Imagem de fundo do header
Windows 7: teremos agora o desempenho que o Vista não trouxe?
Home  >  Review
REVIEW

Windows 7: teremos agora o desempenho que o Vista não trouxe?

A Microsoft disse que o Vista seria mais rápido que o Windows XP; mesmo com hardware de ponta isso não chegou lá. E agora?

Yardena Arar e Harry McCracken, da PC WORLD / EUA

Foto:

win7_150.jpgAlgumas das maiores críticas feitas ao Vista estavam relacionadas ao desempenho do sistema e a Microsoft parece ter colocado esse problema como prioridade.

Nos testes feitos com a versão beta do novo sistema operacional, o boot parece estar mais rápido. Contudo, somente quando pudermos executar testes controlados, em máquinas idênticas, entre o Windows 7 e o XP (e por que não, o Vista também?), poderemos chegar a uma avaliação mais precisa.

Apesar disso, a Microsoft realmente identificou algumas coisas que tendem a turbinar o sistema. Primeiro, o Windows 7 inicializa muitos dos serviços de boot de forma paralela; em segundo lugar, há bem menos serviços para serem inicializados.

> Galeria: veja algumas telas do Windows 7

Os engenheiros da Microsoft estão trabalhando em diversas frentes para melhorar o desempenho geral dos PCs. Uma dessas frentes é a que está relacionada à forma como o sistema operacional aloca memórias para novas janelas.

No Vista, a quantidade de memória alocada por página vai crescendo conforme se abre mais janelas, até o ponto em que o sistema se vê obrigado a desabilitar a interface Aero por falta de recursos de memória. No Windows 7, cada nova janela irá receber a mesma quantidade de memória; o resultado disso é que nenhuma aplicação irá afetar os recursos do sistema.

Leia também: 
> Um sistema operacional mais magro; o resto virá pela web
> A questão da multimídia e uma busca diferenciada e inteligente
> Windows 7 promete ser mais fácil para trabalhar em rede 
> Como o Windows 7 vai lidar com a questão do hardware
> Windows 7: o que esperar da interface com o usuário
> Como a Microsoft vai lidar com a segurança no Windows 7
> Descubra como fica a área de trabalho no Windows 7
> Novidades do Windows 7: jump list, ícones grande e mais funções

Outras mudanças foram implementadas para minimizar a possibilidade de o sistema dar pau. Proteção contra falhas, por exemplo, permitem endereçar problemas de gerenciamento de memória sem causar o travamento da aplicação.

O resultado disso é que o Windows agora tenta diagnosticar e (provavelmente) resolver problemas com processos sem travar a aplicação que está sendo executada. São as ‘caixas de areia’ com as quais a Microsoft pretende lidar com problemas de drivers mal escritos que deixarão de causar problemas ao sistema operacional como um todo.

A Microsoft também vem trabalhando em maneiras de ampliar a autonomia da bateria de computadores portáteis, por meio da redução do consumo de energia. Exemplos disso incluem a capacidade de notebooks desabilitarem funcionalidades que não sejam necessárias, bem como displays inteligentes que ajustem seu brilho às condições ambientais (como a tecnologia já usada nos displays de telefone celulares) e a reprodução mais eficiente de CDs e DVDs.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site