Imagem de fundo do header
Primeiras impressões: testamos o novo Mac mini
Home  >  Review
REVIEW

Primeiras impressões: testamos o novo Mac mini

Modelo lançado de 15/6 é mais fino e compacto, tem placa gráfica mais potente, maior HD e entrada HDMI; upgrade é mais fácil

Macworld/EUA

macmini3_ilustra_66_i.jpg
Foto:

A Apple anunciou no dia15/6, uma grande atualização em sua linha Mac mini. E já colocamos as mãos em um deles. Abaixo seguem nossas impressões após algumas horas de uso.

Veja também:

Galeria de fotos do novo Mac Mini

Mais magro
A primeira coisa que você vai reparar no novo
Mac mini é sua caixa. Ou, mais especificamente, o quão pequena ela é –
cerca de 60% do tamanho do recipiente anterior. Abra a caixa e você
imediatamente verá que a nova versão, apesar de mais larga do que a
anterior, possui apenas 3,6 cm de altura.

E uma coisa "está faltando": a fonte de energia. Em vez da enorme e pesada fonte branca que
acompanhava todos os modelos desde que a linha foi apresentada, o mini
mais novo vem com apenas uma fonte fina e um adaptador de vídeo. No
processo de redesenho da estrutura do aparelho, a Apple conseguiu
diminuir a fonte de energia e colocá-la dentro do próprio computador.

O novo design visual do Mac mini buscou inspiração em outros dois
produtos da Apple. A nova estrutura é feita de uma única peça de
alumínio, parecida com os notebooks em monobloco da empresa – a tampa
de plástico dos modelos anteriores foi embora, fazendo com que o novo
Mini seja muito sólido. Mas o formato está mais próximo ao da Apple TV
– mais fino e largo do que os antecessores. Na verdade, o novo modelo
possui quase que exatamente o mesmo tamanho da Apple TV, só que com
bordas arredondadas.

Mudanças de saída
Todas as conexões estão localizadas na
parte traseira do aparelho. Como na versão anterior, você tem Gigabit
Ethernet, FireWire 800, um conector Mini DisplayPort, entrada e saída
de vídeo digital e analógica, e quatro portas USB.

Mas você também ganha - ao custo de uma porta USB, já
que essa é a razão pela qual o novo modelo possui quatro portas em vez
das cinco presentes no modelo anterior – um slot de cartão SD. Esse
leitor de cartão é menos acessível na parte de trás do que se tivesse
sido colocado na frente, mas em um briefing com a Macworld, a Apple
afirmou que o design compacto do novo modelo limita onde as portas e
conexões podem ser colocadas.

macmini1.jpg

Quase irmãos: o novo Mini Mac no meio, acima da Apple TV e abaixo da versão anterior do Mini.

O novo Mac mini retira a porta mini-DVI, presente nos modelos
anteriores, em favor de uma saída HDMI – um aceno ao fato de que muitos
donos do Mini usam o computador em sistemas de home-theater e para outros
usos AV. Na verdade, a Apple até atualizou o painel Displays do System
Preferences para deixar você refinar o vídeo – algo útil
quando se conecta o aparelho a uma televisão.

macmini2.jpg

Todas as conexões ficam localizadas na parte traseira do novo Mini, em razão de seu design mais compacto

As duas portas de videos do computador também vão fornecer melhor
desempenho gráfico, graças à nova placa Nvidio GeForce 320M, que
compartilha memória com o sistema RAM. Segundo a Apple, a placa
possui o dobro do desempenho quando roda games em relação ao modelo
anterior.

Internamente, você tem Bluetooth 2.1 + EDR, mas o novo mini também
suporta conexão wireless 802.11a/b/g/n – a Apple não suportava 802.11a no
modelo anterior. A nova versão também fornece melhor desempenho
wireless, graças à colocação de suas duas antenas: uma na parte traseira, atrás do
painel preto de plástico, e a outra embaixo, próximo à parte frontal
do Mini, também atrás da capa plástica.

