Imagem de fundo do header
Sony Cyber-Shot DSC-WX5: Uma câmera compacta muito divertida
Home  >  Review
REVIEW

Sony Cyber-Shot DSC-WX5: Uma câmera compacta muito divertida

Câmera tira excelentes fotos, tem modo panorâmico fácil de usar, faz fotos em 3D e filma em alta-definição.

Tim Moynihan, PC World EUA

Foto:

A Sony está numa ótima fase com suas câmeras compactas baseadas no sensor Exmor-R, e a compacta e capaz Cyber-shot DSC-WX5 (R$ XXX) supera todas as marcas estabelecidas por sua antecessora, a muito bem recebida Cyber-shot DSC-WX1.

Leia também
» Entenda a linguagem da fotografia
» Como escolher uma câmera digital

Com sensor de 12 megapixel e zoom óptico de 5x (24 a 120 mm) a WX5 é equipada com a mesma lente Sony G e tem a mesma qualidade de imagem impressionante, bom desempenho sob pouca luz (no modo Handheld Twilight), modo Sweep Panorama e tamanho “de bolso” da WX1, mas adiciona ao seu repertório de truques a capacidade de tirar fotos em 3D.

sony_wx5-360px.jpg

Cyber-shot DSC-WX5: fotos em 3D e vídeo em alta-definição

Ainda não há controles manuais completos, o que torna difícil recomendar esta câmera para os fotógrafos experientes. Mas os fotógrafos casuais não sentirão falta, já que os modos de cena e várias opções de captura da WX5 irão cobrir a maioria de suas necessidades, e usá-los é muito divertido.

Controles da câmera e fotografia em 2D

Embora a aparência e lista de recursos da DSC-WX5 sejam muito similares às da DSC-WX1, ela tem algumas diferenças notáveis. A Sony refinou alguns dos modos de fotografia encontrados na WX1, adicionou mais algumas opções e mudou vários dos controles físicos. E a câmera agora aceita tanto cartões SD e SDHC em seu slot, além do formato Memory Stick, proprietário da Sony. Você pode usar cartões em qualquer um dos formatos, mas não os dois ao mesmo tempo.

Outra melhoria importante são os controles de zoom, que agora ficam em um anel ao redor do botão do obturador em vez de um controle operado pelo dedão. A WX5 também tem um botão dedicado à gravação de vídeo na traseira (ela grava vídeo em alta-definição no formato AVCHD com resolução de 1920 x 1080 pixels a 60 quadros por segundo), além de microfones estéreo no topo.

sony_wx5-traseira-360px.jpg

Cyber-shot DSC-WX5: controles na parte de trás dão fácil acesso às muitas funções

Além do menu com modos de cena acessível usando o seletor na parte de trás da câmera (que inclui opções como Retrato ao Pôr do Sol, Paisagem, Neve e Fogos de Artifício), há opções dedicadas para um modo que desfoca o fundo da cena (Background Defocus), modos de fotografia em 3D, modo Sweep Panorama e um modo similar ao HDR que a Sony chama de Superior Auto Mode.

No fundo, o modo Superior Auto é uma modificação do modo Handheld Twilight da WX1: ele tira seis fotos da mesma cena em rápida sucessão, com diferentes ajustes de exposição para cada foto, e combina as imagens na própria câmera para criar uma foto com ampla faixa dinâmica. Os resultados são impressionantes, mas muitas vezes acabam parecendo surreais. As cores são brilhantes e super saturadas, e mesmo as àreas de sombra são ricas em detalhes. Os fãs de HDR vão gostar de ter o modo Superior Auto sempre ao alcance no seletor, mas também é ótimo ter o modo Intelligent Auto original à disposição, para fotos mais fiéis à realidade.

Embora não exista um controle dedicado de abertura da lente para ajustar a profundidade de campo na imagem, o modo Background Defocus da DSC-WX5 dá um sensação de profundidade similar às fotos em macro e retratos, desfocando o fundo da cena e chamando a atenção para o assunto principal da imagem. Ele funciona bem, mas só quando você está próximo ao objeto ou pessoa que deseja fotografar e há uma boa distância entre ele e o fundo. Caso contrário, a câmera parece não conseguir saber o que deve desfocar.

wx5-background_defocus-360px.jpg

Background Defocus coloca o primeiro plano em evidência e "borra" o fundo

O modo Sweep Panorama ainda é a melhor implementação de um modo panorâmico que já vi, graças à sua facilidade de uso. Basta apertar o botão do obturador uma vez e mover a câmera pela cena, seja horizontalmente ou verticalmente. e você terá uma foto panorâmica instantânea. Esta é a segunda geração do Sweep Panorama, que a Sony chama de Intelligent Sweep Panorama, e que segundo a empresa é capaz de lidar melhor com objetos em movimento que a geração anterior.

Mas meus testes não conseguiram comprovar a alegação: ainda vi alguns artefatos estranhos em imagens panorâmicas contendo objetos em movimento, e mover a câmera rápido demais através de uma cena resulta em uma imagem truncada e nada panorâmica. Mas movê-la devagar através de uma imagem estática, como uma paisagem, funciona maravilhosamente bem.

