Imagem de fundo do header
Zune HD reproduz vídeo em alta definição, mas software ainda é lento
Home  >  Review
REVIEW

Zune HD reproduz vídeo em alta definição, mas software ainda é lento

Com o tocador, Microsoft dá um grande passo neste segmento, mas é preciso pagar extras para usar as melhores ferramentas.

Ginny Mies, da PC World/EUA

zunehd_150.jpg
Foto:

O tocador multimídia portátil Microsoft Zune HD é justamente o dispositivo que a empresa deveria ter lançado no ano passado. Tanto o equipamento em si quanto o software Zune 4.0 estão muito melhores em termos de velocidade, usabilidade, qualidade de vídeo e design. O software, inclusive, traz algumas novas ferramentas divertidas para pesquisar músicas e sua interface ficou ótima.

Só que apesar do competitivo preço do Zune HD (16GB: 220 dólares; 32GB: 290 dólares) - confira aqui o preço dos novos iPods no Brasil -, o usuário terá de desembolsar mais dinheiro caso queria tirar proveito de todas as suas funções e ferramentas.

Fisicamente o Zune HD sofreu uma grande mudança – e no bom sentido. Medindo 10 centímetros de altura por 5 cm de largura e 0,8 cm de espessura, ele pesa somente 74 gramas, exatas 43 gramas a menos que o iPod Touch. O gadget da Microsoft possui uma bela tela OLED multitouch de 3,3 polegadas e um pequeno botão na parte inferior frontal do display.

O botão liga/desliga localiza-se na parte superior do dispositivo e os controles de volume na lateral esquerda. Porém, o controle de volume é muito plano e quase se confunde com o case de metálico do Zune. Mas essa não é a parte mais, digamos, estranha: não se controla o volume por este botão; ao pressioná-lo, vê-se surgir na tela os botões para ajustar o mesmo.

zunehd_01.jpg

Como a tela OLED não necessita de uma backlight, o Zune HD exige menos da bateria. De acordo com a Microsoft, o dispositivo pode tocar até 33 horas de música e até 8,5 horas de vídeo. Para efeito de comparação, o iPod Touch tem autonomia de 30 horas para música e 'apenas' 6 horas para vídeo.

A Microsoft também adicionou a funcionalidade de rádio FM. Uma rádio HD tem um som mais limpo, e também permite às estações que transmitam canais adicionais de rádio com programação diferente. Você também pode marcar e baixar as músicas que gostar. O rádio Zune HD é gratuito, a menos, claro, que você decida comprar uma música.

Áudio e vídeo
E este não é o único gasto adicional que o dono de um Zune terá. Para aproveitar completamente as capacidades de vídeo em alta definição, você terá de comprar uma dock station HDMI (cerca de 80 dólares, nos Estados Unidos). O Zune HD suporta arquivos de vídeo 720p de alta definição, suficientes para serem visualizados em uma HDTV, por meio do dock station.

Ao testar esse acessório percebemos que a Microsoft melhorou o menu do Zune para visualização na TV. Os vídeos na HDTV ficaram muito bons, com muito brilho, boa saturação de cores e quase nada de pixelização.

A visualização de vídeos no próprio aparelho também foi ótima. Embora a tela seja 0,2 polegada menor que a do iPhone, isso em nada prejudica a reprodução dos vídeos. As cores estavam bem saturadas e não tivemos problemas com pixelização. Só o alto brilho da tela dificulta a visualização de detalhes.

A qualidade do áudio é satisfatória, mas talvez seja melhor você optar por substituir o fone de ouvido que acompanha o produto. Nos testes, músicas instrumentais não tiveram seu som tão detalhado e às vezes até um pouco sem 'alma'.

Ferramentas e aplicações
A Microsoft atualizou a interface do Zune e a otimizou para se beneficiar do display multitouch. Navegar entre os conteúdos ficou mais fácil e, ao contrário do iPod Touch, os menus do Zune HD têm efeitos 3D e se movem com mais fluidez.

