Imagem de fundo do header
Melhor na foto
Home  >  Review
REVIEW

Melhor na foto

Stylus C87 incorpora nova tecnologia de impressão Durabrite Ultra, que gera imagens mais brilhantes

Mário Nagano

Foto:

Stylus C87 - 200x172A Epson criou a tecnologia de impressoras a jato de tinta Durabrite no início de 2003. Dois anos e meio depois, lançou a Durabrite Ultra, segunda geração da linha de modelos com tinta pigmentada, para acabar com a deficiência inicial: a falta de imagens brilhantes. Para avaliar essa nova tecnologia, o PC WORLD Test Center teve acesso à Stylus C87, que forma a nova linha de impressoras de uso pessoal da Epson, junto com a C67 e a Stylus Photo R220. A Durabrite Ultra deverá equipar quase todas as jato de tinta da empresa, incluindo os modelos fotográficos, até o final do ano.

A Stylus C87, no geral, é uma versão atualizada da C85, com a diferença de trabalhar com as novas tintas. Quase nada mudou de um modelo para outro, seja na aparência, na resolução máxima (5.760 por 1.440 ppp) ou na velocidade de impressão (22 ppm em preto). O lado bom disso é que a C87 ainda vem equipada com duas portas de comunicação – USB e paralela – e a fonte de alimentação fica embutida no gabinete, sendo que o cabo de força é do tipo bipolar (com apenas dois pinos), o que permite ligá-lo em qualquer tomada.

Nos testes realizados, foi possível constatar que a Durabrite Ultra realmente faz o que promete, ou seja, produz imagens com acabamento brilhante em papel fotográfico. Como a tinta pigmentada não se espalha tão facilmente sobre a mídia como as tintas baseadas em corante, é possível manter maior controle sobre os pontos impressos. Assim, o resultado final é bom mesmo com o uso de papéis comuns. O efeito brilhante, porém, é obtido apenas em papéis fotográficos, pois a tinta em si não é brilhante, mas consegue o resultado pela interação com a mídia, o que não acontecia muito bem na versão anterior.

Com relação ao desempenho, a C87 imprimiu a 4,6 ppm no modo de texto normal em preto e 9,3 ppm no modo rascunho, performance muito parecida com a da C82, a primeira Durabrite topo de linha que testamos em 2003. No modo de texto em cores, seu desempenho foi mais modesto, mas no nível da C82. Pelo preço sugerido de 429 reais, a Stylus C87 se posiciona como uma opção muito interessante para qualquer um que busca uma impressora de uso geral capaz de produzir documentos de boa qualidade e que tenha na impressão de fotos uma atividade secundária.

Junto com a nova linha, a Epson anunciou os suprimentos compatíveis, como papéis para trabalhos especiais e fotográficos, nos tamanhos A4 e 10 por 15 cm, além dos cartuchos de tinta T063120br (preto), T063220br (ciano), T063320br (magenta) e T063420br (amarelo), todos com 8 ml de tinta e preço sugerido de 29,90 reais cada. A Epson afirma que tanto os cartuchos em cores quanto o preto imprimem em torno de 250 páginas com 5% de cobertura, o que daria um custo por página impressa (em preto) em torno de 12 centavos, valor muito próximo ao de uma impressão a laser de uso pessoal. Os cartuchos Durabrite Ultra não são compatíveis com os modelos anteriores de impressoras.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site