Imagem de fundo do header
Um Office que cabe no bolso
Home  >  Review
REVIEW

Um Office que cabe no bolso

StarOffice 8 apresenta alguns problemas de compatibilidade com o MS Office, mas substitui bem o concorrente – por um décimo do preço

Renato Rodrigues

Foto:

StarOffice 8 - tela1A Sun Microsystems continua sua cruzada contra o pacote de aplicativos Office, da Microsoft, que praticamente reina sozinho no mundo dos programas para escritório. Além de patrocinar a suíte gratuita OpenOffice (iniciativa que conta com o apoio da comunidade de software livre), a criadora da linguagem Java investe no StarOffice, que chega agora à versão 8.

Quase todos os aplicativos do Microsoft Office têm um equivalente no pacote da Sun. Ele vem com o processador de textos Writer; o Calc, para planilhas eletrônicas; o gerenciador de banco de dados Base; o Impress, para apresentações; e o Draw, para gráficos e desenho. Mas falta uma ferramenta para e-mail e um editor de imagens.

As novidades na versão 8 são os assistentes de mala direta e banco de dados, filtros melhores para importar e exportar arquivos e macros do MS Office e uma ferramenta para gerar arquivos Adobe PDF que agora suporta links e tabelas. Além disso, o novo StarOffice suporta o padrão OpenDocument (ODF), formato aberto que visa eliminar os problemas de compatibilidade entre as suítes de escritório – mas que ainda não foi adotado pela Microsoft.

PC WORLD testou a versão em português do pacote da Sun. A instalação, que exige de 250 MB a 400 MB disponíveis, ocorreu sem problemas.

O processador de textos Writer tem uma interface muito semelhante à do Word e possui a maioria das funções do concorrente. Pena não incluir um corretor gramatical e um dicionário mais completo. Usuários avançados também podem sentir falta de mais opções de estilo. Na maioria dos casos, o aplicativo importa e exporta arquivos para o Word sem problemas, mas documentos mais complexos, com figuras e tabelas, apresentaram falhas quando migrados de um para o outro. O Writer também carece de mais opções de visualização de janela. Nada disso afeta o usuário comum – tanto que este texto
foi escrito no aplicativo da Sun.

O Calc comportou-se bem. Importou e exportou planilhas do Excel sem dramas, apenas com pequenas alterações. Usuários da planilha eletrônica da Microsoft tendem a se acostumar rapidamente com o programa da Sun, que tem interface e recursos muito parecidos.

StarOffice 8 - tela2Já o Impress, apesar de sua semelhança absoluta com o PowerPoint, teve alguns percalços na importação de arquivos – principalmente nos efeitos de transição e sons. Além disso, a galeria de figuras clip-arts é no mínimo pobre, e não há um serviço online para baixar mais, como o oferecido pela Microsoft. Para quem prefere ficar longe de apresentações repletas de efeitos especiais, o Impress dá conta do recado. E o aplicativo exporta arquivos em Flash, permitindo a exibição em qualquer micro que tenha um navegador.

Mas o ponto mais forte do pacote da Sun é o custo. Enquanto a versão Professional do MS Office está cotada a 1.699 reais (1.399 na versão Standard), o StarOffice sai por meros 69,95 dólares (157 reais, com o dólar a R$ 2,25). Além disso, a licença da Microsoft é por processador, enquanto a da Sun é por pessoa – com permissão para instalação em até cinco máquinas. Para empresas (acima de cinco licenças), é vendida a licença para a versão Enterprise, que custa 90 dólares (202,5 reais), cada.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site