Imagem de fundo do header
Armas para seu computador
Home  >  Review
REVIEW

Armas para seu computador

Comparamos sete soluções integradas de segurança que incluem softwares como antivírus, firewall e anti-spam

Por Nando Rodrigues, da PC WORLD

Foto:

Comparamos sete soluções integradas de segurança que incluem softwares como antivírus, firewall e anti-spam

Proteção 100x120Com tantas ameaças virtuais circulando pela internet, é imprescindível ter soluções de segurança instaladas no computador. Infelizmente, não adianta mais ter apenas antivírus.

É preciso adotar um pacote mais abrangente, que inclua, pelo menos, firewall e anti-spam. Há várias opções disponíveis, mas escolher uma delas não é uma tarefa das mais fáceis.

Para ajudá-lo nessa decisão, PC WORLD avaliou sete pacotes de aplicativos, das principais empresas fornecedoras de soluções de segurança.

Foram analisadas as versões mais recentes das suítes de proteção AVG Internet Security 7.5, da Grisoft; BitDefender 9 Internet Security, da BitDefender; Kaspersky Internet Security 6, do Kaspersky Lab; McAfee Internet Security Suite, da McAfee; Norton Internet Security 2007, da Symantec; Panda Internet Security 2007 Platinum, da Panda Software; e PC-cillin Internet Security 2007, da Trend Micro.

O comparativo foi realizado em um portátil Presario (AMD Turion 64 de 1,5 GHz, 512 MB de RAM e HD de 80 GB, com 30% de ocupação, e Windows XP SP2, com todas as correções de segurança sugeridas pela Microsoft instaladas), conectado a uma rede Wi-Fi, à qual outro equipamento semelhante também estava ligado (os portáteis têm permissão de compartilhamento de algumas pastas no HD).

armascomputadortabela.GIFPara os testes, foi utilizado um lote com 99 ameaças virtuais colhidas aleatoriamente na internet, como vírus, worm, spyware, cavalo-de-tróia (veja tabela), que exploram diversos tipos de vulnerabilidades.

Também utilizamos 14 mensagens comuns em golpes de phishing scam. A cada pacote instalado, a máquina era restaurada para a condição inicial, com o objetivo de garantir que todos os produtos enfrentassem o mesmo ambiente controlado.

Nossa análise levou em consideração a capacidade da ferramenta em proteger o sistema, os recursos oferecidos (cada uma destas categorias corresponde a 40% da nota final) e a facilidade de uso (20%).

Feitos os cálculos, pela primeira vez em nossos testes de segurança houve um empate.

O título Best Buy será compartilhado pelos produtos da Kaspersky e da McAfee, que tiveram 8,2 na avaliação técnica final.

Caça às pragas

Na corrida para saber quem encontraria o maior número de pragas, a solução campeã foi a da Kaspersky, que conseguiu identificar todas as 99 ameaças da amostra principal (que não incluía os phishings).

O produto da Symantec veio em segundo lugar (achou 94 pragas), seguido de perto pelo da McAfee (93 pragas). O lanterna neste quesito foi o Panda Internet Security 2007 Platinum, que encontrou 78,8% delas.

Apesar disso, o produto da Panda foi o único a dizer que havia um outro computador usando a mesma conexão de rede sem fio. O software forneceu informações como endereço IP e Mac Address da placa de rede do outro micro e pediu que fosse informado o tipo de ação a ser tomada (permitir ou excluir o outro computador da rede).

Muito útil para evitar quem costuma agir como piggybacking, ou seja, pega uma carona não autorizada na rede Wi-Fi alheia. O produto também foi o que fez a varredura mais rapidamente (35 minutos).

++++

Com relação aos golpes de phishing scam (utilizados para o roubo de dados como senhas bancárias), o melhor resultado foi o do pacote McAfee Internet Security 2007, que barrou dez das 14 ameaças, seguido de perto pelo produto da Kaspersky, com nove identificações.

Este é um dos aspectos em que os pacotes de segurança, em geral, deixam mais a desejar, já que várias das amostras não foram barradas (confira a tabela).

Outro fator a destacar é o resultado obtido na varredura inicial que cada pacote de segurança realiza no equipamento antes da instalação. O AVG Internet Security 7.5 encontrou dois cavalos-de-tróia e um programa espião instalado.

As soluções da Panda e da Trend Micro acharam apenas duas pragas, contra apenas uma da solução da Symantec. Já os produtos da McAfee e da BitDefender não identificaram nenhuma ameaça.

A explicação para isso está relacionada à atualização da assinatura de vírus, que só é feita após a instalação completa da solução.

Desempenho na mira

A escolha da solução precisa considerar, também, o consumo de memória e uso do processador. Segundo estudo da FGV/EAESP, do parque instalado no Brasil, 62% dos 32 milhões de micros existentes (abril/2006) têm processador igual ou similar ao Pentium 4, máquinas com 256 MB de memória RAM.

Nos testes, o PC-cillin Internet Security 2007 ocupou 128 MB de memória RAM e consumiu mais de 85% da CPU durante todo o processo.

O melhor resultado ficou com o BitDefender, que comprometeu apenas 44 MB de memória. As soluções da Symantec e da Panda também usam pouca memória.

Em compensação, o produto da McAfee exigiu 115 MB de memória e quase tanto espaço em disco e memória RAM para ser instalado quanto o produto da Trend Micro.

O Kaspersky não requer muito espaço em disco nem é um grande devorador dememória. Mas levou quase duas horas para fazer a varredura inicial.

Uma boa interface e configuração fácil são características importantes que não foram deixadas de lado. Os fornecedores parecem ter entendido isso e esforçaram-se para entregar soluções agradáveis e menos complicadas no que se refere à instalação, configuração e uso.

Com exceção do produto da TrendMicro, ainda sem data prevista para a versão tropicalizada, e da solução da Kaspersky (cuja versão localizada está prometida para março), todas as demais ferramentas chegam ao usuário em português, o que facilita muito seu entendimento.

A interface de comunicação da solução da McAfee merece destaque: além de informar sobre a ameaça identificada, explica o risco que pode causar, orienta a melhor ação para, então, pedir que o usuário decida o que fazer.

As caixas de comunicação do AVG também se destacam: são proporcionais ao risco detectado, importantes para chamar a atenção do usuário.

Apesar de estar em inglês, o produto da TrendMicro destaca-se pela facilidade de instalação e de configuração do firewall para uma rede doméstica sem fio.

Já o processo de análise de vírus deveria colocar como padrão, por exemplo, a análise em profundidade de arquivos compactados – isso deve ser feito manualmente pelo usuário.

Confira, aqui, uma tabela comparativa entre os modelos analisados com as respectivas notas de cada um.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site