Imagem de fundo do header
Mesa digitalizadora Bamboo Fun torna a edição de imagens mais divertida
Home  >  Review
REVIEW

Mesa digitalizadora Bamboo Fun torna a edição de imagens mais divertida

Acessório vem com mouse sem fio e um bom conjunto de softwares; mas usá-lo da forma certa exige que usuário pratique muito.

Por Monica Campi, especial para PC World

bamboo_150.jpg
Foto:

Quem busca mais liberdade para realizar trabalhos gráficos no PC ou simplesmente editar as imagens do último fim de semana vai encontrar na Bamboo Fun (clique aqui para um comparativo de preços) boas ferramentas para explorar a criatividade digital.

Disponível em dois tamanhos – pequeno e médio –, o acessório se conecta ao PC por uma porta USB e é compatível com o Windows (2000, XP e Vista) e com o Mac OS X 10.3.9 (ou superior).

Testamos a configuração menor (4 por 5 polegadas, ou o equivalente a 10,16 centímetros por 12,7 cm) e que vem com uma prancheta (tablet), mouse sem fio, caneta digital e um CD com três bons softwares: Photoshop Elements 5 (Windows) ou Elements 4 (Mac), editor de fotos da Adobe; Color Efex Pro 2 GE, software para aplicação de filtros da Nik; e o Painter Essentials 3, ferramenta de desenho da Corel.

Todos esses aplicativos se tornam ainda mais interessantes quando usados em conjunto com tablet e a caneta.

A prancheta possui quatro teclas programáveis. Denominadas ExpressKeys, estão localizadas no topo da mesa, permitem ao usuário criar seus atalhos preferidos e deixar à mão os comandos mais usados, como copiar e colar. Entre as teclas existe ainda um anel sensível ao toque. Acionado, facilita a rolagem da tela ou o acionamento de funções como o zoom.

bamboo_430
Versatilidade:Uma vez que se acostume com a caneta, o usuário poderá fazer mais com os aplicativos de edição de imagens

A superfície texturizada da tablet facilita o controle da caneta, principalmente para usuários novatos já que lembra a sensação de escrever em uma folha de papel. Mas saiba que para a caneta funcionar nem é preciso tocar a superfície da mesa.

O dispositivo utiliza tecnologia de ressonância eletromagnética que permite a movimentação do cursor mesmo que a ponta da caneta esteja afastada até 3 milímetros da mesa.

Só a prática permitirá ao usuário posicionar a caneta da maneira mais confortável, seja tocando a mesa ou afastado dela – mas saiba que isso não é nada fácil.

O mouse wireless usa a mesma tecnologia. O que a princípio poderia ser uma vantagem acaba por se tornar um transtorno: o apontador só funciona quando operado em cima da tablet.

No dia-a-dia, ter os dois dispositivos – mouse e caneta – ocupando o mesmo espaço físico pode não ser lá muito produtivo.

Com a prática, o usuário pode usar a caneta como se fosse um mouse, bastando agregar funcionalidades aos botões existentes nela. Mas é na edição de imagens que ela mostra seu valor, conferindo liberdade de movimentos e precisão nos traços: a pressão exercida na caneta resulta em traços de espessura e efeitos variáveis. Vale a pena experimentar.

O acessório completo não ocupa muito espaço e, não fosse o preço (apesar do software que acompanha), poderia bem ser utilizado como um mouse pad digital. Mas, como o próprio nome do produto sugere, a intenção é levar diversão (fun, do inglês) e facilidade de uso. E isso a Bamboo Fun faz com precisão.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site