Imagem de fundo do header
Servidor CLD-221P, da CNet, é opção interessante para pequenas redes
Home  >  Review
REVIEW

Servidor CLD-221P, da CNet, é opção interessante para pequenas redes

Ele é compacto, fácil de configurar, consome pouca energia e já vem com um cliente de Torrent que dispensa o uso do PC.

René Ribeiro, analista de testes da PC World

servidor_cld_221p_150.jpg
Foto:

Quem tenta montar um servidor de arquivos dentro de casa ou na pequena empresa para compartilhar com outros computadores encontra certos obstáculos. Instalar um disco rígido a mais em uma máquina para executar essa função é uma alternativa, mas se ocorrer alguma pane no sistema ou com a fonte, os outros micros ficarão órfãos desses arquivos.

Montar um micro apenas para isso também requer espaço físico, fora a energia a mais consumida. Se você precisa ter um servidor FTP que deve ficar ligado constantemente, a situação fica pior ainda. Uma solução interessante seria um dispositivo que gerenciasse apenas o disco. Para resolver essa situação em uma pequena rede há dispositivos como o CLD-221P.

O aparelho faz parte da categoria conhecida com NAS (Network Attached Storage). Ele nada mais é que um disco disponibilizado para todos os computadores. Existem NAS com capacidade para mais discos, mas são para ambientes maiores, com mais máquinas em rede. O 221P é pequeno, suporta um disco rígido PATA (Paralel ATA) com capacidade máxima de 480 GB. Tem dimensões de 19,5 centímetros de largura por 17,4 de profundidade e 5,2 cm de altura, e pesa 600 gramas.

servidor_cld_221p_300
Servidor: download de arquivos Torrent sem precisar ligar o PC

No painel frontal, traz display de fundo azul que mostra os dados de quanto espaço há disponível no HD, a temperatura, a velocidade do cooler e o número IP que está sendo utilizado para ele. Atrás, tem os conectores RJ-45 para se conectar à rede, a alimentação e uma saída USB, para acessar uma impressora, que também pode ser compartilhada. Ele tem outra saída USB que faz com que o disco possa ser levado a outro local e usado como um HD externo.

Sua configuração também traz chip ARM de 200 MHz, 64 MB de RAM e 8MB de flash ROM, onde está gravado o sistema. Ele deve ser conectado ao roteador por um cabo comum de rede Ethernet. Mas falta o principal, que é o disco – ele não acompanha o aparelho. Ele deve ser instalado pelo usuário. Qualquer HD IDE padrão PATA serve. A instalação é simples, o fl at de dados e o conector de alimentação já estão lá. O suporte e os parafusos fi cam na medida para a fixação do drive.

O passo seguinte é a configuração. O 221P é acessado via web com um endereço de IP padrão do aparelho. Caso a rede tenha DHCP, basta espetar o 221P no roteador e ele receberá um IP automaticamente. Esse IP aparecerá no display. Basta digitar esse endereço no navegador do micro. Vemos, então, a tela com os menus de administração.

Além de criar pastas compartilhadas, é possível incluir usuários e atribuir permissões de acesso individuais a cada uma das pastas. Tudo isso feito rapidamente, por meio de menus e telas intuitivas. É verdade que dá para montar um servidor desse tipo com um micro antigo. Mas o dispositivo da CNet apresenta vantagens nas dimensões, peso, facilidade de instalação e consumo de energia (por volta de uns 30 watts).

E ele também tem um módulo cliente de arquivos Torrent. Isso significa que você pode deixar programas sendo baixados sem ligar qualquer computador da rede. Somando as facilidades de configuração e uso, mais opções de compartilhar impressora e funcionar como drive externo, o 221P mostrou ser eficaz e versátil como um servidor de arquivos para pequenas empresas e mesmo para uso doméstico.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site