Imagem de fundo do header
Casio amplia a prole
Home  >  Review
REVIEW

Casio amplia a prole

Novo modelo da família de subnotebooks Cassiopeia vem equipado com processador Transmeta Crusoe TM-5600 de 500 MHz.

Mário Nagano

Foto:

Características
Pró:

  • Leve, compacto e realmente funcional, além de totalmente compatível com a plataforma Windows.
  • Contra:

  • Teclado pequeno, que dificulta a digitação de textos longos, e preço salgado.
  • Resumo:

  • Subnotebook com processador Crusoe TMS-5600 de 500 MHz, 96 MB de RAM e disco rígido de 10 GB.
  • Preço:

  • R$ 16.000,00
  • Quase três anos após o lançamento do seus primeiros subnotebooks da série Cassiopeia Fiva, a Eletrônicos Prince lança uma nova geração de ultraportáteis. O mais novo membro da família é o modelo MPC-205E, equipado com processador Transmeta Crusoe TM-5600 de 500 MHz, que o PC World Test Center analisou para esta edição.

    De fato, pouca coisa restou do velho Fiva nesse novo modelo, além das dimensões compactas, da leveza e da marca Casio estampada no gabinete. Além de novo processador, a tela do MPC-205E ficou bem maior (passou de 6,7 polegadas para 8,4 polegadas), a capacidade de memória aumentou (de 32 MB para 96 MB de RAM, sendo 64 MB on board e 32 MB em um pente de memória, que pode ser trocado por outro de até 128 MB) e o disco rígido passou de 3,2 GB para 10 GB.

    O chipset de vídeo é o SMI LynxEM com 2 MB de memória de vídeo, capaz de reproduzir telas de até 1.024 x 768 pixels. Mas como a resolução máxima da tela de cristal líquido (LCD) se limita a 800 x 600 pixels, esta se comporta como uma janela de visualização que “navega” pela tela maior, uma solução também adotada no modelo anterior.

    Apesar da restrição de espaço, o MPC-205E é rico em portas de comunicação: vem equipado com uma porta de rede padrão Ethernet de 10/100 Mbits, uma para modem de 56 Kbps, uma USB, uma IEEE 1394 (firewire) e outra RGB-OUT (via adaptador que acompanha o produto), além de um slot para cartões PCMCIA e outro para o padrão CF (CompactFlash). O Fiva ainda dispõe de uma entrada para microfone e saída para fone de ouvido estéreo. Curiosamente, o ultraportátil da Casio possui apenas um alto-falante montado no gabinete.


    O MPC-205E vem com unidades de CD-ROM e de disquete externas com porta USB


    Observamos que a empresa abriu mão no novo modelo de algumas interfaces, como as portas serial, paralela e IrDA, o que por sinal, não faz muita falta, já que a porta USB vem desempenhando com vantagens o papel de interligar os PCs com outros dispositivos como impressoras, handhelds, scanners, entre outros.

    Para facilitar a vida do usuário, a Eletrônicos Prince está comercializando o MPC-205E na forma de um kit formado pelo notebook propriamente dito, uma unidade de CD-ROM externa (que se conecta ao Fiva por meio de um cartão PCMCIA) e uma unidade de disquete de 3,5 polegadas com porta USB. Tanto o disco quanto a leitora de CD-ROM são alimentados pelo mesmo cabo por onde trafegam os dados, de modo que dispensa o uso de adaptadores de energia, o que simplifica a instalação e facilita o uso.

    O único inconveniente do MPC-205E – assim como no seu antecessor – é o reduzido tamanho do teclado que dificulta a digitação de textos longos. O dispositivo apontador é do tipo trackpoint, o mesmo utilizado nos notebooks da Toshiba e da IBM. Aqueles que não apreciam esse sistema, podem instalar um mouse na porta USB quando esta não estiver sendo utilizada pela leitora de disquete.

    Uma característica muito interessante do produto é a existência de um botão descrito no manual do usuário como software switch que permite selecionar um dos sistemas operacionais que vêm como o MPC-205E. Na posição padrão (modo A), o Windows Me é carregado no sistema, mas se for selecionado o modo B é alimentado com uma versão reduzida do Linux, que disponibiliza duas aplicações: um tocador de músicas MP3 e um cliente FTP.

    Durante a análise, como era de se esperar, o desempenho do MPC-205E foi relativamente modesto. No PC WorldBench 4, obteve 35,3 pontos, bem abaixo da média de 98 pontos obtida em nosso último comparativo de notebooks, entre aqueles com processador Mobile Celeron de 1,13 GHz. O chipset de vídeo não oferece recursos de aceleração gráfica, de modo que não foi possível realizar testes de 3D.

    De qualquer modo, vale a pena observar que o propósito da fabricante com o Fiva não é – e nunca foi – o de oferecer uma máquina de alto desempenho e produtividade, mas o de atender a um certo tipo de usuário que precisa carregar todas as suas aplicações baseadas em Windows (no seu modo nativo) no menor e mais leve equipamento possível. E nesse ponto, o Fiva atende plenamente essa necessidade. Abaixo dele, apenas os handhelds com Windows CE e os modelos especiais para aplicações verticais.

    Eletrônicos Prince: 0800-122746 - http://www.cweb.com.br

    Tags

    Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
    Vai um cookie?

    A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

    Este anúncio desaparecerá em:

    Ir para o site