Imagem de fundo do header
Espaço em disco não é problema: HD externo de 750 GB
Home  >  Review
REVIEW

Espaço em disco não é problema: HD externo de 750 GB

HD externo de 750 GB inclui bom software de backup e recuperação de desastres

Por René Ribeiro, da PC WORLD

Foto:

espaco_disco_150Precisa transportar um grande volume de dados? E investir em cópias de segurança? Então os discos rígidos externos podem ser uma boa pedida. Testamos o modelo Desktop Hard Drive, da Iomega. Com ele, espaço não é problema.

O dispositivo (que pesa 1,26 kg, mede 12 centímetros de largura por 3,4 cm de altura e tem 22 cm de profundidade) traz nada menos que 750 GB de capacidade de armazenamento. Se é muito? Imagine guardar o conteúdo de 160 filmes em DVD. Ou armazenar 1.153 CDs com arquivos diversos. Ou quem sabe 1.071 CDs com 70 minutos de música em cada um.

Esse novo periférico da Iomega é uma boa opção para quem trabalha com conteúdos multimídia, como vídeos, edição de vinhetas, músicas ou mesmo com banco de dados. Mas é preciso estar preparado para o investimento. Sai por cerca de 3 mil reais.

O equipamento oferece três interfaces para se comunicar com o computador: USB 2.0, FireWire 400 e FireWire 800. Ligado na USB, nominalmente a velocidade é de 480 megabits por segundo (Mbps), o que significa uma transferência de dados a 60 megabytes por segundo (MBps).

Com as interfaces FireWire 400 e 800, as taxas ficam em 50 MBps e 100 MBps, respectivamente. Nos testes, utilizamos a USB 2.0 (encontrada em grande parte dos computadores) e transferimos arquivos que totalizam 4,7 GB (o tamanho de um conteúdo de DVD).

Medimos o tempo de cópia, que levou 2 minutos e 25 segundo. Foi possível verificar que a taxa real de escrita foi de 25 MBps. Já para medir a velocidade de leitura, utilizamos o software PC Wizard 2007, que teve como resultado 32 MBps. A formatação foi feita em NTFS, com o uso do sistema operacional Windows XP Professional.

Ao analisar o desempenho do equipamento da Iomega com o uso da porta USB, quando comparado com outros modelos e a mesma interface, é possível dizer que o produto se saiu bem. Agora, quando há um confronto por tipo de portas, não há muito que argumentar em favor da USB.

Para se ter uma idéia da velocidade, um disco rígido com interface Serial ATA, a mais comum encontrada nos desktops de hoje, chega a uma taxa de 49 MBps na escrita e 66 MBps na leitura.

O disco vem com um CD com software para backup, que utiliza-se da função de cópia de segurança incremental. A cada momento que se executa essa operação, são copiados apenas os arquivos não presentes no drive de backup, em uma espécie de atualização dos dados.

O programa conta também com a função de recuperação de desastres, caso aconteça alguma pane no disco rígido original da máquina. Ele cria um CD de boot e dessa forma é possível fazer a restauração do disco.

O Desktop Hard Drive apresentou bom funcionamento, mas pela grande massa de dados que é capaz de manipular, terá maior proveito quem tiver uma interface FireWire disponível.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site