Imagem de fundo do header
Primeiras impressões: ASUS Eee Pad Transformer
Home  >  Review
REVIEW

Primeiras impressões: ASUS Eee Pad Transformer

Tablet roda Android 3.0, vira netbook com acessório opcional e tem autonomia de bateria para até 16 horas longe da tomada

Rafael Rigues, PCWorld Brasil

Foto:

A ASUS anunciou na última quarta-feira (03/08) o lançamento no mercado nacional do Eee Pad Transformer, seu primeiro tablet Android. Equipado com um processador dual-core NVidia Tegra 2 de 1 GHz, 1 GB de RAM, tela de 10.1” e 16 GB de memória interna, além de duas câmeras (5 MP para fotos, 1.3 MP para videochamadas), ele vem para brigar com o iPad 2 da Apple e o Motorola Xoom, com um preço bastante agressivo: a partir de R$ 1.499.

Tive a chance de brincar por alguns momentos com o aparelho logo após o anúncio, e fiquei impressionado. Com design elegante (lembrando os notebooks da ASUS) o Transformer é fino (12,95 mm, mesma espessura do Xoom) e leve, pesando apenas 675 gramas. A empunhadura é bastante confortável, e a tela chamou a atenção: é um painel IPS (mesma tecnologia usada no iPad) com excelente nitidez e saturação de cor, e ângulo de visão de quase 180º. Ou seja, não importa de que posição você olha para ela, a imagem não escurece nem distorce.

Tablet ou Netbook?

A Eee Station, uma “dock” opcional que transforma o Eee Pad em um “netbook”, é o principal destaque do Transformer, tanto que é a origem do nome do aparelho. Sua integração com o sistema operacional Android 3.1 é exemplar: a dock tem, por exemplo, um trackpad que pode ser usado como substituto da tela de toque: há até uma setinha do mouse na tela. E se você não gosta de trackpads e prefere um mouse tradicional, não há problema: basta plugá-lo a uma das portas USB.

O teclado é confortável e traz os atalhos típicos dos aparelhos Android, como Home, Menu e Busca, para que o usuário não tenha de esticar o braço para tocar na tela só para acessar um menu. E pode até ser usado "joystick" como para controlar o personagem em jogos como o simpático “Cordy” (setinhas controlam o movimento, espaço faz o personagem pular).

transformer_geral-360px.jpg

Eee Pad Transformer, plugado à "Eee Station" que o transforma em netbook

A transição entre os modos tablet e netbook é quase instantânea: há uma pequena pausa de um segundo, e nada mais. E a Eee Station é mais do que um teclado e trackpad: ela traz também uma bateria extra, que dobra a autonomia de bateria do Eee Pad: plugado, ele consegue ficar longe da tomada por até 16 horas, segundo a empresa. Há também duas portas USB e um leitor de cartões SD, facilitando a troca de conteúdo com outros aparelhos sem a necessidade de cabos e adaptadores.

Desempenho

Com um processador Dual-Core de 1 GHz, o desempenho do Eee Pad Transformer não deixa a desejar. Não pude rodar benchmarks (isso fica para nosso review completo), mas testes informais como a reprodução de vídeo em alta-definição (720p com o DICE Player, em uma TV graças à saída HDMI) e jogos (Cordy) me deixaram bastante satisfeito. Também não tive problema nenhum na reprodução de conteúdo em Flash, como vídeos e animações embutidos em páginas web, nem notei atrasos ou engasgos na resposta da interface.

Parte disto pode ser devido à versão 3.1 do sistema operacional Android, que traz uma série de melhorias (incluindo estabilidade, desempenho e interface) em relação à versão 3.0 usada no Motorola Xoom. Segundo Marcel Campos, Gerente de Produtos da ASUS no Brasil, a empresa pretende lançar uma atualização do sistema para o Android 3.2 em breve.

transformer_tv-360px.jpg

Saída HDMI permite rodar jogos e vídeos numa TV de alta-definição

Quanto custa?

Como dissemos, o preço base do Eee Pad Transformer é de R$ 1.499, pelo modelo Wi-Fi com 16 GB de memória interna. Em um primeiro momento, a ASUS não irá comercializar um modelo com 3G. Um “pacote” com o tablet e o acessório Eee Station sai por R$ 1.899, e ela também pode ser adquirida separadamente por R$ 399. O tablet já está disponível em pré-venda em alguns sites, e estará nas lojas a partir do dia 8 de Agosto. 

São preços bastante competitivos: considere que seu concorrente direto, o iPad 2, sai por R$ 1.650 na mesma configuração (16 GB de memória, sem Wi-Fi). Já o Motorola Xoom custa R$ 1.899, na configuração com 32 GB de memória. Mas com a diferença dá pra levar o Transformer e uma Eee Station, ou comprar um cartão micro SD de 16 GB (cerca de R$ 200) e ainda sobram R$ 200 de troco. 

Estas são apenas nossas primeiras impressões sobre o ASUS Eee Pad Transformer: pretendemos publicar um review completo em breve. Se você tem dúvidas sobre o novo tablet da ASUS deixe-as nos comentários, e tentaremos respondê-las durante o review.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site