Imagem de fundo do header
iPad: teste completo mostra velocidade e longa duração de bateria
Home  >  Review
REVIEW

iPad: teste completo mostra velocidade e longa duração de bateria

Depois de várias análises inicias, com avaliação de itens como usabilidade e perfomance, Macworld publica sua análise do tablet. Veja o que ele tem de melhor (e pior)

Macworld/EUA

ipad.jpg
Foto:

No meio de tantas criticas e elogios, o iPad marca terreno com mais de 300 mil unidade vendidas, nos Estados Unidos. O mais novo membro da família Apple tem sido objeto de debates para definir como será o futuro da tecnologia e da mídia como um todo.

Macworld norte-americana fez uma bateria de testes com o iPad para avaliar seus pontos negativos e positivos, afinal o iPad se encaixa em uma nova categoria de produtos que não costumava fazer parte do dia-a-dia dos cidadãos.

150330-ipad_hero_medium_188.jpg

iPad: entre o smartphone e computador

Segurando o iPad

O iPad é um dos hardwares mais impressionantes já testados por Macworld. Ele pesa 680 gramas e sua espessura é de 0,5 polegada (1,27 cm) – muito mais pesado que um iPhone, mas bem mais leve que um notebook. A parte frontal é quase que totalmente feita em vidro, com exceção das pequenas bordas de alumínio. As laterais são ligeiramente curvas e fazem o contorno para a parte traseira do tablet, que também é de alumínio e vem com um logotipo preto da Apple bem no meio.

As especificações técnicas incluem redes sem fio Wi-Fi 802.11n e Bluetooth 2.1, acelerômetro e bússola.

Logicamente, o  iPad foi projetado para ser carregado. A sensação que tivemos ao segurar o dispositivo foi de algo robusto e sólido, fácil de manusear - ao contrário de outros dispositivos que parecem peças delicadas.

A tela do iPad tem 9,7 polegadas, com resolução de 1024 por 768 pixels. Esse é o padrão de tela de aspecto tradicional 4:3 encontrado em televisores mais antigos. Atualmente, a maioria das HDTVs são fabricados em 16:9. A resolução da tela é de 132 pixels por polegada, inferior aos 163 pixels por polegada encontrados no iPhone. O vidro frontal continua depois da tela, fornecendo boa aderência para apoiar os polegares sem interferir na interface sensível ao toque.

Notamos que a tela do iPad é extremamente brilhante, com cores vibrantes e amplo ângulo de visualização. Ela usa tecnologia IPS, a mesma presente nos novos iMacs, que permite que um texto seja lido claramente mesmo em ângulos extremos. Também há um revestimento oleofóbico no vidro do iPad – o mesmo usado no iPhone 3GS – que facilita a remoção de manchas causadas pela oleosidade dos dedos.

Especificações e velocidades
Antes de mergulhar nos detalhes do iPad, vale ressaltar que existem três versões disponíveis do tablet, com diferentes capacidades de armazenamento: há modelos de 16 GB, 32 GB e 64 GB, que custam 499, 599 e 699 dólares respectivamente, nos Estados Unidos (o preço no Brasil ainda não foi anunciado). Os mesmos produtos, mas com rede 3G, têm o valor acrescido em 129 dólares, em cada versão.

Teste de velocidade
                                                 Sunspider
iPad                                           10.4
iPod touch 64GB (fim de 2009)  15.6
iPhone 3GS                                15.5
2nd-gen. iPod touch                  33.4
iPhone 3G                                  40.8
1st-gen. iPod touch                   44.9
iPhone (original)                         43.0

Resultados estão em segundos.
O iPad foi testado com o sistema operacional iPhone 3.2. Os outros dipositivos estavam com o iPhone OS 3.1.

Assim como com o iPhone e o iPod touch, a Apple mantém os detalhes de seu hardware dentro em sigilo. Mas o processador A4, projetado por ela mesma, também já foi alvo de especialistas, como os site iFix, que desmontaram o chip de 1 GHz.

