Imagem de fundo do header
LG Optimus 4XHD: quatro núcleos, mas pouco fôlego
Home  >  Review
REVIEW

LG Optimus 4XHD: quatro núcleos, mas pouco fôlego

Smartphone tem ótimo desempenho, similar ao de seu principal rival. Mas autonomia de bateria deixa a desejar

Rafael Rigues

Foto:

Smartphones são produtos efêmeros: a indústria opera em um ciclo de lançamento de seis meses, e mesmo os modelos ultrapoderosos lançados no início de um ano podem ficar pra trás antes mesmo do ano acabar. Por isso é um pouco estranha a decisão da LG de lançar o Optimus 4XHD no Brasil só agora: o aparelho foi anunciado na Europa em fevereiro deste ano, durante o Mobile World Congress 2012 em Barcelona. Antes mesmo de seu principal concorrente, o Samsung Galaxy S III

Mas se a LG foi rápida no anúncio, foi lenta na largada: mesmo no exterior o aparelho só chegou às lojas em junho, e demorou mais cinco meses para conseguir o visto brasileiro. Nesse tempo o concorrente nasceu, chegou aqui, se instalou e fez fama. Ainda assim, o Optimus 4X HD é um aparelho moderno e poderoso, digno do título de “super smartphone” e com alguns truques na manga para conquistar o coração dos usuários, apesar de desapontar em alguns quesitos.

4xhd_geral-360px.jpg
LG Optimus 4XHD

Hardware

O design do LG Optimus 4XHD lembra o de irmãos menores como o Optimus L7, e o aparelho mede 13,2 x 6,8 cm, com 8.9 mm de espessura e peso de 133 gramas. A frente é toda dominada por uma belíssima tela LCD de 4.7 polegadas, com resolução HD. Ela usa tecnologia IPS, também usada pela Apple nos iPhone e iPad. Ou seja, não importa de que ângulo você olha para tela, a imagem nunca fica distorcida. 

O coração do aparelho é um processador Quad-Core Nvidia Tegra 3 rodando a 1.5 GHz, acompanhado por 1 GB de RAM e 16 GB de memória interna, expansível com cartões microSD inseridos em um slot debaixo da tampa traseira, ao lado do slot para um SIM Card de tamanho normal. Os únicos conectores no aparelho são o de fone de ouvido, no topo, e o USB, embaixo. 

4xhd_tela-360px.jpg
A tela de 4.7" é muito boa

Ali também pode ser plugado um adaptador MHL para HDMI, para conexão a uma TV de alta-definição. Mas ele tem que ser comprado separadamente: na caixa você só irá encontrar o aparelho, um cabo USB, o carregador e um par de fones de ouvido. Você também vai encontrar duas etiquetas NFC, que podem ser usadas para mudar automaticamente o comportamento do smartphone sempre que se aproxima delas.

Alguns ajustes vem pré-definidos, e você pode modificá-los e gravar a nova configuração de volta na etiqueta com o app LG Tag+. Por exemplo, a etiqueta “Modo Escritório” ativa o Wi-Fi e coloca o aparelho no modo silencioso. Mas se eu quiser, posso fazê-la manter o som ligado e ativar também o Bluetooth. 

Falando em software, o sistema operacional é o Android 4.0.3 “Ice Cream Sandwich”. A interface foi modificada pela LG, como no Optimus L7, mas não é nada que seja digno de uma crítica ou elogio. 

4xhd_traseira-360px.jpg
Na traseira: bateria removível, slot para cartões microSD e para um SIM Card convencional

O LG Optimus 4XHD não é um aparelho 4G, mas por enquanto isso não é um “defeito” grave, já que ainda não há redes 4G em operação comercial no Brasil. As primeiras devem começar a funcionar até abril de 2013, nas cidades-sede da Copa das Confederações. No resto do país, deve demorar mais ainda.

Câmera

A câmera de 8 MP tem Flash e vários recursos, entre eles um modo panorâmico e um modo HDR, muito útil para realçar situações de contraste entre luz e sombra, como um céu nublado sobre uma cidade. Sob a luz do sol as fotos são muito boas, mas em situações de pouca luz a câmera tem dificuldade em ajustar o foco e as imagens tem bastante ruído, mesmo nas áreas mais iluminadas.

