Imagem de fundo do header
Positivo Mini Fit 800: um PC para a sala de estar
Home  >  Review
REVIEW

Positivo Mini Fit 800: um PC para a sala de estar

Pequeno, computador foi feito para ser plugado a uma tela grande para tocar música e exibir fotos e vídeos em alta definição.

Rafael Rigues

Foto:

O Positivo Mini Fit é a aposta da Positivo Informática em um PC para entretenimento doméstico. Ele não foi feito para passar a vida em um escritório plugado a um monitor de 15 polegadas. Foi feito para ocupar (pouco) espaço na sua sala de estar, ligado à maior TV da casa para exibir fotos e tocar filmes em alta-definição, inclusive discos Blu-ray.

Usando componentes típicos de um netbook, ele atende a todos os requisitos de um computador multimídia: é pequeno, não esquenta, é silencioso e consome pouca energia. E graças à combinação de um processador Intel Atom com uma GPU da nVidia ele tem poder de sobra pra navegar na web, tocar vídeos e até rodar alguns jogos mais simples.

Hardware

Fazendo juz ao nome o Positivo Mini Fit 800, modelo que testamos, é muito pequeno. Deitado ele tem 18 x 18 cm de lado, apenas 4 cm de altura e pesa 1,2 Kg, já levando em conta o drive óptico (um leitor de Blu-ray) acoplado. Preto, ele é absolutamente discreto: além de não ocupar espaço praticamente não faz barulho. É preciso encostar o ouvido na saída de ar para ouvir a única ventoinha em funcionamento, responsável por tirar o ar quente de dentro do gabinete.

O design é interessante: ele pode ser usado deitado ou “de pé” e é dividido em duas metades, uma é o PC propriamente dito e a outra é o leitor de Blu-ray, que nada mais é que um leitor externo acoplado a um encaixe próprio. Sem o leitor o micro fica ainda menor, com apenas 2 cm de altura, e o consumo de energia cai, já que há um periférico a menos para alimentar.

O Mini Fit é um nettop, ou seja, um PC com um hardware similar ao de um netbook, mas em formato desktop. O processador é um Intel Atom 330 dual-core de 1.6 GHz, acompanhado por 2 GB de RAM e uma GPU nVidia ION com 256 MB de memória dedicada. A GPU é um detalhe muito importante, pois além dos jogos pode ser utilizada por vários programas para agilizar a execução de tarefas como reprodução e conversão de vídeo, dando ao Mini Fit um desempenho superior a um PC similar com processador Atom, mas placa de vídeo integrada.

positivo_mini_frente-300px.jpg
Visão frontal. Notem o drive óptico acoplado sobre a máquina

positivo_mini_tras-300px.jpg

Visão traseira: saída HDMI para conexão a TVs de alta-definição

Também há um HD de 500 GB, leitor de cartões SD/MMC, 5 portas USB para periféricos (uma será ocupada pelo leitor de Blu-ray, outra pelo receptor do teclado), uma porta e-SATA para conexão de alta velocidade a discos externos, porta Gigabit Ethernet (1 Gb/s) para rede cabeada, interface Wi-Fi (802.11 b/g) para rede sem fios.

Alguns detalhes devem ser mencionados: não há saída para monitores VGA, apenas uma saída HDMI, com um adaptador HDMI/DVI incluso na embalagem. A fonte de alimentação, no mesmo estilo da dos notebooks, tem um plugue de 3 pinos já no novo padrão nacional (o infame “tridente do capeta”), então você precisará de um adaptador para plugá-lo à tomada se sua casa já não estiver adaptada.

O Mini Fit vem acompanhado de um teclado sem fios, com um pequeno trackpad integrado que substitui o mouse. Infelizmente, o teclado é horrendo: as teclas são dispostas de forma arqueada, o que causará muitos erros de digitação até você se acostumar ao novo ângulo. Muitas delas estão fora da posição padrão, e pra piorar elas “estalam” quando pressionadas: é como digitar sobre uma folha de plástico bolha.

positivo_mini_montado-360px.jpg

Suporte incluso permite montar o Mini atrás do monitor ou TV

Além do computador e acessórios a Positivo Informática inclui na embalagem um suporte metálico que permite a montagem do micro atrás de uma TV ou monitor. 

Software

O Mini Fit roda o sistema operacional Windows 7 Home Premium. A Positivo também inclui o Office 2010 Starter Edition (com versões Word e Excel com recursos reduzidos), 1 ano de anti-vírus gratuito com o Norton Antivírus e o media player Cyberlink PowerDVD 9, responsável pela reprodução dos discos Blu-ray.

Também há um utilitário de backup (Positivo Smart Backup) e um tutorial chamado “Conheça seu computador”, que apresenta de forma didática e com vídeos conceitos básicos sobre informática. No desktop há dois widgets pré-instalados: um cliente Twitter básico e outro que exibe vídeos do YouTube.

O software de Media Center, para facilitar a reprodução de vídeos, músicas e imagens em uma tela de TV, é o Windows Media Center. Gostaríamos de ver em seu lugar uma solução mais flexível e com mais recursos, como o XBMC ou Boxee. Felizmente ambos são gratuitos, e um usuário interessado não terá dificuldade em instalá-los.

Desempenho

Nas tarefas para as quais foi projetado o Positivo Mini Fit se sai muito bem. Não tivemos problemas na hora de navegar na web, e graças ao suporte a aceleração por hardware em versões mais recentes do Flash conseguimos até mesmo tocar clipes em HD no YouTube sem nenhum problema, algo que seria impensável em um computador com processador Atom e vídeo integrado.

Também não tivemos problemas ao tocar vídeo em alta-definição armazenado localmente, seja em 720p (1280 x 720 pixels) ou 1080p (1920 x 1080 pixels). No primeiro caso a reprodução de vídeo tomou apenas 12% da CPU, e no segundo caso nunca passou dos 30%. Novamente isso se dá por causa da GPU nVidia, que toma a responsabilidade pela decodificação, aliviando a carga do processador.

Embora não tenha sido feito para jogar, o Mini Fit até que aguenta alguns jogos leves, se você não fizer questão da máxima qualidade de imagem. Rodou bem Lego Indiana Jones, por exemplo, e o RPG de ação Torchlight nunca ficou abaixo dos 30 quadros por segundo quando executado no “modo netbook” com resolução de 800 x 600 pixels. 

Nosso teste de conversão de vídeo, onde convertemos uma versão em 1080p do curta de animação “Big Buck Bunny” para um formato compatível com o iPhone, levou 15 minutos com o Handbrake, software que faz todo o trabalho usando apenas a CPU. Já com o Badaboom, que terceiriza o trabalho para a GPU, o processo foi mais rápido: 11 minutos. Nada mal.

Nosso veredito

Quem procura um PC para colocar na sala de estar tem no Mini Fit uma solução sob medida. Ele é pequeno, silencioso e poderoso o suficiente para a tarefa, e o fato de ser um PC o torna muito mais flexível que um Blu-ray player dedicado: além de assistir filmes você poderá navegar na web e até mesmo jogar.

Só gostaríamos que o preço fosse mais em conta: R$ 1.999 é um pouco salgado. Há um modelo mais barato, o Mini Fit 510, que troca o leitor de Blu-ray por um leitor/gravador de DVD e o processador Atom 330 por um Atom 230 single-core, por R$ 1.799

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site