Imagem de fundo do header
Dose dupla para portáteis
Home  >  Review
REVIEW

Dose dupla para portáteis

Chip Core 2 Duo Mobile para notebooks oferece melhor desempenho e suporte para 64 bits

Por Mário Nagano

Foto:

Chip Core 2 Duo Mobile para notebooks oferece melhor desempenho e suporte para 64 bits

Core2Duo MobileNo mundo dos processadores, o tempo parece passar mais rápido. Menos de cinco meses após lançar o chip Core Duo, anunciado no Brasil no final de março, a Intel já tem seu sucessor: o Core 2 Duo Mobile. Explica-se: apesar de ser um ótimo produto, o modelo que segue para a aposentadoria não tem suporte para 64 bits (EM64T), o que o coloca um passo atrás do Turion X2, da concorrente AMD (que seria a única opção para rodar a versão de 64 bits do Windows Vista em notebooks).

Como o Core 2 Duo Mobile não ficaria pronto até a metade deste ano, a Intel perderia uma grande oportunidade de negócios (o período de volta às aulas nos Estados Unidos). Por isso, resolveu lançar a plataforma Centrino Duo, mesmo sem o suporte à tecnologia de 64 bits e com a promessa de revisão da plataforma em seis meses. Dito e feito. O novo chip usa o mesmo soquete do produto anterior, basta trocar o processador para atualizar o equipamento. Além isso, o Core 2 Duo Mobile também será utilizado no Santa Rosa (Centrino Duo de segunda geração), que deve chegar ao mercado em 2007.

O novo chip está disponível em duas versões: a série T5000, com os modelos T5500, de 1,66 GHz, e o T5600, de 1,83 GHz, ambos com 2 MB de cache L2; e a série T7000, de melhor desempenho, com o T7200, de 2 GHz, T7400, de 2,14 GHz, e o T7600, de 2,33 GHz, ambos com cache L2 de 4 MB.

Como ainda não há modelos com os novos chips disponíveis no Brasil, o PC World Test Center avaliou o equipamento QSW1945GM1, produzido pela Quanta e utilizado pela Intel em demonstrações e testes de avaliação. O portátil tem chip Core 2 Duo T7400, 1.024 MB de memória SDRAM DDR2 e 80 GB de disco rígido padrão SATA. Seu chipset é o Intel 945GM, o mesmo usado no Centrino Duo.

Nas avaliações realizadas, ele obteve 103 pontos no PC WorldBench 5, 255 pontos no Sysmark 2004 e 6.253 pontos no PCMark’04. Se comparado com o Dell Precision M90 (modelo analisado na edição de agosto de 2006), equipado com um Core Duo T2500 de 2 GHz e 2.048 MB de SRAM, seu desempenho não foi muito diferente no WorldBench 5 (menos 8 %) e no PCMark 2004 (mais 1,76 %), mas com ganho de 15% no Sysmark 2004. Nos testes com o Mobilemark 2002, o Core 2 Duo deixou o M90 para trás com uma autonomia média de 178 minutos, contra 166 do modelo da Dell.

Se levarmos em consideração que o M90 foi um dos portáteis mais velozes que já vimos, e que o Core 2 Duo ficou na frente em três dos quatro testes (apesar da pequena diferença em alguns deles), tais resultados mostram um chip que oferece melhorias e abre caminho para as futuras aplicações de 64 bits.

Com relação ao Core Duo, apesar da chegada do Vista, é pouco provável que os usuários com Windows XP queiram migrar para o novo sistema operacional. Como as aplicações de 64 bits ainda levarão vários meses para se consolidar no mercado, o upgrade para o Core 2 Duo não é vital nesse momento. Passado esse período, aí sim vale a pena migrar para um modelo com o novo chip e o Vista pré-instalado.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site