Imagem de fundo do header
Windows 7 RC: mais veloz, melhor interface e prometendo mais
Home  >  Review
REVIEW

Windows 7 RC: mais veloz, melhor interface e prometendo mais

A Microsoft impressiona com uma série de ajustes úteis no sistema. Mas o ‘Modo Windows XP’ surge como uma carta na manga.

Preston Gralla, da PC World / EUA

Windows7RC_ilustra150.jpg
Foto:

Windows7RC_ilustra150.jpgA versão Release Candidate (RC) do Windows 7 é uma obra muito bem trabalhada, pronta para ser colocada à prova. Esta esperada versão chega com uma série de retoques na interface e melhorias importantes por trás do novo visual.

A maioria das mudanças deste RC não vai revolucionar o mundo, mas em geral o novo SO foi melhorado em diversos aspectos que vão ajudar na produtividade e na usabilidade como um todo. Neste review, destacaremos apenas novidades em relação à versão beta, liberada em janeiro.

Modo Windows XP
Talvez a maior novidade - e para a Microsoft, talvez a maior propaganda – seja o recurso Modo Windows XP (por enquanto um download separado), para rodar aplicativos do XP num ambiente de compatibilidade com o antigo sistema operacional, mas com a aparência do próprio Windows 7. Com ele, a Microsoft espera oferecer a seus usuários o melhor de dois mundos – a compatibilidade do XP e a melhor interface do Windows 7.

Leia também:
>> Faça o download do Windows 7 RC  
>> Conheça as novidades do Windows 7
>> Podcast: Ricardo Wagner, da Microsoft fala sobre o Windows 7
>> Implantação do Vista pode facilitar adoção do Windows 7
>> Nas empresas: 5 funções do Windows 7

O recurso parece um pouco trabalhoso até que você leia os detalhes. De acordo com a Microsoft, você não terá que rodar manualmente o Virtual PC para executar os programas do XP quando instalá-los; em vez disso, os aplicativos vão aparentar estarem funcionando diretamente dentro do Windows 7.

Você só precisa rodar o Virtual PC na primeira vez que for abrir o aplicativo – a partir daí, tudo será como executar outra aplicação rodando normalmente no Windows 7 (pelo menos é a promessa). E você não vai precisar comprar o XP separadamente – o termo de licença de uso do Windows 7 "inclui" um Windows XP. Na prática, você leva dois sistemas operacionais pelo preço de um.

Isso resolve um dos maiores problemas da Microsoft com o XP de uma forma muito inteligente – trata-se de um sistema operacional sólido e estável do qual as pessoas não querem se desfazer para aderir a um novo SO. Agora ninguém precisa fazer isso – todo mundo pode rodar o XP como parte do Windows 7.

Em breve você lerá em PC World um review completo do funcionamento do Modo Windows XP.

Desempenho
Instalamos o Windows 7 RC num Dell Inspiron E1505 com 1 GB de RAM e um processador de 2 núcleos de 1,83 GHz. Mesmo com essa configuração, o sistema operacional foi surpreendentemente rápido, aparentemente até mais rápido do que o beta, o que representa uma melhoria significativa de desempenho em relação ao Windows Vista.

No entanto, nos deparamos com um problema de instalação: o Windows 7 não reconheceu corretamente nossa placa de vídeo e usou um driver genérico padrão, que não permitiu que a função Aero funcionasse, além de impedir a resolução mais alta do notebook.

Solicitamos ao Windows para ler novamente nosso hardware, mas ele continuou sem reconhecer nosso chip gráfico. Tivemos que baixar e instalar manualmente o driver de vídeo do Vista. Depois disso, o laptop funcionou encantadoramente.

Por outro lado, quando testamos a versão beta anteriormente, tivemos problemas ao fazer o Aero funcionar, mesmo apesar do Windows ter reconhecido a placa gráfica. Além disso, havíamos tido problemas com rede sem fio – tudo isso foi resolvido no RC.

Melhorias gerais na interface
O Windows 7 RC traz uma série de mudanças sutis na interface do usuário que, juntas, representam um avanço em relação ao beta.

