Imagem de fundo do header
Final Cut Pro 7 vale a atualização
Home  >  Review
REVIEW

Final Cut Pro 7 vale a atualização

Editor de vídeos da Apple traz novos formatos de compressão ProRes, facilidade de exportação e recurso iChat Theater, para aprovação do projeto via Internet

Macworld/EUA

finalcut7-150.jpg
Foto:

O Final Cut 6 ficou no mercado por mais de dois anos até a Apple apresentar sua nova versão. As características que mais chamam a atenção do novo editor de vídeos são as opções de ProRes (forma de compressão), o iChat Theater e a exportação fácil. Mas o verdadeiro destaque do Final Cut Pro 7 está na estabilidade, velocidade e produtividade do software. Confira abaixo a análise completa dos novos recursos para tornar seu trabalho de edição cada vez mais sofisticado.

ProRes

O ProRes é um codec (codificador) desenvolvido pela Apple para comprimir projetos de alta definição que exigem um grande fluxo de dados. São vários tipos de ProRes para cada tipo de projeto. Na versão do Final Cut Pro 7, a Apple introduziu três novos codecs: ProRes 4444, ProRes 422 (LT) e ProRes 422 (proxy). O ProRes 4444 foi projetado para se obter o trabalho com o máximo de qualidade. A versão LT é para projetos mais leves e que não exigem tantos detalhes para sua realização, e a 422 (proxy) é especificamente para edições offline, quando é feita uma cópia com qualidade inferior do material para deixar o desempenho mais rápido.

finalcut7-img-08.jpg

ProRes 4444

Este codec é executado a 330 megabits por segundo no "pior cenário" de 1080i60, sem o canal alpha. ProRes 4444 suporta tanto a tradicional família de cores Y'CbCr, quando a RGB na amostragem 4:4:4, em até 12 bits por pixel. O quarto “4” faz referência às transições alpha com 10 bits por pixel. É usado para grandes produções em alta definição exigindo boa capacidade de processamento do seu Mac.

ProRes 422 (LT)

Se você conhece e gosta do ProRes 422,  pense na versão LT como o 422 em uma versão "light". Várias filmadoras trabalham com uma taxa de 100 megabits por segundo. Os primeiros modelos foram da Panasonic com a Varicam e a DV100, também conhecida por DVCPRO HD. Como o ProRes 422 trabalhava com 145 megabits por segundo, um gargalo de quase 50% era gerado por processar mais do que o necessário. O ProRes 422 (LT) funciona da mesma forma que o ProRes 422 (10 bits, full raster, 4:2:2 de amostragem de cores), mas com uma taxa de dados menor. É ideal para vídeos usados em transmissão pela internet.

ProRes 422 (proxy)

Esse codec também trabalha com 10 bits, e na amostragem 4:2:2, mas é voltado para as edições offline, pois a taxa de compressão deixa o vídeo com 45 megabits por segundo para vídeos 1080i60. É fácil perceber a qualidade inferior do vídeo em comparação com os outros ProRes, mas esse modelo foi desenvolvido para edições offline, sem grande qualidade de acabamento.

finalcut7-img-01.jpg

Nova opção Easy Export: exportação do Final Cut Stuido para vários formatos

Exportação Fácil
A exportação fácil talvez seja o melhor recurso. Para exportar o vídeo basta clicar em Arquivo -> Compartilhar. Essa função substituiu a exportação com compressor. Com o objetivo de facilitar o trabalho, a Apple preparou três maneiras diferentes de migrar os vídeos do projeto:

É possível escolher o formato do vídeo. O Final Cut Pro 7 permite selecionar tipos de arquivos configurados especialmente para MobileMe, YouTube, iPhone, iPod, AppleTV, DVD ou Blu-ray. É dá para escolher várias opções para que o programa faça tudo ao mesmo tempo.

Há também a opção para publicar os vídeos no MobileMe e no YouTube, com um clique.  A gravação do vídeo pode ser feita em discos de Blu-ray ou DVD. E a Apple desenvolveu algumas opções de menus para serem usadas no projeto final.

Todas as opções citadas acima podem ser feitas em segundo plano, ou seja, você continua a edição enquanto os vídeos são salvos. Para usar o recurso com o máximo de desempenho, utilize a funcionalidade Apple Qmaster QuickCluster.

iChat Theater
Os projetos não precisam mais ser levados até a casa do cliente para serem aprovados, com o iChat Theater. Ele permite que você modifique o filme ao mesmo tempo em que ele é transmitido remotamente para outras pessoas. Para melhorar a comunicação, uma tela menor mostra a webcam do usuário que estiver assistindo o projeto para fazer sugestões e reclamações.

Para que esse recurso funcione sem problema, é necessário uma conexão banda larga de alta velocidade. Uma taxa de 128 Kbps para upload já faz um bom trabalho.

finalcut7-img-02.jpg

O novo iChat Theater permite compartilhar vídeos durante o processo de edição em uma janela


finalcut7-img-03.jpg

Confira a mesma visão na perspectiva do cliente

Novas ferramentas de alteração de velocidade

Uma nova interface para alterar a velocidade dos clipes de vídeo está a disposição. A novidade? As alterações não prejudicam a sequência do projeto. Alguns pontos podem ser definidos no meio do vídeo para alterar a velocidade e automaticamente o restante do clipe é ajustado, para que não haja buracos  ou que um não fique em cima do outro. Os resultados são precisos e suaves.

Mais correções e funcionalidades

Suporte nativo para AVC-Intra: o Final Cut Pro 7 agora é compatível com o formato AVC-Intra para importar o material filmado diretamente no Final Cut Pro em altas velocidades, sem decodificação do ProRes. O suporte nativo também pode ser usado para acelerar a criação de efeitos em tempo real.

Transições Alpha: são os efeitos usados entre as mudança de cenas. Eles são elementos gráficos sem brilho. A Apple disponibiliza alguns efeitos gratuitos para serem adicionados à transição, mas outros podem ser comprados separadamente. O resultado final é surpreendente.

Nova janela de Timecode: agora esse recurso pode ser uma tela flutuante (abaixo) para exibir o tempo do vídeo com mais estilo e elegância. É ideal para ser usado em apresentações de projetos para clientes.

finalcut7-img-05.jpg

Marcadores melhorados: eles podem receber cores diferentes além de adicionar notas enquanto o clipe estiver sendo reproduzido.

Transferência automática: filmagens P2 e XDCAM são copiadas automaticamente para o local de armazenamento de conteúdos multimídia assim que o equipamento é detectado.

O Final Cut Pro 7 também ficou compatível com legendas e comandos especiais e foram feitas melhorias na linha do tempo e nas abas que separam os vídeos para organização do projeto.

Com o Final Cut Pro 7, a Apple oferece uma excelente ferramenta para edição de vídeos. E  a exportação de arquivos em segundo plano com os novos codecs ProRes já fazem valer os 299 dólares (preço nos Estados Unidos) para atualização do pacote. A Apple ainda não divulgou o preço previsto e a data de lançamento no Brasil.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site