Imagem de fundo do header
Software 2.0 amplia opções do iPhone
Home  >  Review
REVIEW

Software 2.0 amplia opções do iPhone

Sistema operacional, presente no iPhone 3G e atualização para o aparelho original e iPod touch, traz inúmeros refinamentos e novidades.

Dan Moren, Macworld/EUA

iphone2-0-72.jpg
Foto:

O iPhone original
é um aparelho com capacidades incríveis, mas não espere perfeição dele.
A atualização para a versão 2.0 do seu software representa uma melhoria
sobre o sistema operacional do primeiro telefone e que traz inúmeros
novos recursos e refina alguns antigos - são mudanças que muitos
usuários estão esperando desde o lançamento do iPhone.

O melhor de tudo: é uma atualização disponível para todos os donos de iPhone e iPod touch (gratuito para o iPhone original, o iPhone 3G já vem com o sistema instalado. Donos de iPod touch precisam decidir se pagam ou não dez dólares pela atualização).

App Store
O software iPhone 2.0 traz apenas um novo aplicativo que abre caminho para um novo mundo. A App Store permite baixar e instalar aplicativos criados por desenvolvedores independentes, alguns deles são gratuitos, outros pagos.

No
Mac, a App Store faz parte da iTunes Store, mas é um programa
independente dentro do iPhone. Diferente de sua irmã, a iTunes Wi-Fi
Music Store, a App Store pode ser acessada via Wi-Fi ou celular. Dica:
se quiser baixar uma aplicação maior que 10 MB, use o Wi-Fi ou baixe
via iTunes no computador.

Tocar em qualquer aplicativo na loja
leva a uma página com descrição e uma tela do programa. Para comprar ou
baixar, clique no preço: se diz Free, vai mudar para Install quando
você tocar. Se for pago, muda para Buy. Uma vez que você fornecer seus
dados, a App Store vai voltar à tela inicial do iPhone, e já terá
adicionado o ícone do aplicativo escolhido e uma barra de progresso do
download e processo de instalação.

Você pode fazer outras coisas durante essa fase. Se você baixar
aplicativos direto no iPhone, eles serão copiados para seu computador
na próxima vez que você sincronizar os dados. Em nossos testes, nem
sempre funcionou assim. Se não sincronizar automaticamente, selecione
Transfer Purchases from iPod or iPhone no menu File do iTunes para
forçar a transferência.

App Store no iPhone
Aplicativos baixados da App Store instalados no iPhone

Para desinstalar um aplicativo, clique e segure em seu ícone. Os
ícones começarão a "dançar" na tela, e um X irá aparecer no canto
esquerdo superior da tela. Dê um toque no X e o iPhone irá perguntar se
você quer apagar o software. Como os programas precisam armazenar todos
os dados no pacote do aplicativo, apagar um deles irá apagar os dados
armazenados relacionados a ele e suas configurações. Se você apagar
algo que quiser reinstalar no  futuro, dá para fazer o download de novo
posteriormente sem custos. É possível instalar os aplicativos em
quantos iPod touch e iPhones que quiser, desde que eles estejam
sincronizados com sua Biblioteca do iTunes.

Embora os
aplicativos ampliem as possibilidades do iPhone, eles têm seu preço:
como eles ocupam espaço no iPhone, fazer backups do telefone (tarefa
feita automaticamente pelo iTunes toda vez que você o conecta ao
computador) leva muito mais tempo.

Mas não se preocupe muito
com os aplicativos "comendo" espaço em seu telefone: apesar de alguns
programas, como o Texas Hold'Em, da Apple, ocuparem muito espaço, a
maioria dos 25 aplicativos que instalei estava abaixo do 1 MB.

Mail
Os aplicativos nativos do iPhone também passaram por mudanças. Gerenciar o e-mail no iPhone é mais fácil que nunca.

Nas
versões anteriores do cliente de e-mail do iPhone, sua única opção para
apagar ou mover mensagens era fazer uma de cada vez (um saco se você
recebe um mínimo de spam). Agora dá para apagar ou mover mensagens
múltiplas ao tocar no botão Edit de qualquer uma das suas caixas de
correio ou pastas e escolher as mensagens que quer modificar. No pé da
tela aparecem dois botões com a opção de mover ou apagar os itens
selecionados.

Apagando e-mails múltiplos
O novo Mail permite apagar ou mover itens múltiplos

Agora o iPhone 2.0 também tem novos campos na hora de criar um novo
e-mail. Dá para editar a cópia oculta (bcc) e escolher qual conta de
e-mail será usada para enviar uma mensagem.

O cliente de e-mails
agora também permite especificar servidores SMTP de backup para cada
uma das contas, e isso inclui servidores SMTP distintos do MobileMe e
do Exchange.

