Imagem de fundo do header
Grife com preço de cinza
Home  >  Review
REVIEW

Grife com preço de cinza

HP quer abrir novas frentes de mercado com o dx2025, um PC de 999 reais

Mário Nagano

Foto:

HP DX2025 - 200xO preço sempre manteve os computadores produzidos pelos grandes fabricantes distantes dos usuários menos abastados – geralmente abastecidos pelo chamado mercado cinza, que vende máquinas com peças contrabandeadas. Para conquistar esses usuários mais preocupados com custos, empresas como a HP passaram a investir também nos últimos tempos em modelos básicos, como o novo Business Desktop dx2025, que consegue a façanha de custar menos 1.000 reais.

Isso é possível graças, entre outros meios, ao uso de um processador AMD Sempron 3000+ (1,8 GHz) em vez do Celeron D 330J (2,66 GHz) que equipa o dx2090, de R$ 1.709, analisado na edição de setembro de 2005. Por conta dessa troca, no lugar da placa-mãe Gigabyte GA-8S661FXM-775 do modelo com Celeron, o dx2025 usa uma GAK8VM800M, ambas produzidas no Brasil pela Digitron. Essa plataforma aceita qualquer chip AMD de 754 pinos. É o caso dos primeiros Athlon 64 e dos atuais Sempron – no caso do dx2025, é um modelo de 32 bits. Isso não impede que o chip seja trocado a qualquer momento pela versão de 32/64 bits. Fora isso, o dx2025 difere pouco da versão com Celeron.

A HP adotou uma configuração tão simples que nem Windows pré-instalado o dx2025 tem. A configuração de 999 reais inclui o limitado sistema operacional FreeDOS, apenas 128 MB de memória SDRAM DDR 400, HD de 40 GB, unidade de disquete, rede, placa de modem, teclado e mouse. Segundo a fabricante, esse tipo de PC tem uso imediato em aplicações como terminal de ponto-de-venda em lojas ou como terminal de atendimento em centrais de telemarketing.

Outra idéia da empresa é oferecer a configuração enxuta para parceiros que possam adicionar itens como memória extra e até mesmo softwares de acordo com a demanda de seus clientes – uma alternativa para os PCs montados por pequenos integradores. Mas, para isso, a HP oferece um termo de garantia diferenciado que cobre apenas as peças originais de fábrica.

O PC World Test Center analisou uma configuração mais completa, equipada com 256 MB de memória SDRAM, unidade de CD-ROM de 48X e Windows XP Pro, cotada a 1.499 reais. Nos testes, o dx2025 obteve 70 pontos no PC WorldBench 5, 120 pontos no Sysmark 2004, 2.679 pontos no PCMark 2004 e 1.517 pontos no 3-Dmark 2001SE. Esses resultados foram iguais ou ligeiramente superiores aos do dx2090 e do ThinkCentre A51, com processador Celeron 330J, também analisado em setembro.

Entretanto, nos testes sintéticos (PCMark) e de aceleração gráfica (3DMark), o equipamento da Lenovo levou alguma vantagem graças à plataforma mais avançada. Isso mostra que, em termos de força, o Sempron 3000+ tem desempenho superior em relação ao Celeron D. Entretanto, quando outros componentes do computador entram na equação, como o vídeo on-board, o jogo pode virar em favor da plataforma da Intel. Como equipamento de uso geral para pequenos negócios e setor público, o dx2025 apresenta uma ótima relação entre custo e benefício.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site