Por exemplo, a barra de ferramentas é a principal melhoria visível com relação ao Vista. No beta, ela já impressionava; no RC foi incrementada e se tornou ainda mais útil.

rc1_taskbar_580.jpg

Você pode ver o conteúdo de qualquer janela ao selecioná-la
na lista de arquivos da barra de tarefas

Se você tem o hábito de abrir diversos arquivos em um único aplicativo, vai gostar do novo recurso da Microsoft chamado “Fluxo de miniaturas da barra de tarefas”. No beta, quando você tem vários documentos de um mesmo programa aberto e clica com o mouse sobre ele, você vê uma lista de arquivos em vez de miniaturas individuais das telas – até por que elas não caberiam na tela.

No Release Candidate do Windows 7, essa lista foi melhorada e funciona mais como a visualização de miniaturas. Selecione qualquer arquivo da lista e você vai espiar a janela. Além disso, você pode fechar qualquer janela clicando em um pequeno “X”.

Amantes do teclado vão gostar de um novo atalho para a barra de tarefas que torna muito mais fácil alternar para uma janela específica sem usar o mouse. Na versão beta do Windows 7 você também pode usar o teclado para abrir algum programa minimizado na barra. Por exemplo, se o Word for o segundo item que aparece na barra de tarefas, aperte Windows e a tecla 2.

No caso do RC, no entanto, você pode alternar entre janelas individuais dentro de qualquer aplicativo na barra de tarefas. Por exemplo, se o Word for o segundo item a aparecer na barra, segure a tecla Windows e então aperte o número 2 repetidas vezes; cada vez que você digitar o 2 você vai alternar entre as janelas abertas no Word.

A barra de tarefas também ganhou vários outros recursos. Ela consegue mostrar mais ícones minimizados do que antes, de forma que, caso haja muitos, não será necessário rolar entre eles. Por exemplo, em resolução 1024 x 768, você conseguirá enxergar 15 ícones em vez dos 12 anteriores (caso você use ícones grandes) e 22 (caso use pequenos).

Jump Lists
A versão beta do Windows 7 apresentou as ‘Jump Lists’ para o público, que nada mais são do que listas de ações ou itens relacionados a um aplicativo específico. No beta, para ver uma Jump List para qualquer aplicativo você clicava com o botão direito no ícone da barra de ferramentas ou do menu Iniciar. Normalmente, você veria uma lista dos arquivos recentes (ou sites, no caso do IE), assim como opções de colocar e tirar o programa da barra.

O Windows 7 RC melhorou a Jump List dando controle ao usuário sobre o máximo número de itens da lista – você pode agora limitá-lo até 10. Além disso, se você clicar com o botão direito no Painel de Controle quando ele estiver na barra, verá uma lista com os recursos mais recentemente utilizados. Isso é útil em parte. Seria melhor se você também pudesse ver uma Jump List similar quando clicasse no Painel de Controle dentro do menu Iniciar. Infelizmente, não é o caso.

rc1_jumplist_450.jpg

Jump Lists mostram seus itens usados recentemente

No RC, você também pode colocar arquivos manualmente numa Jump List para um programa que normalmente não consegue lidar com este tipo de arquivo – algo que não era possível no beta. Tenha cuidado ao usar este recurso, pois ele pode levar a conseqüências indesejadas: quando você arrasta o arquivo para a Jump List de um aplicativo, o programa passará a ser o padrão para essa extensão de arquivo.

Quem usa Conexão Remota de Desktop para controlar outros computadores em suas redes terá uma boa notícia: quando você coloca esse recurso na barra de tarefas, ele incluirá todas as áreas de trabalho remotas que você salvou. Ficou muito mais fácil controlar PCs remotamente.

A Microsoft também afirma que agora é possível mudar as configurações da barra de tarefas de uma maneira mais confiável. Nas versões anteriores, incluindo o Windows 7 beta, quando se fazia qualquer mudança na barra, tais alterações só tinham efeito quando se reiniciava o sistema. Se houvesse algum problema na sessão do Windows, as alterações seriam perdidas. A MS diz que, agora, as mudanças levam apenas 30 segundos para serem efetivadas.

