Imagem de fundo do header
OpenOffice 3 traz mais produtividade ao Mac
Home  >  Review
REVIEW

OpenOffice 3 traz mais produtividade ao Mac

Pacote gratuito de aplicativos de escritório tem bons recursos, mas ainda está distante do que o concorrente pago Microsoft Office 2008 oferece.

John Brandon, Macworld/EUA

openoffice-72.jpg
Foto:

O OpenOffice.org é uma ferramenta poderosa de produtividade, que traz ferramentas para edição de textos, planilhas e apresentações, entre outros, com um fator adicional: é gratuito.

Se o OpenOffice.org 3 – a primeira versão do programa a rodar nativamente no OS X e em Macs com Intel – é a escolha certa para você depende da seguinte questão: você consegue viver sem os recursos mais novos do Microsoft Office 2008? A maioria das ferramentas de produtividade estão aqui, menos um cliente de e-mail.

O pacote traz o Writer, editor de textos, o Calc, para planilhas, o Draw, para desenho e gráficos e, finalmente, o banco de dados Base.

Melhorias no pacote
O OpenOffice 3 é um grande upgrade em relação à versão anterior, com diversos novos recursos, compatibilidade nativa com o OS X e as principais ferramentas para uso no escritório. Você começa em uma tela chamada Start Center, com novos ícones para os distintos aplicativoso – não é possível iniciar cada programa individualmente pela pasta Aplicativos. Os aplicativos permitem compartilhar dados entre eles, e dá para rodar mais de um módulo por vez.

O pacote é extremamente veloz. O Writer abre sem nenhuma pausa ou engasgo como sua versão anterior, que rodava no ambiente X11/Unix do Mac.

openoffice-interna

O Writer, presente no OpenOffice.org 3, é um bom editor de textos com algumas capacidades do Office da Microsoft.

Testamos o OpenOffice 3 em um MacBook Pro Core 2 Duo de 2,4 GHz com 2 GB de RAM. O aplicativo formatou um documento de 200 páginas muito rápido, como se eu estivesse no TextEdit. O Calc também roda rápido. Para rodar, o pacote requer pelo menos 512 MB de RAM com 400 MB livres no disco rígido  O OpenOffice.org, formado por desenvolvedores que doam seu tempo para criar o pacote, não diz o mínimo necessário para rodar o programa, mas em um Mac Mini single core de 1,5 GHz com 512 MB de RAM o OpenOffice 3 ficou bastante lento.

Há uma outra grande mudança no software: o OpenOffice 3 é compatível com o padrão de documentos OpenDocument 2.1 (ODF), que se torna cada vez mais conhecido. Falando em formatos, o Writer abre arquivos do Microsoft Office, e você pode salvá-los em Word ou ODF.

Entretanto, para salvar um arquivo em formato Word, você precisa escolher “Save as” sempre, já que o programa não tem suporte nativo ao Word. De fato, o menu Save fica desativado quando você abre um arquivo Word. Isso te força a adotar o ODF (que concorre com o Open XML, da Microsoft).

E o que muda em cada aplicativo? O Writer agora permite criar notas de edição que ficam ao lado da tela – algo como os comentários do Word. Eles podem ser formatados com cores distintas, facilitando a edição em grupo. Mas ainda estão distantes das marcas de revisão do Word 2008, que permitem rastrear todas as mudanças desde o documento original.

O Writer traz ainda zoom na barra de status e um modo de ver múltiplas páginas de uma vez só. Se você veio do Office e começou a usar OpenOffice 3 agora, ficará um pouco irritado ao perceber que não dá para passar o mouse sobre a barra de status para ver o que o recurso faz – e não há pop-ups do sistema de ajuda. Entretanto, a documentação de suporte é extensa.

O Calc oferece um novo assistente Solver, para otimizar os cálculos nas células de uma planilha, que funciona bem (mas não é o que faz alguém optar por um software de planilhas). O OpenOffice 3 amplia as funcionalidades de gráficos no Calc, com novas equações e coeficientes de correlação. O mais importante: os gráficos renderizam rápido (uma conta de orçamento doméstico, com 24 planilhas, inúmeros cálculos e extensos sets de dados apareceu em segundos no formato desejado – um gráfico em torta, por exemplo).

Também gostei do recurso de compartilhamento de planilhas: clique em uma opção para compartilhar seus dados. Um colaborador faz mudanças, que são integradas ao documento original. O Calc agora permite até 1.024 colunas na planilha, contra apenas 256 da versão anterior.

O programa de apresentações, Impress, agora faz alguns truques adicionais. Você importa uma tabela do Calc e a edita diretamente – não é mais uma imagem estática. Ele também é compatível com múltiplos monitores. Já o Draw teve poucas mudanças, incluindo um modo de cortar imagens ao mover cursores.

Infelizmente, mesmo com tantos novos recursos, o OpenOffice 3 ainda está longe do Office 2008. O mais crítico: o pacote da Microsoft usa elementos nos documentos, tabelas, gráficos e outras seções do documento para formatar rapidamente as páginas. Isso ajuda bastante – um pouco como templates, para seções individuais do documento.

Ao usar o OpenOffice 3.1, senti falta de algumas coisas presentes no Office 2008: o  modo de visualização notebook, clipes de áudio que podem ser exportados para um iPod, impressão de múltiplas páginas, auto-correção avançada e segurança do documento. O pacote também não traz nenhum aplicativo de e-mail ou calendário, o que não é exatamente um problema.

Recomendação de compra da Macworld
Aqui, a decisão não é se vale a pena baixar o OpenOffice 3 – o programa é gratuito -, mas sim se você precisa ter o Microsoft Office 2008, que é um produto superior. O OpenOffice 3 é o típico programa 80-20: faz 80% das coisas que a maioria das pessoas precisam.

É veloz, roda nativamente no OS X, tem bons recursos e faz o que promete muito bem. E se é isso que você precisa (e consegue viver sem os recursos mais novos do Office), compensa o download.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site