A WX5 também tem opções automáticas úteis para quem gosta de fotografar cenas de ação. logo no topo da câmera há um botão de acesso rápido ao modo de disparo sequencial, que tira até 10 fotos de 12 MP cada por segundo. Já o Program Auto Mode é o modo com mais opções de ajuste manual, onde você pode ajustar a compensação de exposição, ISO, balanço de branco, modo de medição e opções de autofoco (spot, centro ou multiponto). A WX5 não tem um verdadeiro modo de foco manual, mas tem um modo capaz de rastrear objetos em movimento para mantê-los em foco.

Fotografando em 3D

A Cyber-shot DSC-WX5 (junto com sua prima menor e com tela sensível ao toque, a DSC-TX9) é uma das primeiras câmeras de lente única capaz de tirar fotos em 3D - embora com algumas limitações notáveis e pré-requisitos proprietários. No seletor de modo há uma opção dedicada ao modo 3D Sweep Panorama, que gera um arquivo no formato .MPO (além de uma foto JPEG normal) que pode ser visto em uma TV 3D Sony compatível, com o uso de óculos especiais.

Por sorte tínhamos uma TV Sony compatível no laboratório, então pudemos fazer um teste informal dos recursos 3D da câmera. Mas notamos que ainda há problemas a resolver: como a TV não tinha suporte nativo ao formato de arquivos .MPO, tivemos de conectar a câmera à TV usando um cabo HDMI e usar os controles na tela da câmera para reproduzir as imagens.

As imagens panorâmicas feitas no modo 3D certamente tinham “profundidade”, mas o conjunto de câmera e TV produzia imagens que pareciam “entrar” na tela da TV, em vez de saltar dela. Paisagens ficaram muito mais impressionantes do que imagens com pessoas ou objetos em primeiro plano: nesse caso notamos uma estranha “cintilação” em objetos no lado direito da imagem quando esta é vista em 3D. Mas as paisagens pareciam se estender até o horizonte, quase como um diorama.

É divertido, mas depois de usar o modo 3D Sweep Panorama algumas vezes e ver as imagens nós começamos a notar as vantagens do sistema de duas lentes usado por concorrentes como a Fuji: a principal limitação é que você precisa usar o modo panorama para criar uma imagem em 3D, e enquadrar um amigo em um retrato rápido é difícil quando você tem que mover a câmera em um arco de quase 300 graus para tirar a foto. Esperamos que futuras versões desta tecnologia incluam a capacidade criar o efeito 3D mesmo movendo a câmera por um arco menor.

A Cyber-shot DSC-WX5 também tem um modo 3D integrado que pode ser visto mesmo sem óculos. O modo “Sweep Multi-Angle” captura as imagens com o mesmo movimento que o Sweep Panorama, mas usa uma técnica de processamento um pouco diferente para criar a ilusão de tirar a mesma foto em ângulos diferentes.

Durante a visualização de fotos em Sweep Multi-Angle, você pode inclinar a câmera para os lados para “navegar” pela imagem, basicamente mudando o ângulo de visão. É como ver um holograma em diferentes ângulos. O efeito é muito legal, especialmente na primeira vez que você o vê em ação, mas tenho a sensação que é algo que vai ser usado algumas vezes, mostrado aos amigos e logo esquecido.

Para resumir a história, a Cyber-shot DSC-WX5 merece crédito por ser a primeira câmera de lente única e uso no dia-a-dia capaz de tirar fotos em 3D, e a Sony merece os parabéns pela criatividade na implementação destes modos. Mas esta câmera deve ser considerada primeiramente como um modelo point-and-shoot, e os recursos 3D vistos como uma opção divertida, porém ainda imperfeita.

Qualidade de imagem e de vídeo

A Cyber-shot DSC-WX5 brilha no mundo 2D, tanto em opções de captura quanto em qualidade de imagem. Em nossos testes subjetivos de qualidade de imagem e vídeo, a WX5 superou muitas câmeras mais caras no quesito qualidade geral de imagem.

A WX5 foi especialmente impressionante na nitidez e ausência de distorção, e foi classificada como “Muito Boa” em ambas as categorias. A precisão de cor e qualidade de exposição pendem para a saturação e exposição excessivas, o que dá à WX5 a classificação de “Boa” em ambas as categorias.

Em cenas bem iluminadas, a WX5 também capturou vídeo de melhor qualidade do que a maioria das câmeras domésticas que já testamos, mas seu modo de captura sob pouca luz é definitivamente seu ponto fraco. A captura de áudio com seus microfones estéreo foi excelente, mas se você exige alta qualidade de imagem sob pouca luz, terá de procurar uma outra câmera.

Nosso veredicto

Como uma câmera compacta para uso no dia-a-dia, a Sony Cyber-shot DSC-WX5 se distingue da concorrência por modos únicos para fotografia sob pouca luz, imagens panorâmicas e efeitos automáticos porém muito úteis.

Fotógrafos veteranos vão reclamar da falta de controles manuais (especialmente considerando o preço de US$ 300), mas qualquer um que queira uma câmera de bolso fácil de usar que vá além do comum tanto em diversão quanto em qualidade de imagem vai ficar satisfeito. Os modos para fotografia em 3D são legais, mas implementações típicas de uma primeira geração, e não devem ser o fator mais importante na hora de se decidir (ou não) pela compra.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site