Imagem de fundo do header
Motorola Spice: “pretinho básico”
Home  >  Review
REVIEW

Motorola Spice: “pretinho básico”

Primo do FLIPOUT e do MB502, aparelho tem teclado QWERTY integrado e, apesar de modesto, faz tudo o que é necessário no dia-a-dia.

Rafael Rigues, PC World Brasil

Foto:

Ele não tem os Megabytes, Megapixels e Megahertz dos Android “top” da atualidade como um Nexus S ou Galaxy S, mas em sua modéstia o Motorola Spice (R$ 699, sem subsídios de operadora) cumpre o papel de smartphone básico: você não vai ficar de queixo caído, mas também não vai ficar na mão.

De cara dá pra notar as semelhanças entre ele, o Motorola Flipout (mais “descolado”) e o Motorola MB502 (mais conservador). São primos com design ligeiramente diferente, mas internamente são muito parecidos.

spice_aberto-360px.jpg
Motorola Spice com o teclado aberto

O Spice (que segundo a Motorola foi projetado no Brasil) é pequeno (9,7 x 6,1 x 1,68 cm) e pesa cerca de 145 gramas. Por isso ele é “denso” e dá a sensação de ser mais pesado do que realmente é. A frente é dominada por uma tela de 3 polegadas com baixa resolução (240 x 320 pixels) que não é das melhorers para ler mas não causa grandes problemas no dia-a-dia. 

Deslize a tela para cima e você encontrará um pequeno teclado QWERTY com quatro fileiras de teclas, incluindo um atalho para buscas (a tecla com a lupa) e uma útil tecla “@”. Na traseira, ao lado da lente da câmera, há um trackpad como no Motorola Backflip e Motorola MB502. Parece estranho um trackpad em um aparelho com uma tela sensível ao toque (multitoque, aliás), mas ele é bastante útil para rolar páginas web e e-mails sem precisar tocar na tela. Isso evita obstruir a imagem (e perturbar a leitura) e diminui as terríveis marcas de dedos.

spice_fechado_traseira-360px.jpg
Traseira do Motorola Spice: notem o trackpad na parte superior, ao lado da câmera

Foto e vídeo

Falando na câmera, ela tem resolução de 3.2 MP, com foco fixo e sem flash. Ou seja, esqueça fotos em close ou as feitas à noite. As únicas opções são adicionar ou não as coordenadas geográficas (geotagging) do local onde a foto foi feita à imagem e um modo de fotos panorâmicas. A qualidade de imagem é típica das câmeras nesta categoria: boa sob a luz do sol, mas perdendo definição e cores à medida em que a iluminação amibente é reduzida.

spice_amostra_camera.jpg
Foto feita com o Spice. Clique para ampliar

Na gravação de vídeo a resolução máxima é de 352 x 288 pixels a 15 quadros por segundo. As cores são um tanto lavadas e a baixa taxa de quadros prejudica as cenas em movimento. É o suficiente pra mandar os clipes pro YouTube, mas não muito mais que isso.

Software

O Spice roda o Android 2.1 com uma interface levemente customizada, mas não tem o sistema MOTOBLUR usado em outros aparelhos da Motorola. Em seu lugar há um aplicativo batizado de Flashback (representado por um enorme widget em uma das telas iniciais) que organiza o que acontece durante o seu dia, incluindo mensagens que você recebeu, e-mails que enviou, ligações e fotos que tirou em uma “linha do tempo” com visual que pode ser personalizado.

Há pouco software pré-instalado no aparelho, entre eles a loja de aplicativos da própria Motorola (Shop4Apps), um cliente para a rede social WeeWorld e o QuickOffice para visualização de documentos do Microsoft Office.

O Google Maps for Navigation é usado para navegação veicular, transformando o Spice em um GPS automotivo. Mas é para usá-lo é necessária uma conexão 3G, já que os mapas e informações de tráfego são baixados em tempo real, e não armazenados na memória do aparelho.

Desempenho e bateria

Apesar de modesto, o Spice não deixou a desejar durante o uso. Não roda jogos com gráficos em 3D (nem foi feito pensando nisso), mas me permitiu navegar na web, enviar e receber e-mails, compartilhar fotos e me comunicar com amigos em redes sociais sem maiores problemas. E apesar da tela pequena (em tamanho e resolução) não encontramos incompatibilidades em vários aplicativos do Android Market que instalamos. 

A bateria aguentou até o fim de um dia de trabalho (cerca de 9 horas) com uso moderado: algumas chamadas e mensagens de texto, sincronia de e-mails e redes sociais em segundo plano e cerca de uma hora de navegação via 3G, mas quem abusar vai ficar na mão: uma hora de navegação via 3G consumiu 20% da carga. Você vai precisar recarregá-lo toda noite.

Veredito

O Spice se encaixa na categoria do “Android básico para quem não quer gastar muito”. Se você não faz questão de um teclado, recomendamos que dê uma olhada no Sony Ericsson Xperia X8, que tem uma tela melhor. Mas se o teclado importa, o Spice é uma boa opção.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site