 

Veja também:

> Conheça por dentro o chip Apple A4, do iPad

O Apple A4 foi rápido em praticamente todos os testes realizados. As únicas vezes que tivemos de esperar algo, foi durante o download de conteúdo na rede ou na conversão de arquivos do aplicativo iWork. Os jogos rodaram sem nenhum travamento e com belos gráficos. Não há qualquer atraso para imagens grandes ou quando ampliadas. Os movimentos acompanharam o toque dos dedos com perfeição em todas as situações. O iPad passou no teste com louvor.

Para conseguir um número exato que represente sua velocidade, fizemos um teste de JavaScript com o SunSpider, dentro do navegador Safari, do iPad. O aparelho passou pelo teste em 10,4 segundos. Em setembro do ano passado, fizemos o mesmo teste com o iPhone 3GS, que levou 15,5 segundos para executar a mesma função. O iPhone original levou 43 segundos para executar o teste. Resumindo, o iPad ganhou a coroa como o dispositivo com iPhone OS mais rápido.

Segundo a Apple, a duração da bateria é de "até 10 horas". Mas nossos testes mostraram que ele vai além. Chegou a 11h25 minutos.

Veja também:
> Testes de bateria do iPad supera expectativas

Digitando no iPad

O teclado virtual surpreendeu. Claro que isso não significa que ele pode substituir um teclado físico. Mas a própria Apple admite isso, com o lançamento de um teclado dock opcional. Em nossos testes, bastou um pouco de prática para conseguirmos escrever com as duas mãos em um bom ritmo. O teclado, quando no modo paisagem, não chega a ser do tamanho de um periférico real, mas está quase lá.

150330-ipad-typing-landscape_original.jpg

Teclado virtual do iPad, no modo paisagem, é quase do tamanho de um teclado comum

Infelizmente, não há espaço para incluir sinais como aspas no primeiro nível do teclado, e os símbolos e números reduziram nossa velocidade de digitação. Talvez o teclado virtual não seja o mais indicado para a digitação de grandes e-mails ou longos documentos, mas é ideal para pequenos textos.

iPad como dispositivo de leitura
Um dos recursos mais falados do iPad é o leitor de livros de virtuais. Ele chegou com a promessa de derrubar o Kindle, da Amazon, que tem a função como elemento principal.

O aplicativo usado no iPad para leitura de e-book é o iBooks. O ponto negativo é que, diferentemente do Kindle, não serve para comprar jornais e revistas, mas é muito mais atraente e funcional.

150330-ibooks-kindle-ipad_original.jpg

Cansado de ler? iPad pode dizer o conteúdo para você com a tecnologia VoiceOver

O aplicativo iBooks não será vendido para o iPad. Ele é gratuito e está disponível para download na  App
Store. Ele pode sincronizado com o
iTunes e é capaz de lembrar o usuário em que ponto da leitura ele parou. Ao
tocar sobre alguma palavra do livro que estiver sendo lido, o iPad procura por sua definição no dicionário incorporado, na Wikipedia ou na
Internet.

Além disso, o iPad traz a tecnologia VoiceOver, que faz a
leitura de uma página inteira em voz alta. Recurso semelhante é
aplicado no Kindle, da Amazon.

Um dos aplicativos mais importantes do iPad é o navegador Safari. Esta versão, como muitos dos aplicativos para iPad, é uma mistura entre as edições para Mac e iPhone. Do iPhone, o Safari para o tablet herda o recurso de toque fácil para zoom e a interface com resolução independente - o que torna as páginas mais legíveis em qualquer nível de ampliação. A partir do Safari para Mac, a versão tira proveito do espaço maior na tela, em comparação com o iPhone, não só para mostrar sites em widescreen, mas também por adicionar sutilezas na interface, como a barra de favoritos. 

E não espere exibição de sites em Flash (tecnologia que tem sido amplamente atacada por Steve Jobs e cia.) A popularidade do iPhone e a ausência de Flash no celular têm feito com que a ferramenta da Adobe seja substituída pelo HTML5. Ainda assim, o Flash ainda faz parte da vida de muita gente, especialmente se pensarmos na quantidade de jogos disponíveis na rede social Facebook. Nesse caso, o iPad não irá satisfazer suas necessidades.

iPad como leitor multimídia
Assim como praticamente todos os atuais produtos da Apple, o iPad vem com aplicativos específicos para a reprodução de músicas, vídeos, filmes, podcasts, programas de TV, vídeos do YouTube e, claro, um iTunes App para a compra e download desses conteúdos.