O Zune HD possui um novo item do menu chamado QuickPlay, ferramenta útil que exibe seus conteúdos adicionados mais recentes e histórico do dispositivo, além de permitir que se inclua seus arquivos favoritos neste menu.

A conexão Wi-Fi levou 30 segundos para se estabelecer, mas após isso ela fluiu normalmente. Carregamos algumas páginas da web relativamente pesadas, e o desempenho foi bem satisfatório. Infelizmente, o browser do Zune não suporta Flash (como o do iPhone também não) o que prejudica a visualização de páginas que exibem tais conteúdos.

O navegador, baseado no Internet Explorer, também é otimizado para trabalhar bem com a tecnologia multitouch, permitindo pular páginas ou dar um zoom na visualização apenas com os movimentos dos dedos. 

zunehd_02.jpg

O Zune HD possui um teclado QWERTY virtual que você pode usar tanto no modo retrato quanto no modo paisagem. Apesar de um pouco menor que o do iPod Touch, não chega a dificultar a digitação.

Uma das surpresas (ingratas) foi o software Zune 4.0 PC. Além da demora para o download e sua instalação dele, antes mesmo de se tornar disponível o programa faz uma verificação para saber se existem atualizações. 

Quando as atualizações se completaram, fomos encaminhados para a página do QuickPlay, similar à página do item no dispositivo. Mas você não pode sincronizar os dois menus; se você adicionou um conteúdo em seus favoritos no Zune, você não verá o mesmo no PC.

A nova ferramenta SmartDJ é similar ao Genius Mixes do iTunes 9. Basta clicar com o botão direito do mouse sobre um artista, álbum ou canção, em sua coleção e selecionar o  “Play SmartDJ” para que a ferramenta crie uma playlist com os conteúdos de sua biblioteca e do Zune Marketplace.

Para parte ter acesso a este marketplace é necessário desembolsar 15 dólares mensais pelo  Zune Pass. Sem este passe, as músicas do Zune Marketplace ficam desabilitadas e você só poderá ouvir o que faz parte de sua biblioteca.

É uma pena que para aproveitar as melhores ferramentas seja necessário gastar um dinheiro extra. Mas você pode se basear nas recomendações feitas pelo software para baixar, você mesmo, alguma música que interesse, complementando sua biblioteca.

Software
O Zune 4.0 vem com a ferramenta MixView (boa para vasculhar seu histórico musical, mas, para isso, é preciso... ter o Zune Pass) e uma bela tela para ilustrar o que estiver tocando no dispositivo.

Em algumas ferramentas, os gráficos e as animações deixaram o computador muito lento. Navegar pela biblioteca também não é muito rápido: é preciso aguardar que a arte de um álbum seja carregada completamente antes de continuar navegando. Notamos ainda lentidão durante a troca de menus. Esperamos que as próximas atualizações melhorem o desempenho do software. 

zunehd_03.jpg

O Zune Marketplace ainda não é superior à loja do iTunes no que diz respeito à seleção de conteúdo. As coleções estão crescendo, com download de seriados de TV (de mais de 40 canais), além de filmes. Se estiver procurando algo mais atual, você irá encontrar no Marketplace; mas se pretende baixar conteúdos mais específicos, então o iTunes é o indicado para você.

O Zune HD é um enorme passo da Microsoft. Possui algumas ferramentas únicas, que outros players não têm; seu design privilegia a mobilidade e funciona muito bem. A infelicidade está na necessidade de pagar valores extras para alguns conteúdos, principalmente o dock station HDMI.

Comparar o Zune HD com a linha do Apple iPod é natural, mas não dá ao player da Microsoft o status de “matador de iPods”. Embora o Marketplace tenha apenas alguns aplicativos, este não é o foco da Microsoft, pelo menos não por enquanto. O Zune HD é ideal para quem quer usar o dispositivo unicamente para visualizar vídeos em alta definição e ouvir música – sem muita extravagância.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A PCWorld usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site