Imagem de fundo do header
Nova roupagem para o velho CorelDraw
Home  >  Review
REVIEW

Nova roupagem para o velho CorelDraw

13ª edição do pacote de desenho mira o profissional de design e editoração eletrônica

HARRY MCCRACKEN – PCW/EUA

Foto:

O veterano CorelDraw chega à versão número 13 com duas grandes novidades. A primeira,os nostálgicos notarão de cara, é a troca do tradicional balão colorido que representava a canadense Corel há anos
por um hiper-realista camaleão. A escolha denota uma estratégia de marketing relacionada à segunda grande mudança do pacote. O camaleão é um animal resistente e de fácil adaptação.

E o CorelDraw quer consolidar-se como ferramenta robusta e de usos múltiplos, mantendo sua sólida legião de usuários amadores e semiprofissionais e conquistando mais profissionais de design e editoração eletrônica.

Batizada de X3, a nova edição não teve mudanças radicais na interface e focou mais refinamentos do que grandes revoluções. O desenho lógico e pouco poluído da interface principal torna o software de fácil aproximação para usuários não especializados em programas do gênero. Além disso, novatos tirarão bom proveito da nova janela de dicas, com auxílio contextual conforme o trabalho é realizado. Muitas das novidades do X3 são retoques inteligentes que melhoram ferramentas antigas. Por exemplo, o recurso Ajustar Texto ao Caminho, que permite a digitação de textos seguindo uma curva predeterminada, agora possibilita que você arraste trechos de texto para longe do caminho, respeitando a proporção e o contorno.

A nova ferramenta de Preenchimento Inteligente (Smart Fill), como no concorrente Adobe Illustrator CS2, é esperta o suficiente para preencher uma região com uma cor mesmo que o espaço seja, na realidade, a interseção de dois objetos separados. É verdade, porém, que ela perde para o Illustrator ao não manter o preenchimento se os objetos em questão tiverem sua forma alterada. Por outro lado, ela tem uma vantagem: ao contrário da ferramenta do concorrente, permite que efeitos sejam aplicados sobre esse preenchimento.

Outra novidade interessante do novo CorelDraw é que ele passou a ter o Corel PowerTrace, antes um aplicativo à parte, integrado como recurso nativo.  Assim, converter imagens bitmap em gráficos vetoriais ficou mais rápido e simples. Embora a Corel continue denominando o CorelDraw uma suíte, o X3 vem com apenas um grande aplicativo complementar, o software de edição de imagens Photo-Paint. A principal novidade deste programa é o Laboratório de Ajuste de Imagem, uma ferramenta útil com controles de fácil acesso para ajustes finos como brilho, temperatura de cor e sombras.

O Photo-Paint, entretanto, dá sinais de envelhecimento. Ele não é nem uma solução profissional completa como o Photoshop CS2 nem um aplicativo mais simples de retoque de imagens como o Photoshop Elements 4 ou o Paint Shop Pro X, da própria Corel (leia análise em www.pcworld.com.br/editoresdeimagens). Apesar disso, continua útil e agrega valor ao pacote – para adquirir o Adobe Photoshop com o Illustrator são necessários cerca de 3.300 reais, enquanto o CorelDraw X3 tem preço sugerido de 1.119 reais.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site