Imagem de fundo do header
Parece o Mac mini, mas não é
Home  >  Review
REVIEW

Parece o Mac mini, mas não é

Unidade de disco externa MiniMax, da Iomega, segue o padrão visual do computador da Apple

Mário Nagano

Foto:

minimaxA Iomega sempre enfatizou o mercado de PCs, apesar de nunca ter deixado de manter um ótimo nível de compatibilidade com a plataforma Apple. Com o lançamento do MiniMax, a companhia inverteu essas prioridades. A nova unidade foi projetada especialmente para trabalhar com computadores da linha Mac e, eventualmente, ser adotada or usuários de PCs. Com gabinete nas cores prata e branca, o MiniMax é o par perfeito para o Mac mini. O equipamento possui, por exemplo, as mesmas dimensões e o desenho do computador da Apple. Quem está precisando ampliar a capacidade de armazenamento pode, assim, colocar o disco externo sob o computador sem comprometer a área de trabalho e o visual do conjunto.

Além dessa interação, disco e micro trabalham em completa sintonia. É possível até ligar e desligar ambos simultaneamente. Precisa de mais espaço para armazenamento de dados? É só empilhar novas unidades de acordo com as necessidades. O MiniMax tem versões de 160 GB e 250 GB – de duas a quatro vezes o espaço de armazenamento oferecido pelos discos que integram as configurações mais básicas do computador da Apple (60 GB e 80 GB). A unidade usa discos Barracuda 7200.7 (ST3160023ª), da Seagate, de 3,5 polegadas e 7.200 rotações por minuto, buffer de 8 MB e interface Ultra ATA 100.

PC WORLD testou a versão de 160 GB. Além do bom desempenho,um de seus grandes atrativos é o baixo nível de ruído, algo entre 25 decibéis e 37 decibéis. Nos testes com a unidade conectada ao PC de referência do nosso laboratório de testes pela porta USB 2.0, foram necessários,em média, 25,6 segundos para transferir um volume de dados de 100 MB do computador para o disco e 21 segundos para fazer o caminho inverso.

A transferência desse mesmo total de arquivos agrupado em um único arquivo ZIP não compactado foi mais rápida ainda: 4,2 segundos para ir e 5 segundos para voltar. Não testamos o produto com a interface FireWire. O MiniMax é bastante rico em recursos, diferentemente de outros discos da Iomega. Cada unidade é equipada, por exemplo, com dois hubs –um USB 2.0 com uma entrada e três saídas e outro FireWire com três saídas.

Outro recurso pouco comum é a ventoinha interna para ajudar na manutenção da temperatura do equipamento em níveis adequados. Esse componente pode ser ativado manual ou automaticamente, neste último caso por meio de um sensor interno. Há ainda um irradiador de alumínio na base que também contribui para a dissipação do calor produzido.

Por ser um produto direcionado para a plataforma Apple, o MiniMax vem formatado nativamente em HFS+, o padrão adotado pelo sistema operacional Mac OS. Em outras palavras,não é possível usar o produto em um PC logo depois de ele ser retirado da caixa. É necessário reformatar o disco em FAT32 por meio de um utilitário que o acompanha. Feito isso, o MiniMax é reconhecido automaticamente pelo Windows. No quesito software, o equipamento vem acompanhado apenas das ferramentas de backup Retrospect, da Dantz, e Automatic Backup Pro, da própria Iomega, respectivamente para computadores Mac e PC.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site