Home > Notícias

Rival do iPad: Microsoft e Barnes & Noble podem lançar tablet com Windows

Embora executivos das empresas não confirmem, aplicativo do Nook para Windows 8 deve ser apenas o primeiro lançamento com foco nos e-books

Matt Hamblen, Computerworld/EUA

01/05/2012 às 18h54

Foto:

A parceria entre Microsoft e a rede de livrarias Barnes & Noble pode levar ao desenvolvimento de um tablet ou e-reader baseado na plataforma Windows, e não apenas um aplicativo para o dispositivo Nook, avaliam especialistas. 

Há três opções de sistemas para serem incluídos no aparelho: o Windows 8, o Windows NT ou Windows Phone 8, também chamado de Apollo. As duas companhias confirmaram que um APP do Nook para Windows 8 é planejado, mas foram vagos quando perguntados se um tablet, que envolveria uma terceira empresa, também está previsto.

Independentemente da versão escolhida, tanto a Microsoft quanto a Barnes & Noble veem grande potencial no mercado de e-books, especialmente no segmento pouco explorado dos e-textbooks - livros e textos didáticos muito utilizados em colégios e universidades - afirma Alain Weirner, analista do instituto Gartner.

A gigante dos software poderia também agregar o Skype à ferramenta de leitura de textos, sugere Jack Gold, analista da J.Gold Associates, lembrando que tal recurso poderia unir estudantes em videoconferências para discutir detalhes do texto.

Em dois anos o mercado de livros didáticos, que ainda são majoritariamente publicados em papel, deve atingir 4 bilhões dólares, o que explica o interesse de muitas empresas pelo segmento. “O setor está aberto, e a Barnes & Noble possui 135 lojas de livros didáticos, o que a coloca em uma boa posição”, disse Weiner.

Outro fator importante, acrescenta o especialista, é que a Amazon ainda não demonstrou grande entusiasmo pela área, permitindo que quem invista pesado nela não enfrente a gigante em um primeiro momento.

Tendências
Se um tablet com Windows for desenvolvido como resultado da parceira, ele deverá fornecer aos estudantes a possibilidade de utilizar programas do Office. Seria um diferencial em relação ao iPad, pois o produto da Apple não possui aplicativos com os mesmo recursos que a famosa suíte da Microsoft dispõe.

“Eu não vejo o iPad como um aparelho irretocável para a educação, de modo que um conjunto de softwares para produtividade somado a uma loja virtual da Barnes & Noble, que tem ótimas relações com as editoras, seria muito interessante”, afirmou Weiner.

Outra possibilidade é que a companhia de Redmond desenvolva um e-reader com sua outra célebre parceira, a Nokia. Ele teria o Windows Phone 8 como SO, ou alguma variante futura.

De toda forma, a união da Microsoft com a Barnes & Noble serve como um reconhecimento do sucesso obtido pela Amazon com sua linha Kindles. “Eles querem um pedaço desse mercado, e ter conteúdo é crítico. O volume das vendas pode ser muito alto”, acredita Gold.

O analista também ressaltou que a Microsoft está acompanhando a investida da Apple no setor de livros didáticos. “Ela não pode sentar e acompanhar, pois cada e-book vendido no iPad pode levar a um movimento de migração do Windows para o OS X e o iOS”, previu. “A Microsoft precisa defender seu reino.”

O Bing é outro produto que poderá ser incorporado ao dispositivo da Microsoft e das Barnes & Noble. “A aposta no Bing foi alta e os serviços para livros poderiam tê-lo como um recursos adicional, assim como a Google tenta fazer”, concluiu Gold.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail