Imagem de fundo do header
Mac OS X 10.4 Tiger
Home  >  Review
REVIEW

Mac OS X 10.4 Tiger

Eric Dahl, PCW - EUA

Foto:

Mac OS X telaO teste do Mac OS X 10.4, ou Tiger, foi totalmente diferente. O hardware foi a maior diferença óbvia. Usei um iMac com monitor de 20 polegadas como máquina de teste. O design do equipamento é uma proeza e tanto, mas foi o próprio sistema operacional que capturou minha atenção. Graficamente, o Tiger é muito superior ao Windows e ao Linux. Há muitos efeitos de transparência, movimentos com assobios, esmaecimentos elegantes e ícones de alta resolução. Este visual exuberante costuma tornar-se cansativo, mas no Tiger pareceu-me natural e contribuiu para o meu prazer de usá-lo.

Como a máquina de teste do Linux, o iMac integrou-se bem à rede do escritório, e pouco depois eu já usava alegremente as versões Mac do Office e do Firefox. Mas trabalhar com o Tiger e o iMac exigiu muita adaptação. Algumas horas usando seu mouse minimalista foram suficientes para me fazer sair em busca de um acessório que tivesse pelo menos dois botões e uma roda de rolagem. O teclado sem fio exíguo foi o item seguinte que troquei depois de pressionar nove vezes o F13 em vez do Delete.

Resolvido esse desconforto inicial, comecei a usufruir realmente o Tiger. Se a transição para o Linux foi fácil, mas não pareceu acrescentar muito valor, a migração para o Tiger apresentou várias vantagens imediatas. O recurso de alternância de tarefas Exposé é o meu favorito. Quando você tem diversas janelas abertas, basta tocar de leve com o mouse sobre um canto da tela ou pressionar uma tecla de atalho para exibir uma miniatura de cada janela aberta. Clique naquela que você deseja para trazê-la ao primeiro plano. É um impulso à produtividade para quem gosta de trabalhar com muitas janelas ao mesmo tempo e com o benefício extra de ter um visual fantástico.

O Spotlight, o novo recurso de busca no desktop, é a outra grande vantagem do Tiger. Clique na pequena lupa no canto superior direito da tela para abrir uma caixa de busca. O Spotlight apresenta os resultados mais relevantes instantaneamente e depois os agrupa em categorias úteis como aplicativos, documentos e e-mails. E você pode salvar uma consulta ao Spotlight como uma Smart Folders, que se atualiza automaticamente.

Por fim, depois que você considera a segurança maior e a probabilidade de ataques de vírus mais baixa, o Mac começa a parecer muito mais atraente. Mas, antes, é preciso avaliar o custo. De cara, você tem de comprar hardware novo. Depois de listar o custo de periféricos e de software compatível com o Mac, torna-se caro acrescentar um Mac ao seu mix de computação. Será que ainda vale a pena? Vamos dar uma olhada em algumas crenças sobre Mac amplamente difundidas.

Senso comum: O Mac OS é intuitivo, mas menos potente.

RMac OS X tela2ealidade: O Mac OS, com freqüência, esteve à frente do Windows na adoção de conceitos de design de interface intuitivos. A aderência à Lei de Fitts é um exemplo. Ela determina, entre outras coisas, que os cantos e lados das telas dos computadores sejam os alvos mais fáceis de atingir. O Dock, os menus de aplicativos e diversos menus de canto do Mac OS beneficiam-se desse princípio. Originalmente, o mesmo não acontecia com a barra de tarefas do Windows XP, mas isso mudou.

Para alguns usuários, porém, não importa se um sistema é intuitivo. Embora eu consiga entender que, no geral, há boas razões para a interface do Mac OS funcionar de maneira diferente, mudar hábitos antigos é um processo enlouquecedor. Uso o Windows há anos e qualquer sistema que se afaste do modo como ele funciona requer adaptação. Exemplos? Espero que as barras de rolagem tenham setas em ambas as extremidades, não apenas em uma.

O verdadeiro poder do Tiger vem de recursos como o Spotlight e o Exposé – ótimas ferramentas que você não encontra no Windows. Um applet de script fácil de usar chamado Automator ajuda a simplificar as tarefas repetitivas.

Senso comum: Hardware Mac é caro para o que você obtém em troca.

Realidade: Infelizmente, é verdade, principalmente se você compara apenas as especificações. O Mac mais barato é o mini (2.890 reais), que tem 256 MB de RAM e disco de 40 GB. Se você passa para PowerMacs, segmento em que um G5 high-end com chip dual custa a partir de 11.890 reais, um PC com preço comparável teria muito mais que o dobro do espaço em disco. Memória então, nem pensar. Isso sem contar que teria uma placa gráfica muito melhor, extras como rede Wi-Fi e um monitor muito conveniente. Isso não leva em conta o valor de um hardware bem projetado. Os Macs têm visual fantástico e incorporam toques de design funcionais. Os G5 topo de linha, por exemplo, são refrigerados a água, o que os torna silenciosos.

Quando a Apple migrar para processadores Intel no ano que vem, os preços do Mac poderão ficar mais alinhados com os dos PCs. Ainda assim, a maioria dos analistas acredita que os Macs vão manter uma grande diferença de preço. Além do hardware, um usuário do Windows que esteja mudando para Mac também tem de considerar o custo de software compatível. O Office provavelmente é obrigatório, por isso acrescente algo em torno de 1.300 reais..

Senso comum: Faltam aplicativos para o Mac OS.

Realidade: Mais ou menos. Visivelmente, o número de aplicativos para Windows é muito superior. Mas quase todos os programas de produtividade importantes possuem versões Mac. A lacuna gritante está nos games. Alguns títulos populares como World of Warcraft e Doom 3 têm versões Mac, mas você não encontrará Half-Life 2, Tom Clancy’s Splinter Cell ou outros games populares para PC no Mac. Mas a transição da Apple para processadores Intel poderá fechar essa falha com outro componente comum entre as duas arquiteturas.

Conclusão: se você quiser livrar-se dos aborrecimentos com o Windows, uma boa notícia: você enfrentará um período de adaptação se escolher o Mac ou o Linux, mas nunca foi tão fácil acrescentar um sistema operacional diferente ao seu ambiente de computação. Distribuições de Linux como o Xandros são uma alternativa que você pode instalar em seu PC. Mas, se vai gastar tempo e dinheiro adaptando-se a um sistema operacional diferente, é bem possível que você queira que ele realmente aprimore sua experiência em computação. Foi isso que vislumbrei no Tiger.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site