Imagem de fundo do header
Xperia SP mostra que preço não é documento
Home  >  Review
REVIEW

Xperia SP mostra que preço não é documento

Com um processador poderoso e excelente desempenho em jogos, aparelho oferece compatibilidade com redes 4G e recursos sofisticados sem forçá-lo a quebrar o porquinho.

Rafael Rigues

XperiaSP_Abre-435px.jpg
Foto:

Smartphones de menor custo raramente abrigam tecnologia de ponta. Foi por isso que nos interessamos quando a Sony anunciou, no final de junho, a chegada ao Brasil do Xperia SP. O aparelho é um “irmão menor” do Xperia ZQ, o atual carro-chefe da empresa, e traz recursos como um processador dual-core de 1.7 GHz, tela HD, câmera de 8 MP e compatibilidade com redes 4G por cerca de mil reais. 

É verdade que para chegar a este patamar a empresa teve de “cortar custos” em alguns pontos. Mas como veremos ao longo deste review, estes cortes não afetam em muito a experiência do usuário.

Design e hardware

O Xperia SP é “gordinho” (1 cm de espessura), pesa 155 gramas e mede 13 cm de altura por 6,7 cm de largura. O modelo que analisamos, branco, tem uma borda prateada com acabamento fosco nas laterais, o que combinado ao design “quadradão” faz com que lembre um iPhone.

A frente é toda dominada pela tela de 4.6” e resolução HD (1280 x 720 pixels). Isso lhe dá uma densidade de 319 PPI, muito próxima da tela “Retina” do iPhone 5 (326 ppi), o que resulta em imagens e texto muito nítidos. A tela produz boas imagens quando você olha diretamente para ela, mas basta incliná-la um pouco para os lados, para frente ou para trás para notar que a imagem fica um tanto “lavada”. É um problema do qual o Xperia ZQ também sofre, mas que aqui se manifesta em grau maior. 

Abaixo da tela há uma barra transparente que se ilumina com LEDs que mudam de cor de acordo com o que está sendo visto (por exemplo, as cores predominantes de uma foto), e pisca para avisar quando há novas mensagens, chamadas perdidas ou menções em redes sociais.

xperiasp_leds-600px.jpg
LEDs na parte inferior podem mostrar várias cores, de acordo com a situação ou imagem na tela

Na traseira ficam a lente da câmera, e logo abaixo dela o flash e um segundo microfone, usado para o cancelamento de ruído. O alto-falante fica à esquerda da lente. A bateria é fixa, embora a tampa traseira seja removível. Debaixo dela você irá encontrar um slot para um cartão microSIM e outro para um cartão microSD, para expansão de memória. 

O Xperia SP não tem um conector HDMI, mas é possível ligá-lo a uma TV usando um adaptador MHL (vendido separadamente) plugado à porta micro USB no canto superior esquerdo. O aparelho é compatível com as redes 4G em operação no Brasil, além das 3G, e tem interface Wi-Fi compatível com todos os principais padrões do mercado (a/b/g/n), Bluetooth 4.0, GPS e NFC, para facilitar a troca de informações entre aparelhos e a comunicação com periféricos.

xperiasp_slots-600px.jpg
Os slots para cartões microSIM e microSD ficam atrás da tampa traseira. A bateria não é removível

Por dentro o Xperia SP tem um processador dual-core Qualcomm Snapdragon S4 Pro de 1.7 GHz (o MSM8960T) acompanhado por uma GPU Adreno 320 e 1 GB de RAM. Mas não deixe a expressão “dual-core” te enganar, ele é muito mais poderoso do que aparenta. Também há 8 GB de memória interna, dos quais 5,37 GB estão disponíveis para o usuário.

Software

O sistema operacional do Xperia SP é o Android 4.1.2. A interface foi modificada pela Sony, embora as mudanças não sejam tão extensivas quanto o que a Samsung faz com sua interface TouchWiz, mas também não tão sutis quanto o que a Motorola tem feito em seus aparelhos recentes. 

O visual e os recursos, são praticamente os mesmos encontrados no Xperia ZQ, incluindo os “mini aplicativos” (como bloco de notas e calculadora) que podem rodar sobre outros apps do sistema, o reprodutor de músicas que pode baixar letras da internet e o reprodutor de vídeo que pode baixar capas de filmes e organizar séries por episódio e temporada. Um recurso que ficou de fora foi o controle remoto, já que o Xperia SP não tem o emissor infravermelho necessário para que ele funcione.

Câmera

O Xperia SP tem uma câmera traseira de 8 MP, acompanhada por flash. Os recursos mais importantes estão todos lá: fotos em HDR, fotos panorâmicas, vários modos de cena, nove efeitos especiais para as imagens (com amostra em tempo real dos resultados) e a capacidade de filmar e fotografar tanto com a câmera traseira quanto com a frontal (que tem resolução VGA).

xperiasp_efeito_cor-600px.jpg
Um dos efeitos especiais da câmera mantém uma cor selecionada
e elimina as outras. Neste exemplo, mantivemos o azul do céu.

