Imagem de fundo do header
UpStage: a arma da Samsung contra o iPhone
Home  >  Review
REVIEW

UpStage: a arma da Samsung contra o iPhone

Lançamento da Samsung, terceira maior fabricante de celulares do planeta, o UpStage recebeu breve avaliação da edição norte-americana de PC WORLD

Por Yardena Arar, PC World EUA

Foto:

Lançamento da Samsung, terceira maior fabricante de celulares do planeta, o UpStage recebeu breve avaliação da edição norte-americana de PC WORLD

Samsung_Upstage_100x120.jpgQuem não agüenta esperar pelo iPhone já pode, pelo menos, dar uma olhada em um de seus fortes concorrentes: o Samsung UpStage (M620), um celular ultra-fino de dupla-face vendido nos Estados Unidos pela Sprint Nextel.

Na véspera da feira CTIA Wireless, realizada em Orlando, Flórida, a Nextel anunciou que o aparelho seria vendido a partir de abril. O preço? Cerca de 300 dólares, ou 150 dólares em contrato de dois anos, segundo os representantes da Nextel.

Revelado em janeiro durante a CES, o UpStage possui formato de barra e menos de 1 centímetro de espessura, não muito mais alto ou largo que um iPod Nano. Enquanto muitos celulares multimídia lutam para equilibrar as funções de telefone e player de vídeo e de música, o UpStage resolve esse dilema colocando as especificações de telefone de um lado do aparelho e as de multimídia do outro.

Os lados do telefone

130100UpStage_phone.jpgA face telefone do UpStage possui uma fina tela colorida de 1,4 polegadas, botão direcional e um teclado macio e largo. O lado multimídia tem um tela de 2,1 polegadas (exibe em 176 por 220 pixels) e pad de navegação sensível ao toque com botão central.

Um pequeno botão de troca no canto (Flip) permite a alternância entre os dois lados, mas o aviso para confirmar que a música deve ser interrompida (no lado multimídia) para realização de chamadas se desgasta muito rápido.

O aparelho é pequeno, mas fica firme nas mãos; o teclado é até que prático e a qualidade do som das ligações é geralmente boa. O botão sensível ao toque no lado multimídia possui um outro botão play mecânico central, mas leva um tempo para se acostumar com ele.

A documentação excelente (incluindo o manual impresso de 300 páginas) alerta contra tentativas de usá-lo da mesma forma que um clickwheel de iPod, mas é difícil resistir à tentação. Também demora um pouco para se parar de usar o botão central como direcional de navegação (deve-se usar o touchpad para isso).

Trocando de lados

Mesmo quando o lado multimídia é ativado, é preciso usar o lado telefone sempre se inserir texto, seja para criar uma playlist ou especificar uma URL de um site que se queira visitar pelo browser.

Há uma certa confusão na primeira vez que se vê a caixa de inserção de texto no lado multimídia, já que não há teclas e não surge um teclado virtual. Mas o aparelho é inteligente o bastante para reconhecer a necessidade de se usar o lado telefone.

Música e telefonemas

Quando se alterna para o lado multimídia pela primeira vez, a tela do UpStage exibe três ícones. Por padrão, o ícone central é destacado - trata-se do relacionado às funções de player do aparelho.

À esquerda fica um ícone em forma de PC para acessar os modos de sincronização, e à direita fica o ícone em forma de cédula de dólar que leva à loja musical da Sprint para compra de músicas via ondas de rádio.

No modo de sincronização é possível transferir músicas de um PC para um cartão microSD com entrada logo abaixo do botão Flip (que faz as trocas entre os lados). O aparelho vem com um cartão de 64MB e suporta cartões de até 2GB.

Primeiro deve-se instalar o aplicativo (incluso) Sprint Music Manager e conectar o telefone ao computador via cabo USB. Só então será possível selecionar o ícone ‘Sync My Music’.

++++

130100UpStage_player.jpgO aplicativo Sprint é razoavelmente intuitivo, mas não é nenhum substituto do iTunes ou Windows Media Center. Assim que é aberto, ele procura e monta uma biblioteca com todas as músicas que encontrar  em MP3, Windows Media e WAV.

O telefone pode importar arquivos não protegidos em todos esses formatos; a Sprint afirma que ele irá converter arquivos Windows Media sem controle de direitos digitais para o formato AAC+ antes de carregá-los para o UpStage.

Quando o celular estiver conectado ao PC, basta arrastar as músicas do aplicativo para o painel correspondente ao telefone. O programa vai checar se o cartão de memória tem espaço suficiente para armazenar as faixas selecionadas; se não, ele não vai começar a transferir os arquivos até eles sejam adequados ao espaço disponível. As playlists podem ser criadas no próprio telefone.

No modo conectado pode-se usar o aplicativo para tocar músicas do telefone ou transferir faixas adquiridas no Sprint para o desktop. Mas não espere uma grande qualidade dessas faixas: a música é gravada numa taxa de bits muito baixa pois eles supõem que ela seja reproduzida apenas no telefone.

Um outro aspecto positivo é a entrada (via adaptador com prendedor de roupa) para fones de ouvido normais, já que muita gente gastou um bom dinheiro em fones de qualidade que devem ser usados.

A bateria

Outra inovação: um case com bateria embutida. Ele serve tanto para proteger as telas do aparelho quanto para prolongar a vida útil e a carga da bateria.

O celular se encaixa no estojo e fica preso num espaço na dobradiça. O cabo de energia recarrega tanto a bateria do celular quanto a do estojo. Assim que é colocado no estojo, o aparelho começa a se alimentar da bateria dele. Segundo o fabricante, a bateria suporta 2,5 horas de conversação, que sobe para 6,3 horas com ajuda da bateria auxiliar. Traremos os dados práticos assim que fizermos o teste mais completo.

Além da música

130100UpStage_side.jpgLogicamente a bateria dura menos caso atributos como o Sprint TV (que oferece clipes gratuitos) sejam usados. Todas as chamadas recebidas enquanto o Sprint TV é usado vão para a caixa postal.

O UpStage vem ainda com uma câmera de 1,3 megapixel com ferramentas de ajuste de brilho e colocação de legendas e moldura. A câmera também grava vídeo MP4 em 15 frames por segundo (os clipes são executados em 30 fps).

Além disso, o celular vem com suporte para assinatura de podcasts e inicialização de chamadas por comando de voz. O rádio Bluetooth suporta fones e kits e pode ser usado como modem de PC.

Se o UpStage será um rival para o iPhone só o tempo dirá. Mas ele mostrou suas desvantagens: visor pequeno no lado multimídia e ausência de teclado QWERTY (o que vai dificultar envio de e-mails).

Mas o iPhone ainda terá que passar pelo crivo do mercado e o UpStage é economicamente mais acessível. Os amantes da música nem tão preocupados com vídeo, e-mail e SMS vão achar a nova cria da Samsung, terceiro maior fabricante de celular do planeta, uma boa pedida.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site