A Apple também alterou o modo como o aparelho
lida com arquivos em anexo. Além de formatos Word, PDF e Excel, é
possível visualizar apresentações em Powerpoint e documentos do iWork,
além de reproduzir alguns arquivos de áudio e vídeo. Salve as imagens
enviadas como anexo ao tocar e segurá-las. Imagens são os únicos
arquivos que você pode salvar, outros formatos estão presos para sempre
como anexos de e-mail.

Infelizmente, o Mail no iPhone 2.0
ainda não tem alguns recursos esperados pelos antigos usuários, em
particular uma caixa de entrada unificada e a capacidade de ver e criar
e-mails em modo paisagem (isso é apenas possível para ver anexos).

Ambiente corporativo
Muitos usuários do iPhone 1.0
ficaram desapontados ao ver que seu aparelho era virtualmente inútil
dentro do ambiente corporativo. Apesar de permitir a conexão a algumas
redes privadas virtuais (VPNs), o aparelho era incompatível com o
protocolo IPSec, da Cisco, e não havia suporte nativo ao servidor
Microsoft Exchange.

Isso mudou na versão 2.0. A atualização
permite compatibilidade total com o  Exchange, incluindo a tecnologia
ActiveSync, que permite sincronizar o dispositivo automaticamente toda
vez que os dados mudam no servidor - contatos, calendário e e-mail.

Configurar
uma conta Exchange no iPhone é simples como qualquer outra. Vá a
Settings | Mail, Contacts, Calendar e escolha Add Account, selecionando
Microsoft Exchange. Entre com seu nome de usuário e senha e o telefone
irá verificar se a conta existe mesmo. Se sim, forneça alguns dados de
servidor que seu administrador de rede deve fornecer.

Uma vez
com a conta Exchange configurada, acessamos os e-mails e recuperamos
contatos e informações de calendário do servidor. O aplicativo Calendar
do iPhone é compatível com convites de eventos do Exchange - um bom
recurso, já que a própria Apple não permite aceitar convites de eventos
por e-mail para o iCal.

A compatibilidade com o mundo
corporativo também inclui diversos recursos voltados aos gerentes de
TI. Eles agora podem distribuir configurações de perfis de aparelhos,
apagar remotamente os dados de telefones perdidos e instalar
aplicativos específicos para o mundo corporativo.

O iPhone 2.0 também "entende" uma sopa de letrinhas de protocolos
de segurança, incluindo o IPsec VPN da Cisco, WPA2 Enterprise e
802.1.x. A compatibilidade com VPN foi melhorada, sendo agora possível
criar diversas configurações de VPN e a barra de status irá mostrar
um ícone VPN toda vez que você entrar em uma rede privada segura.

++++
MobileMe
Se você não trabalha em uma grande
empresa e ainda quer suas mensagens, contatos e agenda sincronizados em
todos seus gadgets?  O MobileMe é a solução criada pela Apple para
resolver isso.

Criado como um substituto para o já morto
serviço .Mac, o MobileMe custa US$ 99 ao ano para dar acesso a muitos
recursos oferecidos pelo .Mac (iDisk, e-mail, galerias de fotos na
web), mas também permite sincronizar dados do mesmo modo que nos
servidores Exchange.

Configurar uma conta MobileMe é igual ao
processo no Exchange. Ao selecionar MobileMe, você pode escolher quatro
tipos de dados a serem sincronizados entre o serviço e seu iPhone:
e-mail, contatos, calendários e favoritos. Você pode habilitar e
desabilitar cada um deles individualmente.

Vale lembrar que,
uma vez que você clicar no botão Sync, os dados em seu aparelho serão
substituídos pela informação no MobileMe, então é bom fazer backup dos
seus dados no iPhone antes.

Após a configuração da
sincronização, toda mudança feita aos contatos, calendários, e-mail ou
favoritos no seu Mac aparecem quase que instantaneamente em seu iPhone
e vice-versa.

Por enquanto, os serviços "push" estão limitados
a e-mail, contatos, calendário e favoritos. A Apple diz que vai lançar
um sistema de notificações push em setembro para que desenvolvedores
independentes possam usar.

Serviços de localização
O iPhone 3G agora tem GPS integrado. Mas mesmo sem o novo hardware, o iPhone 2.0 traz novidades nos serviços de localização do telefone.

Um
exemplo: o aparelho localiza sua posição usando o modo mais comum
primeiro - ao triangular o sinal de torres de celular. Depois, passa
para o Wi-Fi e, se for o caso, GPS.

Com os dados de
localização, o aplicativo Maps tem um recurso novo: rastreamento. Ao
pressionar o botão Locate, o Maps irá continuar a rastrear sua
localização até que você desligue o recurso. Conforme você se move, o
mapa irá ser atualizado periodicamente com sua nova posição. Isso
funciona melhor com o iPhone 3G, que fornece virtualmente informação em
tempo real, graças ao GPS. Mas dá para usar o recurso com Wi-Fi ou
celular - os resultados serão menos precisos.

Outros
aplicativos (incluindo os de desenvolvedores independentes) agora podem
aproveitar as vantagens da localização no iPhone. Um exemplo é o
aplicativo Camera, que pode criar geotags em suas fotos com a
localização de onde elas foram tiradas.