Mas alguns dos recursos mais legais do Xperia ZQ estão ausentes, como o “burst infinito” que captura de várias imagens em rápida sequência tendo como único limite a quantidade de memória disponível. Não há nem mesmo um modo burst “normal” com cinco ou oito imagens em sequência. E notamos que a camera é mais lenta, tanto para focar quanto para fazer a foto: há um atraso de quase um segundo entre pressionar o botão da câmera (na lateral direita do aparelho) e a imagem ser capturada.

Também tivemos problemas com o modo “Auto Superior”, que não é tão superior assim: notamos que ele tem uma tendência a errar o balanço de branco e deixar as imagens azuladas, especialmente as feitas sob luz indireta. Uma forma de corrigir o problema é usar o modo “Normal” e definir o balanço de branco manualmente.

xperiasp_sample_gato-600px.jpg
O tom esverdeado nos bigodes do gato (visível na imagem original,
clique para ampliar) é um exemplo de aberração cromática

A qualidade das imagens deixa a desejar. Detalhes finos se perdem, notamos aberração cromática (“franja” púrpura ou verde em áreas de alto contraste) e bastante ruído nas áreas mais escuras, mesmo nas imagens feitas sob a luz do dia. Esperávamos mais, especialmente levando em conta o histórico da Sony em outros aparelhos e o tão promovido sensor “Exmor-RS for Mobile”, baseado em algumas das mesmas tecnologias usadas nos sensores das câmeras digitais da empresa. 

O Xperia ZQ também grava vídeos em Full HD, mas nesse modo há menos recursos, apenas alguns modos de cena. É possivel usar o flash da câmera como uma “lanterna” para iluminar a cena em gravações noturnas, e tirar fotos sem interromper a filmagem, embora nesse modo elas tenham a resolução limitada a 1 MP. 

xperiasp_sample_flor-600px.jpg
A folha no canto inferior direito mostra ruído excessivo para
uma imagem tirada em plena luz do dia (clique para ampliar)

Desempenho e autonomia de bateria

O Xperia SP surpreendeu em nossos testes de desempenho, com resultados muito próximos aos de aparelhos mais caros e equipados com processadores mais sofisticados. No AnTuTu, que mede o desempenho geral do smartphone em vários quesitos, foram 16.968 pontos, apenas 4% atrás do Nexus 4 da Google (17.511), um smartphone com um processador Qualcomm quad-core rodando a 1.5 GHz que é nosso Android de referência.

No Geekbench, que mede o poder de cálculo do processador e o desempenho no acesso a memória, tivemos um empate técnico: foram 2095 pontos, 13 à frente do aparelho da Google. E no teste Ice Storm do 3DMark, que mede o desempenho em gráficos 3D sofisticados, como os de jogos, foram 10.244 pontos, contra 11.468 no aparelho da Google.

xperiasp_antutu-600px.jpg
Desempenho no AnTuTu: não muito longe de aparelhos como o Nexus 4

É uma diferença de apenas 11% que dificilmente vai ser percebida pelo usuário, ainda mais se considerarmos que na taxa de quadros, um fator importante para medir o quão “liso” um jogo roda, o Xperia SP ficou um pouco à frente: 56,3 Quadros por segundo (FPS), contra 54,7 no Nexus 4, um resultado muito bom. Em um jogo 30 FPS é o mínimo para que ele seja considerado “jogável”, e 60 FPS é o ideal.

Na prática não tivemos problemas com o desempenho do Xperia SP durante nossos testes, seja navegando na web com múltiplas páginas abertas, participando de redes sociais ou jogando. Games sofisticados como Wild Blood (Gameloft) e Real Racing 3 (Electronic Arts) rodaram sem problemas e com excelente qualidade gráfica. 

Na autonomia de bateria, novamente tivemos ótimos resultados. Em nosso teste de reprodução de vídeo, feito com o brilho da tela em 50% e o aparelho no modo avião, conseguimos cerca de 10 horas de vídeo com uma carga da bateria. E sob uso típico, em uma situação do dia-a-dia, ainda tínhamos 41% de carga após 14h e 19m de uso, o que dá uma autonomia total estimada em mais de 24 horas.

xperiasp_bateria-600px.jpg
Autonomia de bateria: um dia longe da tomada não é problema

E isso sem ativar os modos de economia de energia que a Sony incluiu no sistema, como o modo “Stamina”, que desabilita a conexão de dados (ou limita quais apps podem usá-la) quando a tela está desligada, ou o Wi-Fi baseado em local, que só ativa a interface Wi-Fi quando você está perto de uma rede conhecida. 

Veredito

Se você está procurando um novo smartphone e já quer se preparar para redes 4G, tem no Xperia SP uma ótima opção. O aparelho está disponível no Brasil nas cores preta e branca, sendo que a branca é exclusividade da operadora Claro. O preço sugerido é de R$ 1.099 na Claro, no plano pré-pago, ou R$ 1.299 no varejo, embora já seja possível encontrá-lo por menos em algumas grandes lojas.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site