Imagem de fundo do header
Eles fazem tudo – até fotografias
Home  >  Review
REVIEW

Eles fazem tudo – até fotografias

Os equipamentos tudo-em-um a jato de tinta também dão conta da impressão de fotos; veja teste com o Photosmart 2610 e o Stylus CX7700

Foto:

HP Photosmart 2610 - 200xAté algum tempo atrás, quem comprava um multifuncional a jato de tinta pensava em executar tarefas como impressão, digitalização e cópia de materiais simples. Imprimir fotos? Ninguém cogitava muito porque já sabia de cara que não obteria resultados profissionais. Mas os recursos fotográficos chegaram rapidamente às impressoras. Daí até serem incorporados aos aparelhos multifuncionais foi um pulo. Equipamentos como o Photosmart 2610 (ao lado), da HP, e o novíssimo Stylus CX7700, da Epson, funcionam como soluções completas de captura e reprodução de imagens sem abrir mão da execução de outras tarefas importantes como cópia e impressão de trabalhos em geral.

Epson Stylus CX7700Ambos vêm equipados com os mesmos recursos básicos – scanner de mesa, leitor de cartões, tela LCD em cores e porta PictBridge – e depositam suas fichas nas respectivas tecnologias de impressão. O Photosmart 2610 utiliza a tecnologia baseada em corantes Vivera. O multifuncional da Epson (à esquerda) emprega a tecnologia de pigmentos DuraBrite Ultra.

As fotos produzidas pelos dois equipamentos têm ótima qualidade. Quando colocadas lado a lado, no entanto, é possível notar que os trabalhos gerados pelo multifuncional da HP são mais brilhantes e suas cores têm mais contraste. As imagens obtidas no Stylus CX7700 têm tons mais neutros e cores menos vibrantes. Mas, do ponto de vista da durabilidade, são muito mais resistentes, como pode ser observado no quadro Molhou, e agora? acima. Nos testes de desempenho, o multifuncional Photosmart 2610 foi mais veloz na impressão de textos e cópia de documentos, mas ficou atrás do Stylus CX7700 no trabalho de impressão de imagens e fotografias.

Molhou, e agora?
Stylus CX7700 dá um
banho no Photosmart 2610
no quesito durabilidade

Quem acompanha a evolução
da tecnologia jato de tinta já
deve ter ouvido que as tintas
baseadas em pigmento
(elementos sólidos) são mais
resistentes que aquelas à base
de corantes (dye based). PC
WORLD decidiu fazer o teste.
Para comprovar se o argumento
era mesmo verdadeiro,
realizamos um experimento
simples, colocando uma foto
impressa na Photosmart 2610
em um copo com água pela
metade. O mesmo foi feito com
uma foto produzida no Stylus
CX7700. Ambas descansaram
na água por uma noite inteira.
No dia seguinte, notamos que
a tinta da HP havia se dissolvido
parcialmente na água, enquanto
a tinta da foto gerada no
equipamento da Epson estava
praticamente intacta. Repetimos
o teste com documentos de
texto em cores e obtivemos os
mesmos resultados, mas
notamos um pequeno detalhe:
na folha impressa pela
máquina da HP os trechos
em preto não se dissolveram
na água, um indício de que
a empresa já usa tinta
pigmentada para essa cor.

Fora a questão do equilíbrio entre qualidade e durabilidade e o desempenho, os produtos da HP e da Epson diferem quanto à presença de alguns recursos. O Photosmart 2610, por exemplo, inclui fax e vem com porta de rede Fast Ethernet, o que o habilita a atuar em grupos de trabalho. Os fotógrafos da velha-guarda devem apreciar muito a capacidade do multifuncional da Epson de digitalizar slides e negativos com a ajuda do acessório incluso.

> Confira um quadro comparativo dos dois modelos testados

Os dois equipamentos permitem edição de imagens. O modelo da HP dispõe de um rico arsenal de ferramentas de ajuste e de efeitos especiais, como envelhecimento, conversão para P&B e sépia e inserção de molduras. Mas sua função de correção de olhos vermelhos é irregular – funciona muito bem em algumas fotos; em outras, nem tanto. O Stylus CX7700 não conta com ferramentas tão elaboradas de retoque e aprimoramento, mas seu scanner dispõe de um recurso bastante útil que é o restaurador de imagens. Ele é capaz de corrigir as cores de fotos e filmes antigos que desbotaram devido à ação do tempo.

Outro recurso interessante que já é padrão nos equipamentos da HP e que agora faz parte do CX7700 é o índice de fotos. Ele funciona da seguinte maneira: ao acionar a função, todas as fotografias armazenadas no cartão de memória são impressas numa folha, cada uma com um pequeno campo ao lado. É só pegar a folha, marcar as fotos que devem ser impressas e colocá-la no scanner. É o que basta para que a impressora faça o resto do trabalho, imprimindo as imagens marcadas, normalmente no formato 10 x 15 centímetros. O índice da HP permite a seleção do layout de impressão das fotos (uma ou mais por folha), enquanto o da Epson oferece a opção de impressão de mais de uma cópia por imagem.

Em termos de facilidade de uso, o painel do CX7700 leva vantagem, com controles mais simples e intuitivos – apesar de estarem todos em inglês. Além disso, seu leitor de cartões está mais bem posicionado – o único senão aqui é que a porta protetora do dispositivo de leitura de cartões não pode ser aberta se a saída de papel estiver fechada. O Photosmart 2610, por sua vez, tem tela de cristal líquido bem maior, garantindo a boa visualização das imagens e a operação do equipamento. Além disso, as mensagens podem ser apresentadas em português.

> Confira um quadro comparativo dos dois modelos testados

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site