Imagem de fundo do header
Pendrive sintoniza TV digital de alta definição, mas não em full HD
Home  >  Review
REVIEW

Pendrive sintoniza TV digital de alta definição, mas não em full HD

É preciso usar antena externa para ver as imagens com resolução de 960 por 540 pontos. Mas isso também depende do monitor do PC.

René Ribeiro, da PC WORLD

Pixelview_USB_HDTV_ilustra_150.jpg
Foto:

Assistir canais da TV aberta pelo sistema 1-seg já não é novidade. Só que este padrão de sinal digital que é captado por dispositivos móveis portáteis (ou mesmo no PC por intermédio de acessórios específicos conectados a uma porta USB) permite a visualização da imagem com resolução de meros 320 por 240 pontos.

Visto em uma tela de apenas 3,5 polegadas, essas imagens não ficam ruins. Mas nem pense em ampliar a imagem caso esteja usando um um computador de mesa ou notebook; faça isso e vai constatar que o resultado é lamentável, imagens embaçadas e extremamente pixelizadas.

Tal limitação, contudo, pode estar com seus dias contados. Uma das novidades chega pela PixelView e seu PlayTV USB Full Seg.

Leia também:
>> O que você precisa para ver TV no seu computador
>> AOC TDP-100: tv digital na palma da mão
>> Pocket-TV, da Telesystem, é opção portátil de TV digital

O dispositivo tem forma de um pendrive e mede 8,5 centímetros de comprimento por 2,9 cm de largura e 1,6 cm de espessura. A largura dificulta ou até mesmo impossibilita a instalação de qualquer outro dispositivo adjacente a ele no PC. Felizmente, o gadget vem com um cabo USB extensor (109 cm) que, além de resolver esse problema, oferece maior mobilidade. Outro extra interessante é o conector que permite instalar uma antena interna, tipo UHF.

Por falar em antena, a do equipamento tem forma de haste, mede 15 cm de comprimento, possui base magnética em cabo com 47 cm de comprimento. Um muito útil acessório que faz parte do pacote é o controle remoto; já que em uma tela maior você pode querer assistir seus programas no conforto da poltrona do sofá.

Testes
Instalar o PlayTV é tarefa simples. Basta conectar o dispositivo a uma porta USB disponível e rodar o assistente que está no CD que acompanha o produto.

O software instala o driver do dispositivo e também do infravermelho, necessário para que o controle remoto funcione. A assistente também instala o aplicativo  Presto! PVR, que vai sintonizar, exibir e gravar os canais.

O frabicante recomenda um PC com processador Core 2 Duo. Instalamos o gadget em um computador com processador Pentium dual core de 1,8 GHz para verificar se há perda de desempenho. O produto roda com Windows XP e Vista, mas não é compatível com nenhuma versão de 64 bits do sistema operacional, nem com o Mac OS X, da Apple.

pixelview_usb_hdtv_350.jpg

PlayTV com acessórios: para sintonizar sinal digital HD foi necessário antena externa

Terminada a instalação, foi acionado a busca de canais pelo menu Configurações. A primeira experiência foi frustrante, embora todos os canais da TV aberta tenham sido foram encontrados. Se aquilo era alta definição, então não chegamos nem ao século XX - todos os canais localizados traziam a inscrição “1-seg”. Testamos em duas regiões, na zona sul e zona leste da cidade de São Paulo, mas o resultado foi frustrante igual.

A solução foi utilizar o conector para antena UFH, plugar a respectiva antena e iniciar as buscas por canais novamente para, então, encontrar os canais em HD.

Só então foi fossível ver os canais com imagemem tamanho maior e com melhor resolução. Mas nem tudo são flores.

Em um notebook com tela de 13,1 polegadas, a resolução máxima alcançada foi de 960 por 540 pontos, 240% maior que a telinha do 1-seg. Mas bem longe da resolução full HD que é de 1920 por 1080 pontos.

A imagem captada é, de fato, de excelente qualidade mas, caso queira assistir TV em alta definição no padrão correto, o melhor é ter um equipamento que atinja essa resolução, seja um desktop ou um notebook.

Nosso Pentium Dual Core realmente não teve fôlego suficiente. Nada que fosse impossível de assisitr, mas as imagens sofriam travamentos de cerca de um segundo a cada minuto de programação (sim, vídeo utiliza boa parte de processamento do PC), e o melhor é utilizar a configuração recomendada.

O Presto! PVR pode gravar programas, inclusive com horário pré-determinado, mas usa para isso um formato proprietário (ntx), que nenhum outro software lê e converte.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site