Imagem de fundo do header
Traduza aí, Babylon
Home  >  Review
REVIEW

Traduza aí, Babylon

Além dos inúmeros dicionários, versão 6 do programa incorpora recurso de tradução de textos

Maria Isabel Moreira

Foto:

Além dos inúmeros dicionários, versão 6 do programa incorpora recurso de tradução de textos

A primeira versão do Babylon apareceu em 1997. Na época, o dicionário online despertou a atenção pelo fato de ser um programa inovador, prático e gratuito. Mas, desde 2001, quem quer usar seus recursos tem de pagar por eles. Problema? Se você lê ou escreve muito em outro idioma ou trabalha em uma área de conhecimento com jargão próprio, o investimento pode compensar. É difícil clicar em uma palavra ou expressão usando a combinação de tecla e botão do mouse escolhida e não encontrar a definição necessária, esteja você editando um texto, lendo um e-mail ou consultando uma página na internet.

Nesses quase dez anos, o Babylon evoluiu bastante. A última novidade da versão 6 é a incorporação do recurso de tradução de textos. Ou seja, além de apresentar palavras isoladas e expressões em outros idiomas e trazer definições para termos específicos, o programa oferece versões de textos de até 50 palavras para 17 línguas, incluindo chinês tradicional e simplificado, russo, árabe, japonês, coreano e hebraico, além de português, inglês, espanhol e de outras às quais estamos mais acostumados.

Vale a pena? Bem, o tradutor do Babylon faz um trabalho tão acurado quanto o de outros programas da categoria. Em outras palavras, tem sua utilidade se você não entende nada da língua que está lendo, mas não é recomendável usar uma tradução conduzida pelo programa sem ter um trabalho adicional para a correção dos erros. Outro inconveniente do tradutor do Babylon é a limitação do tamanho do texto. Para ter um texto longo vertido para outro idioma, seus usuários são obrigados a fazer sucessivas traduções, enquanto outras ferramentas similares na web – o Babel Fish (babelfish.altavista.com), por exemplo – fazem o trabalho de uma única vez.

A oferta de conteúdo é um item impressionante do Babylon. A própria empresa oferece dicionários em 13 idiomas. Além disso, estão à disposição 1.200 enciclopédias e glossários gratuitos para consulta tanto online quanto offline. Além dessas obras, muitas delas desenvolvidas por usuários autônomos, há um tempo a Babylon oferece conteúdos especiais, denominados Premium, pelos quais se paga um valor adicional. Atualmente, a lista Premium inclui 25 itens, entre elas a versão concisa da enciclopédia Britannica e os dicionários Oxford, Merriam-Webster, Larrouse e Michaelis.

Incorporar novas obras de referência para consulta offline continua sendo um processo muito simples. É só visitar a página do fabricante, selecionar os dicionários de interesse, baixá-los e dar um duplo clique para que sejam instalados. Ou, então, fazer isso de dentro do próprio programa. Se você gostou da resposta apresentada por um dicionário para uma determinada pesquisa, é só clicar na seta ao lado de seu nome no painel de definições e selecionar a opção Adicionar ao Meus Dicionários e, em seguida, marcar a opção Eu Quero Fazer o Download Agora.

Como já acontecia desde a versão Pro, os resultados em inglês dos dicionários Babylon apresentam chave de pronúncia e, no caso dos verbos, a conjugação. Continua presente também o recurso de voz para aprimoramento da pronúncia. Não é perfeito, mas ajuda bastante. A interface do programa não mudou muito – está apenas mais suave do que a da versão anterior. O Babylon 6 requer o Windows XP ou 2000.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site