Imagem de fundo do header
Drives flash para ReadyBoost decepcionam na agilidade
Home  >  Review
REVIEW

Drives flash para ReadyBoost decepcionam na agilidade

Esses dispositivos proporcionam uma forma de armazenamento em flash USB, mas não aceleram, consistentemente, as aplicações no Vista

Por Lincoln Spector, especial para PC WORLD*

flashdrivers_70.jpg
Foto:

Esses dispositivos proporcionam uma forma de armazenamento em flash USB, mas não aceleram, consistentemente, as aplicações no Vista

flash_drivers150x100A função Windows ReadyBoost, do Vista, parece boa demais para ser verdade e, baseados em nossos extensivos testes de laboratório, é excelente mesmo.

A tecnologia promete acelerar o Windows ao permitir que você conecte um flash drive USB no computador para que o sistema possa usar a capacidade de armazenamento flash do dispositivo para turbinar o acesso a aplicações, em vez de acessá-las diretamente do disco rígido quando solicitadas.

Apesar de a ReadyBoost realmente acelerar um pouco o Windows, ela também pode torná-lo lerdo em outras ocasiões.

Apesar de a tarefa de gravar e ler dados diretamente num flash drive ser, na maior parte das vezes, mais lenta do que se for feita no HD, se as informações armazenadas estiverem distribuídas de forma randômica em pequenas “porções” no HD, isso acaba tornando o acesso aos dados mais lento. É isso que pode dar uma certa vantagem aos flash drives.

Dessa forma, a ReadyBoost poderia utilizar o acesso mais rápido para eliminar um dos gargalos do Windows: turbinar o acesso a arquivos (como o carregamento de programas), ao colocar no flash drive o que normalmente deveria estar no HD.

No entanto, para que isso funcione, é necessário utilizar flash drives rápidos, tais como os que oferecem taxas de transferência de 3,5 megabytes por segundo (MB/s) e taxa de leitura randômica de 4 quilobytes (KB); e taxa de transferência de 2,5 MB/s e 512 KB para gravação randômica.

O PC World Test Center avaliou três drives compatíveis com a ReadyBoost: o DataTraveler ReadyFlash de 1 gigabyte (GB), 24 dólares - da Kingston; o JumpDrive Lightning de 4 GB, 89 dólares - da Lexar Media; e o Twister EZ Drive de 1 GB, 4 GB, 25 dólares - da Ritek Ridata.

A primeira etapa do teste foi realizada com WorldBench 6 Beta 2 para verificar se algum destes dispositivos acelera o uso geral de Windows. Esta suíte de testes simula uma série de operações para verificar o desempenho geral de um determinado equipamento.

Executado e um desktop HP Compaq dc5750 e um notebook HP Pavilion tx1000, não registramos nenhuma melhora.

No melhor caso, o produto da Ritek Ridata não teve impacto algum sobre a pontuação do WorldBench no portátil. Já no pior resultado, o dispositivo da Lexar Media deixou o desktop mais lento, com a pontuação do WorldBench caindo de 42 para 39.

Esses resultados representam apenas uma parte dos testes do WorldBench que interferem na ReadyBoost, já que na avaliação completa, diversos testes não foram bem-sucedidos.

O HP Compaq dc5750 obteve uma pontuação total de 62 no WorldBench 6 Beta 2, e o HP Pavilion tx1000, 64.

Colorindo um alvo
Para amplicar o trabalho do WorldBench, criamos uma situação para validar um dos chamarizes da ReadyBoost: a possibilidade de reduzir o tempo necessário para carregar um programa que já tivesse sido solicitado diversas vezes antes.

Elaborar um teste para avaliar uma característica elogiada de um produto é parecido com disparar uma flecha em direção a uma parede branca e depois pintar o alvo ao redor do local onde a flecha estiver alojada.

Realmente, a ReadyBoost diminuiu o tempo de carga de aplicativos freqüentemente solicitados, mas nada extraordinário.

O drive da Lexar Media reduziu o tempo de carga em cerca de 6% nos dois sistemas.
Na média, a redução ficou entre 4 a 6%. Sem um cronômetro para medir isso, o usuário provavelmente nem notaria a diferença.

Também testamos o quão rápido pode-se ler e gravar nestes drives, para mostrar como eles funcionam quando usados simplesmente como drives flash convencionais. Aqui, o Lexar foi claramente o vencedor e foi melhor que o segundo colocado, o Kingston, por uma larga margem. O Ridata levou 187 segundos para escrever o mesmo arquivo que o Lexar levou 35 segundos e que o Kingston registrou em 45 segundos.

Estilo e software
Paga-se pela velocidade do Lexar Media. Comparado a outros drives de mesma capacidade, ele custa substancialmente mais (89 dólares). Mas o dispositivo vem com o PowerToGo, versão da empresa do ambiente operacional Ceedo para rodar aplicativos do pendrive, e um programa de criptografia, também baseado em Ceedo.

Fiel ao nome que carrega, o Twister, da Ritek Ridata, se abre como um canivete, num  design interessante. Já o modelo da Kingston é o mais leve e fino dos drives avaliados.

Na análise final, o dispositivo da Lexar foi o mais rápido dos modelos avaliados; porém nenhum deles ofereceu melhorias significativas para a ReadyBoost.

Vale a dica: se a execução de programas no Vista parece uma tarefa feita a passos de tartaruga, um flash drive rápido pode melhorar isso um pouco. O melhor, porém, é aumentar a memória RAM do PC.

* Lincoln Spector é editor colaborador da PC WORLD (EUA)

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site