Além de uma porta USB, o novo modelo também não tem outro conector:
um slot security-lock. O controle Remote com infravermelho continua
como um item adicional para ser comprado separadamente.

Upgrade mais fácil?
Talvez a mudança mais bem-vinda no
novo Mac mini seja o fato de que agora é mais fácil fazer upgrade de
RAM – um recurso que, apesar de relativamente fácil, uma vez que você
pega o jeito, era uma tarefa complicada para as pessoas sem muita
experiência no assunto. Apesar de o novo computador vir com 2 GB de RAM,
você pode trocar os dois DIMMS de 1GB por dois chips de 2 GB ou dois de
4GB – a Apple suporta oficialmente até 8GB de RAM (o modelo anterior
funcionava com 8 GB, mas não era uma configuração suportada oficialmente.)

O processo de upgrade atual está entre os mais fáceis para Macs. Para abrir o Mini, você apenas o vira de cabeça para baixo, coloca
seus polegares nas duas inclinações localizadas na base preta de
plástico e gira a base no sentido horário. Ela então sai, revelando os
dois slots de RAM no lado direito. Solte os clips de cada chip,
tire-os, coloque os novos e pronto, você terminou. Não é preciso nem
usar uma chave de fenda.

macmini3.jpg

O processo de upgrade de RAM é mais simples do que nos modelos anteriores; não é preciso usar nenhuma ferramenta no processo

Enquanto você está com o aparelho aberto, existem algumas coisas
interessantes para se ver. Uma delas é a nova fonte de energia de 85
Watt, que fica logo à direita dos slots de RAM. Ela é pequena. Você
também pode ver, bem no meio, o pequeno ventilador do
computador. Ele, na verdade, puxa o ar por uma pequena fenda próximo da
base e então empurra para fora por uma pequena abertura de
escape no painel traseiro.

Provavelmente a pergunta que mais ouvi desde o lançamento do novo mini é “É muito difícil substituir o disco rígido?”. Até agora, a
resposta que eu tenho é “Muito mais difícil do que trocar a RAM.”

Como
você pode ver na foto abaixo, para apenas ver o HD é preciso remover
seis parafusos, colocar o mecanismo de cooler de lado, e retirar a tela
de metal que segura a antena AirPort. Assim que pegarmos nosso próprio
Mac Mini (o modelo das fotos é emprestado pela Apple), vamos explorar
isso um pouco mais, inclusive cobrindo o processo de troca do disco
rígido.

 

macmini4.jpg

Para trocar o HD, o processo é mais complicado. Ainda bem que os novos modelos possuem no mínimo 320 GB de espaço

A política da Apple sobre os próprios usuários
realizarem upgrade do Mac Mini sempre tem sido de que, desde que você
não quebre nada no processo, sua garantia continua válida.

A Apple
confirmou à Macworld/EUA que esse ainda é o caso com o novo modelo. No
entanto, a companhia argumenta que, pelo fato de o novo mini possuir um
espaço mínimo de 320GB no HD – e você pode aumentar isso para 500 GB por
mais 350 reais (100 dólares nos EUA) – existe uma necessidade menor de
fazer essa melhoria do que no modelo anterior, que vinha com apenas
160 GB.

Duas opções
A Apple continua a oferecer
uma versão do mini com Snow Leopard Server, completada com um segundo
HD – ambos agora rodando a 7200rpm – no lugar de um drive óptico, por
3.399 reais (999 dólares no mercado norte-americano).

O novo aparelho está disponível em uma configuração "básica", por 2.699
reais (700 dólares nos EUA), que inclui um processador Intel Core 2
Duo, 2GB de RAM um HD de 320GB SATA e um SuperDrive 8X.

Essas
especificações são apenas uma mudança suave do modelo anterior, que
possuía um processador de 2.26 GHz e um HD de 160 GB, apesar de a nova
placa gráfica poder aumentar muito o desempenho em programas com
grandes exigências gráficas.

Em breve teremos um review completo do novo equipamento.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site