Localização no iPhone
Localização melhorada no iPhone 2.0


Configurações wireless

O iPhone 2.0 refina o recurso
de desabilitar o Bluetooth ou Wi-Fi ou ainda desligar todos os rádios
ao entrar em modo avião. Agora, em modo avião dá para religar o Wi-Fi
sem precisar reativar o celular - isso é bom caso você voe por uma
companhia aérea que fornece Wi-Fi durante o vôo.

Usuários do iPhone 3G também podem desabilitar a rede 3G
(em Settings | General | Network). Isso deixa o acesso à internet mais
lento pela conexão EDGE. Mas pelo menos a bateria dura mais.

Controle para pais

Crianças
têm acesso a celulares cada vez mais cedo. No iPhone, os pais podem
restringir o acesso a certos aplicativos e conteúdo nos aparelhos dos
filhos, com o novo recurso Restrictions (em Settings | General).

Depois
de habilitar a restrição de acesso e protegê-la com senha, você pode
desabilitar acesso a quatro aplicativos: Safari, YouTube, iTunes Wi-Fi
Music Store e App Store. Fazer isso remove o aplicativo da tela inicial
e desabilita quaisquer links que abrissem nesse programa. Também dá
para esconder músicas e vídeos marcados como explícitos no iPod.

Quando
as restrições estão em uso, todas as tentativas de modificar suas
configurações irão requisitar a senha. Cuidado: não esqueça a senha
para não ter que restaurar as configurações originais do iPhone.

Versão internacional
O
iPhone fala outros idiomas desde que começou a ser vendido fora dos
Estados Unidos. Com o lançamento planejado em 70 países, essa
compatibilidade aumentou de maneira considerável. Agora o iPhone 2.0
fala dezesseis idiomas - inglês, francês, alemão, japonês, holandês,
italiano, espanhol, português, dinamarquês, finlandês, norueguês,
sueco, coreano, chinês simplificado e tradicional, russo e polonês - e
oferece 21 métodos de entrada de dados.

Embora
a maioria dos idiomas use o teclado padrão com layouts distintos,
idiomas asiáticos como japonês, coreano e chinês oferecem métodos de
entrada de dados alternativos. Os japoneses podem escolher por um
layout QWERTY ou um keypad Kana, com opção de escolher sílabas
sugeridas nas duas possibilidades. Coreanos têm um teclado duplo para
digitar em Hangul. E os chineses podem usar o método Pinyin no teclado
QWERTY tradicional ou usar reconhecimento de escrita ao desenhar
caracteres na tela com os dedos.

Atalhos no teclado
Pressione .com no Safari para outros atalhos de domínio

Pequenos detalhes
Pequenas mudanças complementam o
software iPhone 2.0. Um exemplo: ao digitar uma senha, o campo mostra
agora o último caractere digitado, tornando mais fácil perceber quando
você digitou algo errado.

Um outro probleminha foi resolvido:
tirar fotos da tela do iPhone ao pressionar os botões Home e
Sleep/Wake. A tela vai piscar e a tela capturada aparece na Camera
Roll. Isso é uma boa para tirar uma foto do Google Maps e enviar para
um amigo.

Pressione o botão .com no teclado do Safari, e o
software irá mostrar opções para outros domínios, incluindo alguns
internacionais.

O Safari também pode salvar imagens da web. Mas o navegador ainda não tem nenhum sistema de gerenciamento de senhas.

A
calculadora, antes muito simples, agora pode ser usada em modo
paisagem, quando ela irá se tornar uma calculadora científica. A Apple
ainda não corrigiu o problema de tentar dividir o maior número possível
a ser digitado (999.999.999) por dois.

E o Calendar permite gerenciar múltiplos calendários e organizá-los por cor.

Estabilidade
Com
novo software chegam novos bugs, e o iPhone 2.0 não é exceção. Em meus
testes, apesar de alguns problemas pontuais e aplicativos travados,
cheguei à conclusão de que o software é bastante estável. A maioria dos
problemas que encontrei foram resolvidos ao reiniciar o telefone ou, no
caso de aplicativos de terceiros, ao remover e reinstalar o programa.

Em
particular, realizar tarefas em paralelo enquanto a App Store faz
downloads e instala aplicativos parece ser um cenário fácil de
encontrar instabilidades. Mas a severidade e a freqüência desses
problemas parece variar de acordo com os usuários.

Conclusão
O
software iPhone 2.0 é cheio de pequenos refinamentos que você pode
esperar de um produto da Apple em sua segunda geração. O sistema
operacional do iPhone não é perfeito ainda, e gostaríamos que a Apple
resolvesse alguns pequenos detalhes, mas já é um grande passo para uma das melhores plataformas do mundo móvel.

Além
disso, a compatibilidade com aplicativos independentes e sua fácil
distribuição via App Store deve ajudar a preencher as lacunas.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site