Imagem de fundo do header
Firefox 3.5 está mais rápido, mas ainda perde para o Google Chrome
Home  >  Review
REVIEW

Firefox 3.5 está mais rápido, mas ainda perde para o Google Chrome

Na análise do tempo de carga de páginas web, o software da Mozilla ganha do o IE e do Safari, mas fica atrás do browser do Google.

Nick Mediati, da PC World/EUA

guerra_browsers_150.jpg
Foto:

guerra_browsers_150.jpgQuando a Mozilla lançou a nova versão do Firefox há algumas semanas, seus desenvolvedores prometeram um navegador mais rápido. De fato, nos testes realizados por PC World (EUA), o Firefox 3.5 foi mais veloz na carga de páginas do que o Internet Explorer 8 (Microsoft) e o Safari 4 (Apple). Entretanto, ainda está mais lento do que Google Chrome 2.

O navegador do Google mostrou ser mais veloz nessa análise em cinco dos oito testes a que foi submetido, obtendo um tempo médio de carga de pagina de 1,699 segundo. Entretanto, o Firefox 3.5 se mostrou um concorrente valente, vindo logo atrás e com um tempo médio de 1,762 segundo. Na maior parte das vezes, a diferença entre os dois navegadores ficou em dois décimos de segundo. Muito? Pouco? Depende do ponto de vista.

Na análise anterior, o Firefox 3.0.7 era o quarto da lista. E em um mercado extremamente competitivo, avanço de uma ou duas posições no ranking faz toda a diferença.

O IE 8 e o Safari 4 também obtiveram bons resultados na carga de páginas web, mas atrás dos líderes, com tempos médios de 1,833 segundo e 1,964 segundo, respectivamente. Já o Opera 10 Beta vem em último lugar dentre os navegadores avaliados, quase meio segundo atrás do seu concorrente mais próximo.

Dentre as páginas avaliadas (num total de oito, conforme a tabela abaixo), a do Twitter da PC World foi a que apresentou os resultados mais inconsistentes. Verificamos tempos de carga que variaram de um segundo a 20 segundos. Como o Twitter tem históricos de problemas de servidor, concluímos que tal variação tem menos a ver com o desempenho dos programas navegadores e mais com o serviço propriamente dito. Por conta disso e embora os tempos do acesso à página do Twitter estejam registrados na tabela, eles não foram considerados na média total.

Comparativo - Navegadores
Tempo (s) de carga de páginas web

tab_tempo_browser_580.jpg

* os tempos do Twitter não foram considerado na análise geral

Alguns desenvolvedores, como a Apple e a Mozilla, fizeram grandes melhorais no tratamento de JavaScript de seus aplicativos, com resultados expressivos nas análises de desempenho. O Safari 4, por exemplo, recebeu a pontuação mais elevada tanto no SunSpider JavaScript quanto no PeaceKeeper, dois aplicativos de benchmark a que foram submetidos todos os navegadores.

Apesar disso, o browser da Apple ficou por último na análise de carga em tempo real de páginas web. Os aplicativos que fazem benchmark de navegadores eliminam do contexto elementos que podem impactar a carga das páginas. Dessa forma, eles avaliam a maneira como os navegadores manipulam JavaScript ou renderização HTML, mas nada dizem sobre como o browser se comporta quando se clica de uma página para outra. Os testes que PC World realizou, por outro lado, utilizam sites bem populares para tentar reproduzir ao máximo a experiência real dos usuários.

Como o teste foi feito
No comparativo de velocidade dos navegadores, avaliamos o Internet Explorer 8 contra o Firefox 3.5, Chrome 2, Safari 4 e a versão pública beta do Opera 10. Um conjunto de oito páginas de internet, populares nos Estados Unidos, foi usado: Amazon, Twitter, Yahoo, YouTube, The New York Times, eBay, Wikipedia (em inglês) e, claro, a própria página da PC World norte-americana. Para garantir que medições as mais corretas possíveis, os testes foram gravados em vídeo para conferência.

Os testes foram realizados em um notebook Gateway P-7808U rodando uma versão recém-instalada do Windows Vista SP1 – o sistema operacional foi reinstalado antes da avaliação de cada novo browser.

O cache de cada navegador era limpo antes de medirmos o tempo necessário para carregas as páginas de controle. Para cada software, o processo foi repetido dez vezes por site, como forma de melhorar os resultados obtidos, eliminando possíveis flutuações no tráfego de rede e para construir uma amostra com tamanha suficiente para mostrar tendências. Adicionalmente, eliminamos os dois melhores e os dois piores resultados de cada medição como forma de produzir resultados ainda mais consistentes.

Alguns navegadores exibiam mensagem indicando que a carga da página já havia terminado mesmo quando partes dela ainda não eram exibidas. Não levamos em conta a avaliação do software. Em vez disso, a medição era completada apenas quando todos os elementos visuais da página fossam carregados e estivessem prontos para uso. No caso do Yahoo, por exemplo, consideramos a página completa apenas quando todos os seus gráficos e imagens foram carregados.

Medir o desempenho de um programa navegador não é uma ciência exata. Há um número infindável de variáveis na jogada, tais como a carga do servidor do site avaliado no momento da medição, ou quando uma página pode ser considerada carregada (ou não), sem contar falhas humanas na medição.

As metodologias de testes variam também, incluindo o uso de ferramentas de benchmark (como as mencionadas acima) além do uso de cronômetros. Cada uma delas pode conduzir a resultados dramaticamente diferentes.

Apesar disso, pelo menos nos testes que realizamos, o Chrome 2 e o Firefox 3.5 impressionam pelo desempenho geral. Naturalmente, a questão da velocidade não é o único quesito que importa na análise de um navegador

Cada software que testamos é, certamente, rápido o bastante para fazer o que se propõe e cada um deles oferece seu próprio conjunto de funcionalidades. Por isso, caso esteja pensando seriamente em adotar um navegador diferente, dê uma boa olhadela em cada um deles e opte por aquele que melhor atenda a suas necessidades.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site