Imagem de fundo do header
G-Data Internet Security combina bom conjunto de proteção e preço
Home  >  Review
REVIEW

G-Data Internet Security combina bom conjunto de proteção e preço

Este pacote de segurança alemão pouco conhecido, ofereceu a melhor proteção contra malwares, além de ótimas funções extras

Robert Vamosi, PC World/EUA

GDataSecurity_ilustra150.jpg
Foto:

gdatasecurity_ilustra150.jpgO pacote alemão de segurança integradas G-Data Internet Security 2010 (96,32 reais para um usuário por um ano; 135,64 reais para três usuários, por um ano) foi um dos melhores na detecção e remoção de malware. A vesão em português só sai em agosto, mas a versão em inglês já está disponível para download.

A suíte registrou os melhores resultados em vários quesitos e ofereceu mais ferramentas de proteção que muitos outros pacotes de segurança testados.

O G-Data utiliza uma combinação de ferramentas antivírus do Avast e do BitDefender, e nos extensivos testes de detecção de malware da AV-Test.org esta combinação funcionou muito bem. A solução teve a maior taxa de detecção de todos os produtos testados, identificando uma média de 99 % de uma amostra de 722.372 trojans, worms, ladrões de senha e outros arquivos maliciosos.

Leia também:
> Novo pacote de segurança da AVG falha na detecção de malwares antigos
> Pacote de segurança Comodo falha no principal: proteção básica
> Estreia da PC Tools em solução integrada se revela fraca na proteção
> Como o AVG, suíte CheckPoint ZoneAlarm lida mal com pragas antigas
> BitDefender Internet Security 2009 tem boa proteção por um bom preço
> Norton Internet Security 2009 é a melhor suíte, apesar das falhas
> Panda 2009 tem bons extras, mas peca na detecção de malwares

Desempenho
O G-Data identificou e removeu 100% dos arquivos e mudanças no Registro que os malwares realizaram, mas falhou ao limpar o Registro procurando por traços remanescentes dos testes de infecção.

Também acabou com todos os rootkits inativos – malware usado para esconder infecções dos usuários e dos softwares de segurança, mas apenas 77% dos rootkits ativos, o segundo resultado mais baixo entre os testados. Entretanto, a solução ganhou créditos por ter a menor taxa de falso alertas nos testes heurísticos: só deixou de fora 1 dos 5 mil arquivos testados.

O G-Data atingiu sua melhor pontuação na detecção baseada no comportamento do malware. Nos testes, a suíte produziu alertas 80% das vezes; detectou e bloqueou 47% das amostras e removeu 13% delas.

O pacote também se destacou na identificação proativa de malwares desconhecidos e que não possuíam assinatura. Nos testes com arquivos de assinaturas antigas de 2 semanas, ele identificou 56% das amostras. E com assinaturas antigas de 4 semanas, localizou 49% das amostras.

De acordo com a AV-Test, o G-Data respondeu rapidamente a ataques de malwares, tipicamente em menos de 2 horas. O programa também apresentou a segunda maior atualização mensal de assinaturas de vírus, com uma média de 18 por dia (perdendo apenas para o Norton, com 200 atualizações diárias).

A AV-Test também apresentou um tempo de varredura sob demanda (on-demand) baixo, com 17 segundos para um arquivo de 741 megabytes (MB), e varredura em tempo real (on-access) de 73s. O tempo necessário para copiar o arquivo sem a solução instalada é de 41 segundos.

Funcionalidades
O D-Data Internet Security 2010 também faz varredura em e-mail e mensagens instantâneas, e vem com sua própria ferramenta antispam. Para proteção antiphishing, o G-Data não utiliza uma barra de ferramenta no browser; apesar disso, a ferramenta recebe as informações do Netcraft para identificar e bloquear sites phishing.

Porém, o programa é muito cauteloso com a web. Exibiu um alerta para um programa instalado no desktop e que poderia ser uma potencial ameaça: o xb-Browser, que permite que você navegue pela internet anonimamente.

Sua interface é uma das mais avançadas que já vimos, permitindo que usuários avançados façam ajustes finos em cada componente. Mesmo assim, não irá assustar usuários comuns. Além disso, o controle dos pais já vem dentro da própria interface.

A remoção de arquivos contaminados é feita por meio de um ícone separado na área de trabalho. O que faz sentido, pois assim não é necessário abrir o programa para apagar um arquivo. Mas uma coisa foi irritante: o alerta das atualizações de assinatura dos arquivos aparecia em um pop-up nada discreto.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site