Imagem de fundo do header
Primeiras impressões: Ubuntu 10.10 Netbook Remix Beta 1
Home  >  Review
REVIEW

Primeiras impressões: Ubuntu 10.10 Netbook Remix Beta 1

Nova interface é o principal destaque, mas desempenho e estabilidade ainda deixam muito a desejar.

Rafael Rigues

Foto:

A primeira versão beta do Ubuntu 10.10 Netbook Remix (codinome Maverick Meerkat) já está disponível para download há alguns dias. Desta vez são várias as mudanças, entre elas um instalador otimizado, uma loja de aplicativos reorganizada e um ambiente desktop totalmente novo, que promete facilitar o dia-a-dia e reduzir o desperdício de precioso espaço no monitor. 

Ansiosos por conhecer as novidades, resolvemos levar esta versão para uma "voltinha" em um de nossos netbooks e ver como ela se sai. Estas são nossas primeiras impressões.

Novo instalador

O instalador do Ubuntu 10.10 foi simplificado, e além de um novo visual consolida algumas operações que eram feitas após a instalação, para que o usuário possa ter uma máquina "pronta para usar" o quanto antes.

Uma "checklist" logo no início verifica se tudo está pronto antes de começar: se há espaço em disco suficiente (pelo menos 2.5 GB), se o netbook está conectado à tomada (para que falta de energia não interrompa o processo) e à internet. Nesse último caso, o instalador se oferece para instalar todas as atualizações de sistema mais recentes. 

ubuntu_installer.jpg

Novo instalador: opção para adicionar codecs e atualizações durante a instalação

Também há a opção de instalar automaticamente codecs para reprodução de arquivos MP3, licenciados pelo Fraunhoffer IIS e Thomson Multimedia, que detém as patentes sobre essa tecnologia. Com isso, o usuário não terá mais de encarar uma mensagem de erro pela ausência dos codecs e um processo de atualização para baixá-los na primeira vez em que quiser escutar suas músicas favoritas, como acontece atualmente

Cara nova

A principal mudança é uma nova interface, batizada de Unity. Seu ponto central é uma barra com atalhos para programas (como a dock do Mac OS X ou a nova barra de tarefas do Windows 7) que corre verticalmente no lado esquerdo do monitor. Também há atalhos para os arquivos e pastas do usuário e a lixeira. Um clique em um ícone abre o programa correspondente.

Acima da barra de atalhos há um botão com o símbolo do Ubuntu, que abre um imenso painel com atalhos para mais programas e conteúdo na máquina, divido em categorias como Photos & Videos, Email & Chat e Office, entre outras. Um clique em uma destas categorias lista todos os programas no computador pertencentes a ela.

ubuntu_unity.jpg

Unity: nova interface gráfica promete facilitar o dia-a-dia

Este painel é integrado a um sistema de busca no topo da tela. Basta digitar algo no campo Search para ver uma lista com os resultados correspondentes, sejam aplicativos, documentos ou conteúdo na web.

A idéia é simplificar ao máximo o desktop: ficariam visíveis apenas os ícones para os aplicativos mais usados (na barra de atalhos), com todo o restante facilmente acessível através do sistema de busca.

Loja reformada

A loja de aplicativos Ubuntu Software Center ganhou uma reforma completa. Sua interface agora é dividida em "Departamentos" (Office, Som e Video, Temas, etc), com dois campos para destaques: Featured alterna entre os aplicativos mais populares ou recomendados na loja, e What's New mostra o que há de mais recente.

Na barra lateral do Software Center o item Installed Software mostra uma lista dos aplicativos atualmente instalados no computador, enquanto o item History mostra um histórico de todas as operações realizadas, ou seja, tudo o que o usuário instalou, atualizou ou desinstalou ao longo do tempo.

Um sistema de busca permite encontrar aplicativos por seu título ou descrição, e a instalação continua fácil como sempre: basta clicar no botão Install em frente ao nome de um programa e o software se encarrega do resto.

Menus integrados

Outra novidade no Ubuntu 10.10 Netbook Remix Beta 1 são os menus de cada aplicativo, que saíram debaixo da barra de título da janela, como de costume, e foram para o topo da tela, como nos Macs. O mesmo local abriga também os controles da janela, como Maximizar, Minimizar e Fechar. Assim como nas versões anteriores do Ubuntu Netbook Remix, todos os aplicativos por padrão rodam em tela cheia.

Segundo Mark Shuttleworth, fundador da Canonical e principal figura por trás do Ubuntu, a mudança visa a economia de "espaço vertical" nos pequenos monitores dos netbooks, e não será implementada na versão desktop do Ubuntu 10.10.

ubuntu_menus.jpg

Firefox ainda não respeita novo sistema de menus, e eles ficam duplicados

Infelizmente a mudança ainda não está totalmente implementada, então é difícil julgar se ela é para melhor ou pior. Aplicativos como o Firefox, por exemplo, ainda ignoram solenemente o novo sistema e mantém os menus no lugar de sempre. Em outros, como no editor de texto, os menus aparecem no topo da tela, mas "embolados" com o título da janela (que também fica lá em cima), dificultando a legibilidade.

Péssimo desempenho

Nossa máquina de testes é um netbook Dell Mini 9 com processador Intel Atom de 1.6 GHz, 1 GB de RAM e 16 GB de espaço em uma unidade SSD. É a mesma máquina que rodou sem problemas sistemas com o próprio Ubuntu 10.04 e o Jolicloud, que analisamos recentemente.

Pois com o Ubuntu 10.10 Netbook Remix Beta 1 ela se arrasta a passos de tartaruga. Uma simples busca por "browser" na interface principal demorou cinco segundos para apresentar resultados, isso quando o ambiente desktop inteiro não reiniciava antes. Nesse período o sistema não deu nenhuma indicação de que estava "trabalhando", sequer mudou o cursor do mouse.

Passar o mouse pela barra de atalhos é um exercício de paciência, à medida em que as "tooltips" com as descrições dos ícones demoram a surgir. Ver o cursor do mouse "engasgar" no meio do caminho, deixando de acompanhar o trackpad, é comum.

Estabilidade também não parece ser o ponto forte desta versão: vimos o ambiente desktop inteiro reiniciar várias vezes, seja por causa de uma busca ou de uma ação simples como arrastar a barra de atalhos.

Sabemos que uma versão Beta de um software é propensa a bugs (afinal, seu propósito é justamente colocar o software nas mãos de mais usuários para que ajudem a encontrá-los antes do lançamento), mas os problemas com o Ubuntu 10.10 Netbook Remix Beta 1 foram tão gritantes que nos perguntamos se ele é mesmo descendente do espetacular Ubuntu 10.04, e se os desenvolvedores conseguirão corrigí-los antes do lançamento, programado para daqui a um mês apenas.

Conclusão

O Ubuntu Netbook Remix 10.10 parece bastante promissor, mas no momento está "cru" demais para uso, mesmo levando em consideração que se trata de uma versão beta.

Recomendamos aos usuários mais ansiosos por conhecer as mudanças que aguardem o próximo beta, e a todos os demais que aguardem a versão final. Até lá, outros sistemas operacionais como o Jolicloud e o Ubuntu Netbook Remix 10.04 são a melhor escolha para o dia-a-dia.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site