Imagem de fundo do header
Resposta imediata
Home  >  Review
REVIEW

Resposta imediata

Novo disco NL35 marca a entrada da Seagate no segmento de Nearline Storage

Mário Nagano

Foto:

Seagate NL35 - 200x281No final dos anos 90, os sistemas de storage baseados em discos rígidos eram voltados para transações de dados. Assim, a escolha natural eram os modelos SCSI de alto desempenho e alta disponibilidade, muitas vezes capazes de trabalhar ininterruptamente no regime 24 horas por dia, sete dias por semana Mas esse mercado evoluiu bastante. Atualmente, há espaço para novos conceitos de armazenamento, em que informações pouco acessadas, porém não menos importantes começaram a ocupar muito espaço numa mídia relativamente cara.  É o caso, por exemplo, das cópias de recuperação de aplicações de missão crítica.

O modelo Nearline Storage vai nesta direção. O conceito preenche a lacuna que existia entre os atuais discos de alta disponibilidade e os sistemas de armazenamento em massa (como as unidades de fita) que apresentam demora na recuperação de dados. As aplicações baseadas nesse novo modelo podem ser divididas em duas categorias: a proteção de dados (backup/recuperação de dados de disco para disco) e a referência de dados (consulta e recuperação de informações relativamente estáticas). E, nesses casos, talvez não se justifique o uso de discos de alto desempenho. Assim, a Seagate desenvolveu uma solução mais em conta que combina características de alta disponibilidade da sua linha corporativa com alta capacidade de armazenamento da sua linha de desktops.

Batizado de NL35, o novo disco da Seagate é oferecido em versões com interface de fibra óptica (400 GB) ou SATA (250 e 400 GB). Sob determinado ponto de vista, o NL35 pode ser considerado a versão melhorada do legendário Barracuda 7200.9, do qual o NL35 herdou a aparência geral, o silencioso motor SoftSonic de 7.200 rpm, o buffer interno de 8 MB e o suporte nativo para SATA NCQ (Native Command Queuing), recurso por sinal muito útil para aplicações multiusuárias. Mas, diferentemente do Barracuda, a mecânica do NL35 é bem mais elaborada, elevando seu MTBF (tempo médio entre falhas) para aproximadamente 1 milhão de horas, contra as 800-900 mil do Barracuda. Fora isso, o produto ainda conta com garantia de fábrica de cinco anos.

Entre outros recursos avançados, o NL35 apresenta o one-step microcode download, sistema que permite que o disco atualize seu firmware sem que seja necessário interromper seu funcionamento. Por meio de um utilitário da Seagate, o NL35 carrega o novo código e o mantém em sua memória interna, esperando um momento de ociosidade para se auto-reprogramar.

Nos testes com o HD Tach 3.0.1.0, o NL35 obteve tempo de busca de aproximadamente 11,5 milissegundos, uma taxa de leitura de 68,6 MBps e de gravação de 15,3 MBps. Nos testes de disco do PCMark 2004, o produto da Seagate atingiu 2.053 pontos – mas nosso PC de referência não dispõe de suporte para SATA NCQ, de modo que os resultados poderiam ser ligeiramente melhores.Comparado ao Barracuda 7200.7 SATA de 160 GB que equipou o HP Pavilion b1040br, analisado na PC WORLD de dezembro de 2005, o NL35 apresentou desempenho 14% superior no PCMark 2004.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site