Imagem de fundo do header
Falta pouco para o antivírus Security Essentials ficar muito bom
Home  >  Review
REVIEW

Falta pouco para o antivírus Security Essentials ficar muito bom

Utilitário faz um serviço ótimo de proteção, mas é muito lento; quem sabe melhora quando deixar de ser beta, no final de 2009.

Erik Larkin, da PC World/EUA

ms_essentials_150.jpg
Foto:

No começo de junho, a Microsoft tornou pública a versão de testes do seu antivírus, o Microsoft Security Essentials  que, embora em beta, promete. Nos testes realizados por PC World (EUA), o utilitário apresentou uma decente detecção de malware, principalmente nos testes proativos que simulam o trato com novas e desconhecidas pragas virtuais. Dentre os seis antivírus gratuitos avaliados, a solução da Microsoft ocupa um honroso quarto lugar. Por ora, a única coisa a prejudicar a ferramenta que deve ser lançada em versão final até dezembro de 2009 é a baixa velocidade da varredura.

A Microsoft diz que este beta é uma versão completa e que faltam apenas uns poucos ajustes no Security Essentials até o lançamento. Por este motivo, decidimos confrontá-la contra os demais antivírus gratuitos. Mesmo assim, tenha em mente que o desempenho do utilitário pode mudar quando a versão definitiva for lançada.

>> Faça o download do Microsoft Security Essentials ddd

De cara, esperamos mesmo que algo mude: a velocidade de varredura. O Essentials foi o mais lento de todos os softwares testados neste quesito que verifica o desempenho da verificação quando se copia, abre ou salva arquivos. 

É provável que o serviço de assinatura dinâmica seja em parte responsável pela demora. Quando o Essentials vê um arquivo potencialmente malicioso mas para o qual não localiza um malware conhecido, ele entra em contato com o servidores da Microsoft para análise adicional. Se esta técnica acrescenta proteção adicional ao buscar em tempo real por novas assinaturas de malware, ela também acarreta demora, caso o antivírus tenha de esperar pela resposta da pesquisa solicitada.

A capacidade de o antivírus detectar e bloquear malware não foi nem excepcionalmente boa nem ruim: foi capaz de detectar 97,8% dos mais de 500 mil arquivos infectados nos testes realizados pela AV-Test.org, o quarto melhor resultado.

ms_essentials_tela01.jpg

No teste proativo, que avalia como o programa se comporta frente a novos e desconhecidos malwares, o Essentials reconhecem 52% dos arquivos com assinatura de duas semanas e 43,8% dos arquivos com assinaturas de quatro semanas. Neste quesito, o antivírus da Microsoft só perde para o Avira.

O Essentials não apontou qualquer falso positivo, ou seja, indicou um arquivo saudável como se fosse perigoso, e foi quase perfeito na detecção e limpeza de rootkits e infecções por malware. Ele identificou e desabilitou todas as infecções e, embora tenha deixado para trás diversas mudanças que foram feitas no Registro e em outras áreas (como todas as demais ferramentas, é preciso dizer), nenhuma delas é capaz de trazer riscos ao sistema.

O antivírus da Microsoft tem uma interface agradável, é simples de usar e vem com configurações-padrão apropriadas. Seus avisos em pop-up permitem que o usuário lide com o problema rapidamente e ainda oferece boas informações adicionais. Caso a Microsoft consiga resolver o problema da lentidão na varredura online, seu antivírus gratuito tem tudo para galgar posições melhores no ranking dos antivírus gratuitos.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site