4xhd_sample_sol-360px.jpg
Foto ao sol feita com o Optimus 4XHD. Clique para ampliar

Também há um modo de disparo contínuo (Burst), que faz seis fotos em rápida sequência com um toque no botão. É algo que está se tornando uma tendência entre os novos aparelhos, e muito útil para fazer fotos de crianças, esportes ou animais. O problema é que esse modo é quase inútil, já que as imagens tem resolução de apenas 640x480 pixels, ou 0.3 MP. São pequenas até pra compartilhar na web, quanto mais pra imprimir. O Galaxy S III tem um recurso similar, mas faz 8 fotos em 8 MP cada (3264 x 2448), muito melhores.

4xhd_sample_hdr-360px.jpg
Foto em HDR feita com o Optimus 4XHD. Clique para ampliar

Na hora de gravar vídeo o Optimus 4XHD faz imagens em Full HD, 1920 x 1080 pixels. Dá pra usar o zoom enquanto filma, fazendo um gesto de pinça com dois dedos sobre a tela, e o ajuste de foco é automático.

4xhd_sample_noite-360px.jpg
Foto noturna feita com o Optimus 4XHD. Clique para ampliar

Desempenho

No quesito desempenho há dois lados da moeda. Nos benchmarks com o AnTuTu ele chegou aos 12193 pontos e em números absolutos ficou um pouquinho à frente do Galaxy S III, que até o momento era o smartphone Android mais poderoso que já havia passado por nossas mãos. Mas diferença é muito pequena, de 148 pontos, e de forma alguma vai ser notada nas tarefas do dia-a-dia. Aliás, nelas o aparelho também se sai muito bem, e não tivemos problemas ao alternar entre aplicativos, navegar na web ou assistir vídeos em alta-definição.  

4xhd_antutu-360px.jpg
Resultados do benchmark.

O que muita gente nos perguntou é sobre o desempenho em jogos. E aqui eu tenho uma boa notícia e uma má notícia. A má é que ele realmente engasga em jogos da Gameloft, entre eles “O Cavaleiro das Trevas Renasce”. A boa notícia é que isso parece ser um problema da Gameloft, que não otimizou o jogo corretamente, em vez de um problema do hardware do aparelho.

Digo isso porque em jogos de outras desenvolvedoras, como Real Racing 2 (da EA), GTA III (da Rockstar), Sonic 4 Episode II (da Sega), Dead Trigger (da Mad Finger) e muitos outros eu não tive nenhum problema. Ainda assim, sei que é frustrante comprar um aparelho top de linha e ver que alguns jogos populares não rodam bem.

4xhd_games-360px.jpg
É verdade: alguns jogos da Gameloft engasgam

Bateria

A autonomia de bateria é o ponto fraco do Optimus 4XHD. Em nosso teste de reprodução de vídeo, feito com o aparelho em modo avião e o brilho da tela em 50%, ele se saiu bem: foram 10 horas no total. O problema foi no uso típico: consegui em média 13 horas e 30 minutos ao longo de vários dias. Ou seja, o aparelho pedia carga antes de eu chegar em casa no fim do dia. É pouco perto das 20 horas que consegui com um Galaxy S III. 

Esperava bem mais da bateria, especialmente levando em conta que o processador Tegra 3 tem um “quinto núcleo” de baixo consumo, projetado para assumir o controle do aparelho em situações onde outros quatro não são necessários, o que deveria economizar energia. Observando o gráfico abaixo, fica fácil notar que quando o aparelho está em repouso o consumo de energia é realmente baixo (a curva é suave). Mas quando em uso o consumo aumenta imensamente (quedas bruscas). Se você for um "heavy user" de navegação via 3G e jogos, vai ver uma autonomia ainda menor que a que conseguimos.

4xhd_bateria-360px.jpg
Gráfico mostra a descarga da bateria. As quedas "bruscas" mostram os períodos de maior uso.
Clique para ampliar

E o S III?

A pergunta que mais ouvi durante os testes com o LG Optimus 4XHD foi se ele supera ou não o Samsung Galaxy S III. Ainda não: ambos tem desempenho muito parecido, mas o aparelho da Samsung tem uma câmera melhor e, mais importante, uma autonomia de bateria muito superior em nossos testes.

Ainda assim, o LG Optimus 4XHD é no geral um bom smartphone, ainda mais considerando o preço sugerido de R$ 1.699 (sem subsídios de operadora).

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site