Imagem de fundo do header
Java dos pés à cabeça
Home  >  Review
REVIEW

Java dos pés à cabeça

A Borland amplia número de ferramentas para desenvolvimento de aplicação em Java.

Kelli Gonçalves

Foto:

Características
Preço:

  • JBuilder 7 versão Enterprise (para ambiente corporativo), US$ 3 mil (preço sugerido); e versão Standard Edition (para aplicações cliente/servidor), US$ 400. JBuilder 7 mais Optimizeit Suite 4.2, US$ 3
  • A Borland lançou em junho três ferramentas que ampliam sua solução para o desenvolvimento de aplicações na linguagem Java. O JBuilder, ambiente de desenvolvimento, chega à sua versão 7 e incorpora outra novidade da empresa, o Optimizeit Suite 4.2, para teste de desempenho. Além disso, para os profissionais que precisam de um pacote completo que consiga abranger todas as fases do desenvolvimento de uma aplicação, a opção é o Enterprise Studio 4.


    O Jbuilder 7 é o caçula das soluções para ambiente java da borland.


    Os novos produtos Java da Borland oferecem compatibilidade com os mais recentes padrões Java, Web Services e de desenvolvimento wireless.

    A grande novidade da versão 7 do JBuilder parece mesmo ser a presença de um otimizador em sua principal barra de ferramentas. O Optimizeit Suite 4.2 permite a detecção e correção de problemas de desempenho em todo o processo de desenvolvimento de uma aplicação. Isso possibilita que as equipes reduzam custos e economizem tempo. Com as ferramentas integradas do Optimizeit Suite - Profiler, Thread Debugger e Code Coverage -, os desenvolvedores podem encontrar, priorizar e corrigir problemas como falhas de memória, gargalos de desempenho e questões de encadeamento.

    Além disso, a ferramenta de testes já grava o programa e os códigos automaticamente, dispensando o desenvolvedor dessa tarefa. "O grande apelo do JBuilder é a facilidade e a agilidade que o programa proporciona aos desenvolvedores. E isso fica claro na nova versão, também no que se refere ao trabalho em grupo", explica José Eugênio Braga, gerente de marketing da Borland Latin America.

    O executivo da Borland se refere especificamente à função estreante ANT, que gerencia as diversas contribuições em uma versão única, evitando que alterações sejam feitas de forma incorreta. "Muitas vezes, quando se trabalha em equipe, várias pessoas estão realizando alterações no mesmo projeto. Essa função faz uma espécie de varredura e pergunta ao usuário se ele quer gravar sobre a alteração de outro usuário ou não", complementa Braga.

    O pacote para desenvolvimento da Borland abrange todo o ciclo de desenvolvimento de aplicações, como modelagem, criação, ajuste de desempenho e instalação de avançados aplicativos Java. O Studio, com o JBuilder 7 como base, inclui o Rational Rose Professional J 2002 Edition e o Rational Unified Process 2002, entre outras ferramentas. O pacote também é fornecido com o novo Macromedia Dreamweaver MX.

    "Com o pacote integrando todas essas ferramentas, o desenvolvedor tem um ganho muito grande em termos de produtividade, em alguns casos chegando à casa dos 90%", afirma Braga.

    Dentre as novas funcionalidades que o pacote oferece, Braga destaca que o usuário não precisa mais renomear e redirecionar diretamente cada arquivo. É possível, por meio de botões, indicar qual nome colocar e em que local.

    Borland: - http://www.borland.com.br

    Tags

    Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
    Vai um cookie?

    A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

    Este anúncio desaparecerá em:

    Ir para o site