Imagem de fundo do header
iPhone: PinGol! é o aplicativo mais baixado pelos brasileiros
Home  >  Review
REVIEW

iPhone: PinGol! é o aplicativo mais baixado pelos brasileiros

Game brasileiro mistura pinball com futebol de mesa; programa lidera ranking dos programa gratuitos da App Store

Cauê Fabiano, Macworld Brasil

pingollogo.jpg
Foto:

PinGol! para iPhone, aplicativo brasileiro desenvolvido pela Granada Interacts, é um jogo que mistura futebol de mesa e pinball, revivendo as antigas mesas de madeira que funcionavam dessa maneira. Contudo, o esquema de jogo foge um pouco do clássico gol a gol: por todo o campo, há pinos que alteram o caminho da bolinha. Atualmente, ele lidera o ranking dos aplicativos mais baixados pelos brasileiros para iPhone.

Na tela inicial do aplicativo, há a opção para escolher entre o modo de um ou dois jogadores – e essa é a única decisão que o usuário pode tomar no aplicativo. No modo de um jogador, o usuário joga contra o computador, e ganha quem fizer primeiro nove gols (por que não 10?). O visual é bem feito,  com até 5 desenhos diferentes de campo, que são alternados assim que novas partidas são iniciadas. Para rebater a bolinha, há dois botões na parte inferior da tela, que funcionam para movimentar os flippers.

Ao centro do campo, há dois botões: um que faz o usuário retornar à tela
principal do jogo e outro para reposicionar a bolinha, soltando-a no
meio de campo, após um breve carregamento. Os efeitos sonoros são
realísticos e a trilha sonora é caprichada, e os controles tem boa
resposta ao toque, todavia, por alguma razão, os flippers do jogador
simplesmente não respondem quando a bolinha está no campo adversário.

pingol01.jpg

Objetivo do game é rebater a bolinha ao estilo pinball e fazer um gol no adversário utilizando os pinos do campo

Há também um modo de dois jogadores, no qual cada jogador fica em uma extremidade do aparelho para controlar os flippers, mas isso está longe de ser confortável. No iPhone e iPod Touch, a tela é muito pequena e dividir o aparelho tão pequeno não é muito agradável, principalmente se o usuário tiver mãos muito grandes. Testamos também o app no iPad e, apesar do fato dessa versão não ser nativa para o tablet, a experiência de dois jogadores foi divertida.

Uma das surpresas encontradas no PinGol é que a aplicação não utiliza o acelerômetro dos dispositivos iOS; durante uma partida, por exemplo, a bolinha ficou presa em um dos pinos, e por mais que o aparelho fosse girado ou colocado de lado, nada dela sair dali – foi preciso reiniciar a bolinha, para dar continuidade ao jogo. A falta desse recurso, muito utilizado em games para dispositivos iOS, não é essencial, mas certamente deixaria a experiência muito mais bacana.

pingol02.jpg

Cadê o acelerômetro? Durante os teste no iPad a bolinha ficou presa

O principal  problema do aplicativo é exatamente sua falta de flexibilidade: não há modos de jogo, opções de dificuldade, de estilo de campo, opções gerais como desativar os efeitos sonoros ou a música ou mesmo detalhes técnicos e créditos do PinGol!. Isso pode afastar alguns usuários após algumas partidas, cansados da “mesma coisa” sempre.  Por se tratar de um aplicativo gratuito, não pesa no bolso e vale a pena para jogar em uma longa viagem ou entreter as crianças no banco de trás.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site