Imagem de fundo do header
A união faz a força
Home  >  Review
REVIEW

A união faz a força

Com SLI, duas placas de vídeo trabalham juntas em favor da aceleração gráfica. Confira o teste com a PixelView GeForce 7800 GTX

Mário Nagano

Foto:

Placa_SLI_ProlinkA idéia é simples e não é inovadora: fazer com que duas placas de vídeo trabalhem em conjunto para melhorar o desempenho gráfico do computador. Esse conceito já foi adotado com sucesso pela 3dfx em 1998 com a Voodoo 2 com SLI (Scan Line Interleave), talvez o ponto alto da companhia antes de ser adquirida pela NVidia em 2000. Mais de meia década depois, a NVidia rebatizou a tecnologia SLI de Scalable Link Interface e a reaplicou tanto na plataforma nForce 4 quanto nas aceleradoras gráficas Ge-Force séries 6 e 7.

O PC World Test Center analisou a PixelView GeForce 7800 GTX, a primeira placa de vídeo da Prolink no Brasil a incluir a novíssima GPU GeForce 7800 GTX. O modelo tem 256 MB de memória de vídeo DDR3 e interface PCIExpress x16. Baseado no núcleo G70, o Ge-Force 7800 possui 24 linhas de processamento de pontos de imagem (pixel pipelines) e 8 geradores de textura (vertex shaders) contra 16 e 8 do NV40 (Ge-Force 6800 Ultra). Além disso, conta com interface de memória de 256 bits, com largura de banda de 38,4 GBps.O G70 também é mais eficiente na maneira como trata algumas instruções de sombreado em cada pipeline, resultando em mais quadros por segundo.  A placa 7800 GTX traz duas portas DVI e uma de vídeo componente/ S-Video via adaptador incluso. Seu cooler utiliza um sistema de circulação em que o ventilador força a passagem de ar por um duto cheio de microaletas de alumínio responsáveis pela dispersão do calor retirado da GPU.Como a 6800, a PixelView Ge-Force 7800 GTX possui uma entrada de força que deve ser ligada diretamente na fonte de alimentação do computador – uma fonte de 400 watts é recomendada.

Para testar o desempenho da placa, usamos um computador com placa-mãe K8N Diamond, da MSI, chip Athlon 64 FX 55 de 2,6 GHz e 1 GB de memória DDR 400 em dual channel.  Baseada no chipset nForce 4, a placamãe K8N assemelha-se muito à P4N Diamond, já analisada pelo PC World Test Center em agosto de 2005, mas, ao contrário dela, exige a inversão de posição de uma pequena daughtercard localizada entre os dois slots PCI-E x16 da placa-mãe. Feito isso, basta instalar a segunda placa de vídeo e religar o computador para que o driver da NVidia reconheça a presença do novo hardware e pergunte sobre a ativação da SLI.

Para conferir o ganho de desempenho, realizamos medições com uma e duas 7800 GTX instaladas no sistema.  Com o 3DMark’05, a tecnologia SLI proporcionou ganho de 36,2% sobre a solução sem SLI. No 3D Mark 2001 SE, a vantagem foi de 11,7%. Fenômeno semelhante pôde ser visto nos testes com os jogos Quake III e Doom 3. Com o primeiro, o ganho com SLI foi de 7,3 %, ou quase 30 quadros por segundo a mais que na versão sem SLI. No Doom 3, o benefício foi mais modesto – apenas 2,2%, em uma velocidade na faixa de 110 qps.
Esses números mostram que a PixelView GeForce 7800 apresenta excelentes resultados. Mas, assim como acontece com os chips dual-core, o software precisa estar preparado para tirar proveito do recurso SLI. Apesar de cara, a tecnologia pode ser uma opção atraente para quem deseja montar um computador novo, já que a perspectiva de ter um ganho real com a simples adição de uma placa a mais pode ser bastante tentador.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site