Imagem de fundo do header
Firefox 3 pode ser a principal a principal vítima do Google Chrome
Home  >  Review
REVIEW

Firefox 3 pode ser a principal a principal vítima do Google Chrome

O navegador da Mozilla obteve os melhores resultados no comparativo e mostra que está pronto para a guerra.

Antônio Rodrigues, especial para PC WORLD

firefox_3_150.jpg
Foto:

Apontado como a mais provável vítima do Google Chrome, o Firefox, browser de código aberto da fundação Mozilla, mostra que está pronto para a guerra. O Firefox 3.0.1, disponível em português, não fica atrás dos concorrentes. O navegador é rápido, tem interface intuitiva e bons recursos.

Em termos de utilitários, aliás, supera o lançamento do Google Chrome, mas fica um pouco atrás do IE 8 Beta 2. Em segurança, no entanto, ele é apontado pelos especialistas como o melhor atualmente. Vale lembrar que se trata de um produto que não está em fase beta.

Sua barra de endereços exibe um pequeno ícone que, ao ser clicado, abre um painel com dados sobre o site, permite configurações específicas para aquele endereço (como aceitar cookies e habilitar pop-ups) e mostra todas as mídias da página (imagens, arquivos flash, etc).

Leia também: 
> IE 8 tem a ardua tarefa de ajudar a MS a recuperar mercado
> Google Chrome chega fazendo um barulho que lembra o iPhone
> 15 add-ons para Firefox 3 que você deve conhecer

No final dessa mesma barra, há o familiar ícone de RSS e a estrelinha para adicionar favorito. Por fim, o campo da URL está mais próximo da barra “Omnibox” do Chrome – basta digitar o começo do nome de um site para que o browser acesse a página mais provável, baseada no histórico do usuário.

O gerenciamento de favoritos está mais simples. Um clique na estrela no final da caixa de endereço adiciona a página. Duplo clique permite configurar o nome e a pasta de arquivo.

Felizmente, foi mantido um dos recursos mais bacanas do Firefox: atribuir uma palavra-chave a um favorito. Para isso, basta clicar com o botão direito do mouse sobre o nome do site, escolher “propriedades” e designar um atalho no campo “palavra-chave”. Depois, é só digitar esse código na barra de endereços.

Os famosos complementos (add-ons) agora podem ser instalados a partir do gerenciador, sem precisar caçá-los na página específica da Mozilla.

Em termos de segurança, há numerosas proteções contra sites de malware e phishing, identificação de sites, suporte para EV SSL (páginas com criptografia avançada) e melhorias no gerenciamento de senhas.

3a_guerra_tela01.jpg

Firefox 3: informações detalhadas sobre o site acessado

Nos testes de desempenho, teve bons resultados (veja tabela). Na máquina de testes, liderou na partida “a frio” (logo após um reboot) e foi o mais veloz na “a quente” (segunda abertura).

No processamento de códigos JavaScript (adotado em vários serviços web, como o Gmail), ficou no meio do caminho entre o lento IE8 Beta 2 e o veloz Chrome.

A compatibilidade com sites foi alta. A análise Acid3, que mostra como o navegador se comporta com os padrões de web abertos deu ao Firefox 71 pontos, de 100 possíveis, apenas cinco abaixo do vencedor Chrome.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site