Imagem de fundo do header
Testamos as novas versões do MP3 player da Microsoft
Home  >  Review
REVIEW

Testamos as novas versões do MP3 player da Microsoft

A primeira avaliação dos novos Zune mostra aparelhos muito bons, com sincronização wireless e atualizações inteligentes nos recursos online

Eric Dahl, da PC World/EUA

Foto:

zune8GBDemorou um pouco, mas o pessoal da Microsoft finalmente fez um tocador de música portátil muito bom. Com sincronização sem fio, um novo controle que rivaliza com a rodinha dos iPods, além de alguns outros novos recursos, esta última geração de Zunes pode enfim oferecer alguma competitividade.

Nós testamos tanto o Zune de 80 GB, de 250 dólares (nos Estados Unidos), quanto o de 8 GB com memória flash, de 200 dólares que foram lançados nesta 2ª feira (ainda sem previsão no Brasil). Ambos ofereceram muito boa qualidade de som e um bom conjunto de características além das básicas reproduções de áudio e vídeo. No entanto, o tocador de 80 gigabytes talvez seja uma melhor opção. Mas é o software do Zune – e as alterações em sua loja virtual, o Zune Marketplace, e no seu ambiente online – que pode ter o maior impacto no sucesso do aparelho.

Zune Social
Há algumas coisas interessantes com o serviço Zune Social. Plugue um Zune com o novo software instalado e você terá a oportunidade de criar um Zune Tag. Essa parte do serviço ainda não estava disponível para testes durante nossa avaliação, mas já deve estar online . As Zune Tags, assim como as Gamer Tags no Xbox Live, coletam informação sobre que música você está ouvindo e compartilha isso com amigos.

Clique em um Zune Tag online e você vai achar uma lista das músicas favoritas das pessoas. Clique em qualquer artista ou álbum que aparece e você verá quais membros da Zune Social gostam deste músico. Assim, você pode começar a descobrir novas músicas clicando nas preferências de outras pessoas. Se você se inscrever na Zune Pass, poderá baixar arquivos para seu Zune. No fim das contas, o Zune Social pode se tornar algo como o Last.fm, com aplicativos que deixam você colocar informações na web,  no Facebook e no MySpace.

Uma melhorada no visual
O software do Zune em si mudou só um pouco. Essencialmete uma nova skin para o Windows Media Player 11. Com certeza ele ficou mais bonito, com alguns fundos bem atraentes, temas para o player e outros bons efeitos visuais.

Algumas funcionalidades legais foram implementadas também. Escreva em qualquer janela e uma caixa de pop up transparente mostra o que você digitou. Você também pode navegar pelas faixas sincronizadas em seu player portátil quando não estiver conectado, e arrastar novas músicas para o aparelho para serem sincronizadas da próxima vez que o player for conectado.

Para cada novo recurso interessante, no entanto, um outro parece ter sido esquecido. Não há a habilidade de criar playlists inteligentes – uma das melhores maneiras de encher um player com memória flash com uma coleção de música sempre mutante. É um problema, na medida em que smart playlists seriam sensacionais com sincronização wireless.

Você não pode dizer manualmente ao aparelho para que cheque novamente pela arte de um álbum que ele não tenha achado – e nos nossos testes, ele deixou de localizar alguns arquivos de primeira. Os comandos para ripar um novo CD pareceram ser bem básicos também, sem grandes reais avanços nas opções disponíveis.

Seja como for, o software do Zune parece ser mais uma interface para carregar um Microsoft Zune com músicas do que para criar e manusear uma compilação de canções. É uma pena, pois sua interface e os crescentes recursos online aparentam ser promissores.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site