Home > Notícias

Safari 4 Beta tem longo caminho a percorrer

Lançamento do novo browser da Apple não será suficiente para impulsionar a presença do navegador no mundo corporativo

CIO.com

06/03/2009 às 18h40

Foto:

A Apple alardeia a velocidade de guepardo do seu navegador Safari 4 Beta desde que foi lançado na semana passada. Mas quão rápido ele vai ser quando solto na natureza? Quando chegar a hora de alcançar a concorrência, especificamente na selva corporativa, provavelmente ele não será rápido o bastante.

O Safari 4 Beta, que está disponível tanto em plataforma OS X quanto Windows, dispõe de um engine de JavaScript turbinado batizado de Nitro que lida com JavaScript 4,2 vezes mais rápido que o mecanismo do Safari 3, segundo a Apple. Especialistas da InfoWorld americana testaram o navegador e afirmam que ele realmente supera o Firefox. O Safari 4 Beta é também o primeiro navegador a dar suporte aos recursos de banco de dados do HTML 5.

Mas não espere páginas da internet no mundo real ganharem vida no novo Safari. Por mais que o Nitro seja bom para aplicações pesadas em JavaScript, segundo Mike Gualtieri da Forrester, o funil é a largura de banda para baixar o conteúdo em ritmo de trabalho do aplicativo. Para esse último, inclusive, um mecanismo rápido de JavaScript é importante para  aplicações como o Ajax, mas não tanto para Adobe Flex ou o Microsoft Silverlight.

“Um site mal desenhado não vai parecer tão rápido, independente da velocidade que o navegador consegue renderizar o conteúdo ou executar JavaScript”, diz Gualitieri. “Empresas que pensam ter problemas de navegador deveriam prestar atenção nos aplicativos que são usados com o browser.”

Até aqui, ter Safari na empresa é um ponto discutível. Poucas empresas usam Safari, muito menos planejam atualizar para o Safari 4. Uma pesquisa recente da Forrester com 50.000 usuários em empresas apontaram para o Internet Explorer reinando com uma fatia de 78% do mercado, seguido pelo Firefox com 18%. O Safari? Meros 1, 4 %.

Parte do problema é que companhias não trocam de navegador sempre. Aplicativos de empresas também têm ganchos que os prendem a determinados navegadores. Na frente tech, o Safari não tem várias capacidades de gerenciamento de segurança, que são absolutamente necessárias para o ambiente corporativo, de acordo com um teste do laboratório da InfoWorld. Na realidade, o IE e o Firefox são os únicos navegadores com funções dignas de empresa como zonas de segurança configuráveis.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail