Imagem de fundo do header
Nvidia GeForce GTX 570: poder de sobra, e o preço é justo
Home  >  Review
REVIEW

Nvidia GeForce GTX 570: poder de sobra, e o preço é justo

Variante mais barata e com menor consumo da GTX 580 consegue superar com folga modelos concorrentes da AMD

Nate Ralph, da PC World EUA

Foto:

Apenas algumas semanas após o lançamento da GeForce GTX 580, chega ao mercado a nova salva da Nvidia na batalha pelo seu bolso: a GeForce GTX 570. Por R$ 999 (pelo modelo da Zotac, preço no Brasil) você poderá sentir o gostinho da nova arquitetura Fermi que é o destaque da GTX 580, por um preço bem mais acessível.

A Nvidia GeForce GTX 480 passou pelo mercado sem fazer muito barulho, o que pegou mal para a primeira tentativa da empresa no mercado de placas compatíveis com DirectX 11. A arquitetura Fermi se provou poderosa mas difícil de domar, resultando em um verdadeiro motor a jato amarrado à sua mesa, que destroçava os benchmarks mas lhe tornava o melhor amigo da companhia elétrica local rapidinho. A GTX 580 voltou à prancheta e foi redesenhada desde os transístores para reduzir a geração de calor, consumo de energia e níveis de ruído, ao mesmo tempo em que supera a GTX 480 em desempenho.

geforce_gtx270-360px.jpg

Com o título de “mais rápida do mundo” nas mãos (por enquanto), a Nvidia decidiu usar uma aobrdagem um pouco mais econômica com a GTX 570. Eles reduziram algumas características e cortaram US$ 150 do preço final, sem sacrificar demais o desempenho. A GTX 570 tem uma velocidade de clock um pouco menor que a 580: são 732 MHz contra 772 MHz. Também há 480 shader units (a Nvidia as chama de “CUDA Cores”) contra as 512 da GTX 580. A arquitetura básica, chamada GF110, se mantém exatamente a mesma.

Nos EUA, o preço de US$ 350 da GTX 570 a coloca no mesmo patamar da AMD Radeon HD 5870, que sai por US$ 300 (novamente, preço nos EUA). Esta placa já tem pouco mais de um ano de marcado mas ainda é um concorrente de peso, se mantendo no topo dos comparativos por eras. Em nossos testes, colocamos a GTX 570 contra a Radeon HD 5870 e a recém lançada Radeon HD 6870 (US$ 240, nos EUA).

Desempenho: Unigine Heaven

Benchmarks sintéticos geralment não são um bom indicador do desempenho de uma GPU no mundo real, mas são um padrão aceito por toda a indústria e nos dão uma base comum para comparar o desempenho de uma GPU com suas concorrentes. Também são uma oportunidade para “estressar” as placas de uma forma que os aplicativos (jogos) não conseguem, nos dando uma boa idéia do modo de atuação de um componente.

O primeiro teste é o benchmark Unigine Heaven, um teste sintético para uma engine de jogo em DirectX 11. Ele tem ênfase em recursos como tesselação, iluminação dinâmica e sombras, e faz uso intenso de detalhes no ambiente.

geforce_gtx270-unigine.jpg

A Nvidia vem alardeando o realismo geométrico há algum tempo, então não é surpresa ver que sua placa tem desempenho excelente nos testes onde a geometria pesa mais, com 49 FPS a 1920 x 1200 pixels. Mas a AMD também entendeu o recado: sua mais nova placa “mid-range” superou a topo de linha anterior com uma marca de 33 FPS (contra 31 FPS da Radeon HD 5870), o que deixa clara a vantagem do sistema de tesselação melhorado na Radeon HD 6870.

Desempenho: 3DMark 11

O 3DMark 11 é uma versão compatível com DirectX 11 da popular ferramenta de benchmark da Futuremark, e foi projetado para levar tanto a máquina como um todo quanto seus componentes aos limites. O 3DMark 11 tem um conjunto de demos de ambinete, debaixo d’água e em uma densa floresta. Os testes enfatizam recursos como iluminação e tesselação, e tem cenas cheias de sombras e geometria complexa.

geforce_gtx270-3dmark11.jpg

Testamos a placa em dois perfis de resolução, “Extreme” (1920 x 1080 pixels) e “Performance” (1280 x 720 pixels). A GTX 570 mantém a dianteira em relação a suas duas concorrentes (5.264 pontos, contra 4.242 na 5870 e 4.146 na 6870), embora a distância se torne menor e mal passe dos 300 pontos no perfil Extreme. É interessante notar a 6870 “mordendo o calcanhar” de sua irmã mais velha.

Desempenho: Dirt 2

Desenvolvido pela Codemasters, Dirt 2 é um jogo de corrida em DirectX 11 e tem uma excelente ferramenta de benchmark integrada. Usamos a mesma versão do jogo que você encontra nas lojas, com todas as opções gráficas no máximo.

geforce_gtx270-dirt2.jpg

Os resultados são similares ao que vimos nos benchmarks sintéticos: a GTX 570 lidera o páreo com uma diferença de desempenho de até 45% sobre a 5870, nãoimporta se com ou sem o anti-aliasing habilitado. A 6870 faz bonito e consegue chegar bem perto a 5870, que é mais cara, em parte graças ao sistema de tesselação melhorado.

Custo-benefício e Eficiência

O desempenho em vários jogos, incluindo Just Cause 2 e S.T.A.L.K.E.R.: Call of Pripyat, foi similar, com a Nvidia GTX 570 liderando, seguida pela Radeon HD 5870 e a Radeon HD 6870. Embora a pontuação alta pareça boa, é prudente levar o custo-benefício e a eficiência das placas em conta.

Fazendo uma média dos resultados com jogos e dividindo este valor pelo preço da placa, chegamos a uma métrica que chamamos de “Dollar por Quadros por Segundo” (Dollars per FPS), e aqui quanto menor a pontuação, melhor. E embora a GeForce GTX 570, que custa US$ 300, supere a velha 5870, a Radeon HD 6870 (por US$ 240) se mostra um ótimo negócio. Ela pode não ter os melhores resultados, mas tem um desempenho ótimo, mesmo comparada à concorrência, e o preço lhe dá uma vantagem competitiva.

geforce_gtx270-value.jpg

A peça final no quebra-cabeças das GPUs é o consumo de energia. A arquitetura Fermi é bastante conhecida por ser “fominha”, e a GTX 570 não desaponta. Enquanto parada, ela console 115W de energia. A 5870 use 108W quando parada, enquanto a 6870 usa 103W. Sob carga, a GTX 570 consome 345W, quase 25% mais energia sob as mesmas condições que a 5870 (277W) e pouco mais que 40% mais energia que a 6870 (246W).

Quando levando a eficiência energética geral em conta, as três placas acabam parecendo similares. A GTX 570 compensa o consumo excessivo processando mais quadros por segundo, enquanto a 6870 é um pouco mais eficiente, e mantém um desempenho respeitável sem aumentar demais sua conta de luz.

geforce_gtx270-power.jpg

Como esperado, mesmo tirando algumas peças da GTX 580 o resultado é uma placa de vídeo potente. A GTX 570 é baseada na mesma impressionante arquitetura Fermi, com um preço que é aceitável para quem não cogita a idéia de gastar US$ 500 numa placa de vídeo. Consumidores à procura de uma GPU poderosa com um preço acessível tem na GTX 570 uma opção muito atraente.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site