O aplicativo iPod também mistura recursos da versão para desktops do iTunes, com o iPod app do iPhone. Um conjunto de botões de guia na parte inferior permite classificar as bibliotecas de músicas de diferentes maneiras. Na coluna da esquerda ficam as listas de reprodução e na parte superior os controladores de som.

150330-ipad-ipod-leftright_original.jpg

iPod do iPad mistura detalhes do iTunes para Macs e PCs e interface do aplicativo para iPhone

Na opinião da equipe de Macworld, o aplicativo iPod para o iPad deixa um pouco a desejar, principalmente quando uma faixa é reproduzida. Toda a interface do aplicativo é alterada pela arte do álbum. Seria mais conveniente continuar na interface do iPod para ver quais serão as faixas seguintes (você pode voltar para essa tela tocando na capa do álbum).

Outro recurso ausente é a capacidade para conectar às bibliotecas compartilhadas do iTunes. E seria muito bom poder ouvir as músicas no iPad sendo transmitidas diretamente do seu computador. Com o Macbook, por exemplo, costumo ouvir as canções que estão no meu Mac mini, que fica em outro cômodo da casa.

Em relação à exibição de filmes no aplicativo Vídeos, o recurso não vai agradar a todos. Como a maioria dos vídeos nos dias de hoje são exibidos na proporção 16:9, haverá barras pretas nas bordas horizontais  dos vídeos. Com um toque duplo, ele é ajustado para tela cheia, no entanto, cortando imagens nas laterais.

A alta qualidade da tela do iPad faz com que se torne prazeroso assistir filmes e programas de TV no dispositivo. O som alto e claro dos alto-falantes mostra também que o usuário pode tranquilamente assisti-los sem fones de ouvido – a menos que você esteja dentro de um ônibus ou avião fazendo uma viagem.

Aplicativos
Os aplicativos embutidos no iPad tiram proveito do tamanho de tela maior do dispositivo e servirão de modelo para as futuras aplicações desenvolvidas por terceiros. Entre os apps lançados pela Apple para o iPad estão o Mail, Calendário, Contatos, Notas e Mapas, Fotos, iBooks e iWork.

150330-maps-ipad-terrain_original.jpg

Fica mais fácil achar algum endereço no mapa com a tela maior do iPad no aplicativo Mapas

Infelizmente, o aplicativo Fotos não permite a edição de fotografias, o que não será problema quando podemos instalar aplicativos de terceiros. Mas o iPad promete ser um bom companheiro para fotógrafos que poderão descarregar as imagens de suas câmeras diretamente no dispositivo e visualizar em uma tela grande.

A interface da barra dock também mudou, se comparado com o sistema operacional do iPhone. A partir de agora, são seis aplicativos exibidos no modo paisagem. No modo retrato, a barra dock volta a exibir apenas quatro aplicativos.

Pode parecer óbvio, mas vale a pena falar: a existência da App Store e da grande comunidade de desenvolvedores existentes para a plataforma iPhone OS é muito importante, com a garantia de muitos softwares.

Conselho de compra da Macworld

O iPad é um produto totalmente novo, mas que parece familiar para qualquer usuário de iPhone ou iPod touch. E é um bom produto? Sim, sem dúvida. É um dispositivo fantástico, tanto por dentro como por fora. Agora, se vale a pena investir em um, vai depender da forma como você for usá-lo. 

Se substitui um laptop? Depende do uso que você precisa. Quem tem um MacBook Pro, por exemplo, dificilmente irá deixar seu notebook. Mas há uma série de funções de laptop que ele desempenha com tranquilidade. Se você quiser um dispositivo conectado à internet, que entra em uma
categoria entre um smartphone e um PC, certamente vai gostar de ter um
iPad.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site