Imagem de fundo do header
Desktop de terno e gravata
Home  >  Review
REVIEW

Desktop de terno e gravata

Computador dc7600, da HP, oferece processamento dual-core e recursos avançados de segurança

Mário Nagano

Foto:

dc7600-247x121A linha atual de desktops HP atende a todos os gostos e orçamentos. Tem computador por menos de 1.000 reais (o singelo dx2025), modelos intermediários equipados com processadores Celeron (dx2090), Penti-um 4 (dc5100) e Athlon 64 (dx5150) e, no topo dessa família, um equipamento com chip dual-core da In-tel, o dc7600.

Segundo a HP, o dc7600 é um computador voltado para empresas menos preocupadas com preço e mais interessadas em ter um hardware estável e com ciclo de vida longo. E por hardware estável e duradouro a empresa entende uma plataforma baseada em CPU e processador modernos, construção sólida e fácil ma-nutenção. Muitos destes adjetivos encaixam-se no dc7600 SFF (Smal Form Factor), o modelo compacto analisado pela PC World Test Center.

O dc7600 é o primeiro produto da HP a usar processador dual-core – mais exatamente um Pentium D 820 de 2,8 GHz, o dual-core mais em conta da Intel. Mas, ao contrário do Pentium Extreme Edition  com du-al-core, o Pentium D 820 não tem suporte para HT (Hyper-Threading). Quem preferir um sistema mono-processado pode optar pelo dc7600 com Pentium 4 com HT (Hyper-Threading).

Mais interessante do que o processador propriamente dito é a placa-mãe usada pelo dc7600, baseada no chipset Intel 945G, desenvolvido especialmente para dual-core. De quebra, essa placa-mãe traz algumas novidades como aceleradora gráfica GMA 950, som de alta definição HDA e interface SATA II com NCQ (Native Command Queuing). O recurso mais interessante, no entanto, é o suporte à tecnologia AMT (Ac-tive Management Technology), um conjunto de soluções baseadas em hardware e firmware que permitem que a saúde de um computador, desde que ligado à tomada e a uma porta de rede ativa, possa ser monito-rada remotamente pela equipe de TI da empresa. Assim, eventuais problemas podem ser identificados e resolvidos remotamente, reduzindo consideravelmente o custo de manutenção.

Fora isso, a HP incluiu outros recursos por conta própria, como o HP ProtectTools, um chip de segu-rança compatível com a especificação TPM 1.2 que fornece criptografia baseada em hardware para prote-ger senhas e dados. Outra novidade é a curiosa, porém eficiente, trava HP Solenoid, uma fechadura ele-tromecânica que pode ser acionada remotamente, via software, e impede sua abertura por pessoas não-autorizadas.

Além do processador Pentium D 820, a versão avaliada veio com 1,2 GB de memória SDRAM DDR2 533 MHz, disco rígido SAMSUNG HD080HJ SATA II de 80 GB, 7.200 rpm e NCQ, CD-ROM LITE-ON LTN-489S de 48X e até uma antiquada unidade de disquete de 3,5 polegadas. O sistema conta com oito portas USB 2.0, uma serial, uma paralela, serial, SVGA, rede Gigabit Ethernet. Como é comum nessa linha de desktops, o alto-falante interno também reproduz o som gerado pela placa de som, dispensando assim o uso de caixas externas, uma idéia tão boa que deveria ser adotada em outras linhas de PC.

O dc7600 obteve 86 pontos no teste com o PC WorldBench 5 e 204 pontos no Sysmark 2004 (240 em Internet Content Creation e 173 em Office Productivity). Comparado ao o DT 4500 Dual Core, da Accept, também equipado com um Pentium D 820 e analisado por PC WORLD na edição de julho de 2005, o com-putador da HP ficou aquém. O produto Accept foi 8,14 % mais veloz no WorldBench 5. No Sysmark 2004, a vantagem sobre o dc7600 foi um pouco maior: 18,14 %.

No teste com o 3DMark 2001 SE, a aceleradora gráfica GMA 950 obteve 4.982 pontos e, no 3Dmark’05, 444 pontos. São números bons para um sistema on-board, mas não podem ser comparados aos obtidos pela FireGL V3200, que equipava o modelo da Accept. Quem achar pouco o desempenho do dc7600 tem a opção de adicionar uma placa PCI-Express X16 ao slot livre disponível. Quando comparado com o outro sistema de vídeo on-board, como o SIS Mirage 2D/3D que equipa o HP Pavilion b1040br, analisado na edição de dezembro de 2005, o desempenho em 3DMark 2001 SE no dual- core da HP foi quase 222 % superior.

Conclusão? O dc7600 parece cumprir bem a promessa de ser um equipamento duradouro. Apesar de não ser muito veloz quando confrontado ao desktop da Accept, apresenta recursos de segurança superio-res e gerenciamento remoto, itens que podem valer mais do que ganhar alguns segundos na hora de exe-cutar uma aplicação.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site