A alternância de janelas por meio do comando Alt-Tab foi incrementada; o recurso agora foi combinado com o Aero Peek. Quando você usa Alt-Tab para mudar entre suas janelas abertas, se você parar em alguma delas, poderá dar uma espiada em seu conteúdo e não só no ícone de cada uma – ao mesmo tempo em que continua vendo a área de trabalho e janelas eventualmente abertas. Desta forma, você não precisa mais adivinhar qual é a janela que deseja abrir.

rc1_alt-tab_580.jpg

Recurso Alt-Tab agora permite que você veja o conteúdo de cada janela

Melhorias na busca e no Windows Explorer
No Release Candidate, tanto o Windows Explorer quanto a busca por arquivos foram melhoradas em aspectos sutis, mas bem úteis.

Uma das novidades é a forma pela qual o Windows Explorer mostra pastas na barra de endereços. Antes, se você navegasse profundamente até uma pasta, e o diretório inteiro não pudesse ser exibido, a pasta principal podia ficar abreviada. No RC, a pasta principal e a atual são sempre mostradas.

As buscas também foram ligeiramente melhoradas. No beta, quando você buscava por um arquivo, ele ainda mostrava algumas informações sobre os arquivos. No RC, esses dados são mais completos e aparecem mais frequentemente.

Além disso, no beta, você via propriedades dos arquivos dentro dos resultados da busca, mas informações não estavam identificadas – como acontece no RC. Houve também algumas mudanças de cor e layout. O resultado é que, no geral, ficou mais fácil de ver os resultados de buscas.

Algumas melhorias na área de trabalho
Dentre as novidades mais divertidas do Windows 7 RC estão papéis de parede para a área de trabalho que nos fazem perguntar se o pessoal do departamento de arte da Microsoft anda ingerindo substâncias ilícitas.

Vários desses papéis são um misto de arte psicodélica no estilo Sergeant Pepper’s com animação japonesa. São muito interessantes, além de serem a coisa que você menos esperaria que viesse da Microsoft.

rc1_desktop1_450.jpg

O que os designers da Microsoft andam tomando? Olhe este papel de parede...

rc1_desktop2_450.jpg

...e este...

rc1_desktop3_450.jpg

... e mais este. E isso é só uma amostra.

No RC, você consegue controlar a opção de mostrar ou esconder ícones da área de trabalho. Clique com o botão direito nela, selecione Visualizar, e você verá um menu com essa opção.

Outras mudanças
Há ainda uma enormidade de outras mudanças no RC. A Microsoft diz que a inicialização e encerramento do sistema são mais rápidos – assim como retorno do modo standby, busca e indexação e reconhecimento de dispositivos USB. Não pudemos confirmar tudo isso, mas em nosso laptop, o Windows 7 voltou de standby de fato muito rapidamente, além de ter ligado e desligado com mais velocidade.

Além disso, houve tentativas no sentido de tornar o Windows 7 mais verde. Quando você clica no ícone da bateria na área de notificação, verá apenas duas opções: “Equilibrado” e “Economia de energia”. O modo de alto desempenho, que consome mais, sequer aparece. No entanto, é possível acessá-lo em “Mais opções de energia”.

Foram feitos, também, alguns ajustes de segurança, incluindo pequenas mudanças no Controle de Conta do Usuário (CCU ou UAC). Agora, mensagens vindas dele escurecem o resto da tela. O recurso AutoRun foi desativado para drives USB como uma medida de precaução, afinal worms usam o recurso automático para colocar malwares em seu PC.

O Internet Explorer também passou por uma série de melhorias. Você agora pode abrir uma sessão de navegação privada via Jump List do IE. Por meio delas também dá para abrir novas guias de navegação.

O Windows Media Player também tem novidades. Antes, o software tinha um modo de reprodução leve. Essa função foi rebatizada de “Now Playing Mode” e é ainda mais leve e compacta.

rc1_media_350.jpg

Modo "Now Playing" do Windows Media Player

O Windows Media Player agora também suporta arquivos .MOV, gravados por câmeras digitais. Há ainda um recurso de streaming de mídia remoto, que permite assistir conteúdo de outro PC.

Por último, foram feitas algumas mudanças no Windows 7 para uso corporativo. O RC traz mudanças no recurso DirectAccess para conectar-se a redes corporativas e inclui suporte para smart cards. Pastas podem ser apagadas e renomeadas em modo offline. E o AppLocker, que permite que a equipe de TI controle quais aplicativos podem ser rodados no PC passou por melhoria também.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site