Imagem de fundo do header
Longhorn em primeira mão
Home  >  Review
REVIEW

Longhorn em primeira mão

Conheça algumas novidades do sucessor do Windows XP, previsto para o final de 2006.

Lincoln Spector, especial para a PC World (EUA)

Foto:

Nesta semana, a Microsoft lançou uma versão alfa (pré-testes) do Longhorn na WinHEC, conferência de desenvolvedores de hardware da companhia. Após instalar e usar o sistema operacional, a conclusão é que o Longhorn ainda está longe de ser um programa completo, mas o que oferece já é bastante interessante.  
 
Longhorn é o codinome para a próxima versão do Windows, que irá suceder o XP. A Microsoft ainda não anunciou o nome oficial ou a data de lançamento, mas já diz que não solta a versão final antes do final do ano que vem. E mesmo assim o sistema completo vai deixar de fora recursos já anunciados, como o sistema de arquivos WinFS.

A primeira impressão após ligar o computador com o Longhorn alfa são os ícones, com aparência 3D e mais detalhes, até bonitos. Pastas, drives e o Computador (o "Meu" foi removido) se apresentam de forma elegante. Esse é só o começo. Abra o menu Iniciar e clique em "Todos os programas". No lugar do menu em cascata, o painel esquerdo se transforma em uma lista expansível de todos os programas instalados.

Quer ir a um programa que não está visível. A lista permite rolagem, mas é mais rápido digitar a primeira letra do programa e chegar à pasta desejada. Digitar a primeira letra não leva aos programas listados em submenus ao menos que eles estejam expandidos. E para expandir um submenu basta digitar as primeiras letras do nome e pressionar Enter.

Se você mantém seu menu Iniciar organizado, com submenus dentro de submenus, talvez esse processo de organização seja um pouco inconveniente. Mas a maioria dos usuários vai achar que isso é mesmo uma melhoria no sistema. Outra boa nova: a caixa de texto Executar está integrada ao menu Iniciar.

Outras grandes mudanças estão no Windows Explorer. Os drives instalados agora trazem gráficos em barras demonstrando o espaço em uso e quanto no disco ainda está livre. Olhando de perto, vai perceber que faltam as letras indicadoras dos drives. O Longhorn não mostra nenhum atalho do tipo DOS ao menos que você peça (e esses atalhos estão lá se necessário).

Acesse um drive e às pastas dentro dele. A barra de endereços também não tem mais nada que lembre o velho e bom DOS. Em vez disso, mostra diversos menus que abrem ao serem clicados, um para cada pasta dentro daquela que você acessou, deixando a navegação mais rápida entre os arquivos no PC.

Um recurso muito interessante: Um clique no botão View na barra de botões e um indicador ajuda a dar zoom para descobrir o que significa cada ícone de arquivo, com previsualizações dos arquivos, em vez de simples símbolos. Uma nova barra, na parte inferior da janela do Explorer, mostra as propriedades do arquivo selecionado, incluindo metadados (informações sobre o documento, como autor, palavras-chave, comentários e outros dados). Os metadados podem ser editados pelo próprio Windows Explorer e utilizá-los vai ajudar bastante a agilizar a busca no computador.

O Longhorn também transforma as buscas de arquivos e documentos em uma tarefa mais fácil e poderosa. O Explorer traz colunas para ordenar informações, mesmo quando não está no modo Details (detalhes). Essas colunas vão além da simples ordenação de pastas. Clique na linha da data e um menu que se abre, oferecendo informações do tipo "o mais antigo no começo" ou "o mais novo no topo", além de permitir a visualização de apenas de arquivos alterados hoje, na semana passada ou em julho de 2004.

Ainda nas buscas, o Windows Explorer oferece uma barra de buscas rápidas e um painel de buscas. Além disso, o Longhorn traz uma ferramenta exclusiva para buscas avançadas. E ele encontra arquivos com o texto "porcos são difíceis de criar" com nome de arquivo com a palavra "bob" alterado antes ou em 29 de abril de 2005, com mais de 15 mil bytes, por exemplo. Os critérios ficam à escolha do usuário.

Esse é um panorama rápido do Longhorn. O sistema operacional terá que oferecer muito mais que buscas rápidas e uma interface alinhada para que os consumidores atualizem seu computador. E, quem sabe, quando o Longhorn chegar não teremos um Windows fácil, estável, rápido e seguro? Ou não, só o tempo irá dizer.

Leia Também

XP 64 bits chega à versão final
WinHEC: Microsoft adia iniciativa de segurança
Longhorn desafia buscadores de desktop

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site