Imagem de fundo do header
Sony Vaio P tem design inovador, mas fraco desempenho
Home  >  Review
REVIEW

Sony Vaio P tem design inovador, mas fraco desempenho

Não há como negar o apelo sexy deste modelo que não é bem um netbook, mas seu preço alto é muito para o que o equipamento oferece

Darren Gladstone, PC World / EUA

vaio_p_150.jpg
Foto:

Não ouse chamar o VAIO P de netbook. Tudo bem que ele vem com o processador Intel Atom Z520 1,33 GHz, comum nos netbooks de hoje. Mas as semelhanças terminam aí.

Em primeiro lugar tem a questão do preço. O modelo mais em conta sai por 900 dólares (ainda sem previsão de lançamento no Brasil) e vem com HD de 60GB. Mas pode chegar a 1.499 dólares se vier equipado com drive SSD de 128 GB. Os testes deste review foram feitos com um modelo que traz uma unidade com SSD de 64GB (1.199 dólares).

Some a isso o fato de os equipamentos virem com o Windows Vista Home Basic, em vez do Windows XP ou Linux, sistemas operacionais que são muito comuns nos netbooks.

A Sony diz que o Vaio P é direcionado a pessoas que gostam de laptops fashion e de boa aparência. Ela só esquece de adicionar que estas pessoas devem ter visão de águia e mãos pequenas - bem pequenas, aliás.

Pesando 635 gramas e medindo 24 centímestros de largura por 11 cm de profundidade por 2 cm de espessura, este pequeno PC tem a metade do tamanho de um Aspire One, da Acer.

Por conta do tamanho, tudo nele teve de ser reduzido. O teclado QWERTY, por exemplo, tem um tamanho equivalente a 88% do tamanho de um teclado comum. As teclas (como aquelas que você vê nos MacBooks da Apple) são pequenas – cerca de 1 cm – mas com um bom espaço entre elas. Vale ressaltar que este teclado é muito mais fácil de usar do que os que estão nas primeiras gerações do Eee PC, da Asus, mas ainda assim a posição das mãos no momento de digitar não é das mais confortáveis. O teclado também oferece úteis botões personalizáveis para criar atalhos.

vaio_p_300.jpg
Vaio P: é ou não um netbook?

E uma coisa que o Vaio P faz direito são os controles de toque. Uma trackball está localizada inteligentemente entre as teclas e os botões do mouse ficam logo abaixo da barra de espaço. É a melhor implementação de dispositivos touchpoint que já vimos em um netbook.

Normalmente os laptops da Sony possuem uma bela tela, e o backlit LED do Vaio P não decepciona. Com 8 polegadas, a tela é incrivelmente brilhante e entrega uma resolução de 1600 por 768 pixels.

A Sony diz que a tela permitirá ao usuário visualizar até duas páginas cheias de um website, lado a lado. De fato isso é possível, mas apenas no caso de você não ter de ler o que está nelas ou se tiver uma visão realmente excepcional.

A clicar em um dos botões de atalho, a máquina automaticamente redimensiona e formata as duas janelas de navegação para que caibam perfeitamente lado a lado na tela. E mesmo com a resolução setada em 120, é um sacrifício e tanto tentar ler ambas.

Vaio P_teclado 350

Teclado do VAIO P: teclas pequenas em um espaço curto

O Vaio P é atraente, mas definitivamente não visa o uso corporativo. Claro, ele possui muitas boas funções além da RAM de 2GB dentro de um case fino e sem parafusos (portanto, diga adeus ao upgrade): Wi-Fi 802.11n; Bluetooth; chip set Gobi, da Qualcomm, para conexão banda larga wireless; duas portas USB; entrada para fone de ouvido; webcam embutida com microfone; slot para cartão SDHC e slot para cartão Memory Stick HG Duo. São especificações que superam as do MacBook Air.

Quer rodar o Windows Vista nele? Esqueça. O Vaio P atingiu míseros 29 pontos no WorldBench 6, principalmente devido a execução do Windows Vista Basic. Por pior que pareça, outros netbooks como o Dell Inspiron Mini 9, tiveram uma pontuação menor no WorldBench quando utilizavam Windows XP. Portanto o Vaio P não é um caso perdido. Imaginamos que se a máquina viesse com Windows XP sua pontuação poderia atingir de 30 a 40 pontos no mesmo teste.

Vídeos só em 320x240
Outro ponto a se considerar: assim como um netbook, o Vaio P pode rodar vídeos gravados em resolução 320 por 240 pixels sem problemas. Mas se você tentar algo maior, como 640 por 480 pixels, o vídeo fica tão lento que mais parece uma apresentação de slides.

Por outro lado, o Vaio P tem uma duração de bateria razoável: 3 horas e 22 minutos com a bateria de quatro células, já incluída. Porém, poderia ser bem melhor: no HP Mini 2140, que custa 529 dólares e tem um desempenho similar ao do Vaio P, a bateria durou aproximadamente 7 horas.

Ao menos a Sony pegou a dica de aparelhos como o HP Voodoo Envy 133 e dos notebooks da Asus, incorporando uma rápida inicialização (cerca de 20 segundos para iniciar) por meio de uma distribuição Linux, sem precisar iniciar o Windows.

Essa útil ferramenta pode ajudá-lo a economizar tempo, se tudo o que você precisa no momento é fazer uma rápida navegação na web ou ver algum vídeo. O Modo Instantâneo inicializa em uma interface Cross Media Bar que deve ser familiar para quem já usou alguma vez o PlaySatation 3. Mas sua apresentação é um pouco fraca.

Dentro do Windows sempre se pode iniciar o Vaio Media Plus. Ele opera com a mesma interface cross-media, embora seja apenas um pouco mais lento do que a versão do Linux.

O software de rede Smart-Wi é muito útil e rápido no acesso a redes Wi-Fi ou conexão banda larga wireless. Destaque também para o Vaio Control Center, que fornece rápido acesso às perguntas mais frequentes.

Convencido de que ele não é um netbook? Alguns poucos podem argumentar que ele lembra um descendente distante do Toshiba Libretto. Ele é quase do tamanho de um netbook comum e tem o desempenho similar a um netbook. E este é exatamente o problema. E, pelo preço, deveria oferecer mais do que apenas ser pequeno.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site