Home > Notícias

Rubem Fonseca será 1º brasileiro a ter livro em papel, Kindle e iPhone

Com o romance “O Seminarista”, a editora Agir inaugura literatura digital no Brasil; obra chega ao mercado em vários formatos

Guilherme Felitti, do IDG Now!

10/11/2009 às 19h32

Foto:

Além da prosa seca e violenta passada em centros urbanos e a tradicional reclusão, Rubem Fonseca também há de ser lembrado por outra faceta: a de entusiasta de tecnologia.

O escritor mineiro, ganhador do Prêmio Luis de Camões de literatura em língua portuguesa em 2003, será o primeiro brasileiro a lançar uma obra digital simultaneamente à sua versão em papel.

"O Seminarista", vigésimo sétimo livro de um catálogo que conta ainda com obras como "Agosto", "O Cobrador" e "Lúcia McCartney", ganhará edição eletrônica para o leitor Kindle, da Amazon, e aplicativo para iPhone e iPod touch em, no máximo, duas semanas.

O lançamento da obra, cuja versão em papel chegou às livrarias brasileiras no sábado (7/11), marca a mudança de Fonseca da Companhia das Letras para a editora Agir, pertencente ao grupo Ediouro, que também reeditará gradualmente o catálogo do escritor mineiro.

As datas em que as versões digital e analógica do livro estarão disponíveis só não coincidiram pelos processos de aprovação que tanto Amazon como Apple exigem para a publicação de livros digitais ou aplicativos, segundo o diretor de tecnologia e mídias digitais da Ediouro, Newton Neto.

"As datas são um pouco imprecisas pelo pioneirismo. A tendência é que, a partir dos próximos lançamentos, na última semana de novembro, tenhamos maior regularidade de datas", afirma Neto, citando que a versão para iPhone deve ser lançada nesta semana e do Kindle, na próxima.

O aplicativo para iPhone ou iPod touch custará 9,99 dólares, enquanto a versão para Kindle custará 19,99 reais. Já a versão tradicional de "O Seminarista", com 184 páginas, sai por 36,90 reais em livrarias.

Simultaneamente a "O Seminarista", a editora BlogBooks, em parceria com a Agir, lança a versão para Kindle do livro "Deu no blogão", do dramaturgo Aguinaldo Silva.

Até o final do mês, as 12 edições da coleção BlogBooks, em que blogs de projeção foram transformados em livros após votação popular, também estarão disponíveis para Kindle.

Segundo Neto, a Ediouro planeja que todos os lançamentos de versões digitais sejam simultâneos às edições em papel a partir de dezembro, o que faz com que a editora trace a ousada projeção de ter 10% do seu faturamento proveniente de livros digitais.

Neto, porém, faz a ressalva: o número deverá incluir também a impressão sob demanda pela Singular, serviço em que a Ediouro atualmente vende seus próprios livros e que pretende transformar em uma plataforma de agregação de literatura digital.

"Eventualmente, um ou outro não (será lançado simultaneamente no digital) pela falta de apelo: um livro cheio de imagens e gráficos não é muito amigável com e-readers", explica.

Saiba mais sobre o lançamento no IDG Now!

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail