Home > Dicas

Saiba o que fazer quando o seu Mac fica muito lento

Lista de possíveis soluções inclui desde reiniciar o computador até limpar disco, incluindo verificar conexão com web e adicionar mais memória RAM.

Macworld / EUA

30/01/2013 às 11h37

macbookair_43504.jpg
Foto:

Acontece com todo usuário Mac mais cedo ou mais tarde. Os componentes do seu computador começam a funcionar devagar, quase parando. Não importa o que você faça, seu Mac fica num ritmo digno de tartaruga. Mas antes de levar a máquina para a assistência técnica ou algo do tipo, vale tentar uma dessas soluções abaixo.

Reinicie seu Mac

Sim, uma das dicas mais simples e óbvias entrou na nossa lista. Simplesmente porque é uma das mais eficientes. Reiniciar seu Mac pode “curar” muitas lentidões porque força processos em segundo plano a serem fechados, libera memória RAM, e geralmente te permite começar “fresco”, do zero.

Verifique sua conexão com a Internet

Para muitos usuários, uma conexão lenta é sinônimo de um Mac lento. Isso porque quase tudo que eles fazem – desde navegar pela web até checar e-mails – exige acesso a Internet. Se as suas atividades online parecem estar “rastejando”, melhorar sua conexão pode resolver o problema.

Verifique as preferências de rede: 

Você vê uma bola de praia girando no Safari quando tentar carregar páginas web? Pode não ficar claro inicialmente quais sites estão levando um tempo maior do que o normal para carregar ou se a conexão na verdade caiu.

maclentodica01.jpg

Selecione o menu Apple → Preferências de Sistema (System Preferences), e então Rede (Network). Clique em Me Auxilie (Assist me) e então Diagnósticos (Diagnosticcs), escolha seu tipo de conexão, e depois aperte Continue para rodar os testes. Se um problema surgir, o conselho sugerido pela ferramente Diagnósticos de Rede (Network Diagnostics) para lidar com ele.

Verifique sua velocidade: Se conseguir fazer a página carregar, acesse um site que realize testes de velocidade de conexão com a Internet. Algumas das opções conhecidas são o Speedtest.net e o TestMySpeed.com.

Caso esteja muito abaixo do que você deveria receber pelo seu pacote de Internet, vale entrar em contato a operadora. Dependendo do problema, a solução pode ser feita remotamente ou com a visita de um técnico ao local.

Teste todos os seus Macs: Caso tenha mais de um Mac, teste a velocidade da Internet em todos eles. Se a lentidão aparecer em apenas um, o problema provavelmente tem origem no próprio computador. Por exemplo, pode ser uma não muito comum conexão Wi-Fi fraca. Caso seja isso, você pode solucionar as coisas ao desabilitar e então habilitar de novo o Wi-Fi. Para isso, vá até o menu Wi-Fi na barra do menu e selecione a opção Desabilitar Wi-Fi (Turn Wi-Fi Off). Espere alguns segundos e então ligue-o de novo.

Desconecte e reconecte o modem: Desplugue seu modem de Internet e espere por cerca de 10 segundos. Ligue-o novamente. Caso tenha um roteador separado, como o AirPort Extreme, da Apple, faça o mesmo com ele. Espere que ambos sejam reiniciados. Agora verifique sua velocidade novamente.

Libere espaço no HD

Para funcionar em um ritmo decente, o OS X precisa ter espaço livre o suficiente no seu drive de inicialização. Se o espaço de disco disponível no seu Mac estiver próximo do zero, o sistema vai ficar muito lento.

Verifique o uso de disco com o Activity Monitor: Uma maneira de verificar a quantidade de espaço livre no disco do seu Mac é abrir o Activity Monitor (incluído no OS X em /Aplicativos/Utilitários) e clique na aba Uso de Disco/Disk Usage na parte inferior. A minha regra é que um sistema deve ter pelo menos 10GB disponíveis (ou 10% da sua capacidade de disco, o que for menor). Se o seu Mac estiver abaixo dessa margem, você vai precisar arrumar um pouco de espaço nele.

Busque por arquivos grandes: Uma maneira fácil de encontrar arquivos grandes de que você talvez não precise mais é usar o Spotlight. No Finder, aperte Command+F, clique no sinal de mais (+), depois no meno pop-up Tipo/Kind, e selecione Outro/Other. Selecione Tamanho do Arquivo (File size) na lista resultante, e então clique em OK. Configure o critério para ler “File Size is greater than 500MB” (“Tamanho do arquivo superior a 500MB”). Se nada aparecer quando fizer a busca, selecione um tamanho menor de arquivo mínimo e refaça a busca. Ou teste um programa como o WhatSize (13 dólares). Ele apaga arquivos de que você não precisa mais.

Apague cache e arquivos de log: Normalmente, arquivos de cache, como os que ficam na pasta ~/Biblioteca/Caches (~/Library/Caches), ajudam seu Mac a ficar mais rápido. Se apagá-los como uma solução rápida, seu sistema vai reconstrui-los depois. Arquivos de log (log files), como os que ficam na pasta ~/Biblioteca/Logs, mantém registros de eventos passados do seu Mac, como relatórios anteriores de crash. A maioria dos usuários nunca olha esses arquivos, por isso você provavelmente pode apagá-los sem consequências negativas.

A maneira mais simples de limpar seus arquivos cache e de log é usar um utilitário como o Onyx (gratuito), da Titanium Software. Após abrir o Onyx, vá até a aba Limpar (Cleaning). Para os iniciantes, apague apenas arquivos nas seções User e Logs.

(Além de tudo isso, é possível que um bug, como um arquivo log “fugitivo”, esteja fazendo seu drive encher mais rapidamente do que o normal. Caso seu espaço livre disponível para quase zero pouco após você limpar os arquivos, um bug desse tipo pode estar causando o problema. Se o seu Mac tiver esse sintoma, vale checar na Internet possíveis soluções.)

Verifique o uso da CPU

Se a CPU (Central Processing Unit) do seu Mac estiver sobrecarregada por um aplicativo, tudo no sistema pode ficar mais lento.

Abra o Activity Monitor e selecione Meus Processos (My Processes) no menu pop-up na parte superior da janela. Em seguida, clique na colune %CPU para separar por esse critério.

maclentodica02.jpg

Se um app permanece de maneira consistente na parte de cima dessa lista do uso de CPU – e especialmente se mostrar uma porcentagem alta atípica de carga de trabalho na CPU (provavelmente qualquer coisa acima de 50%, e com certeza qualquer número acima de 80%) - esse app pode estar atrasando os processos. Para descobrir, selecione o app e clique no botão Quit Process.

De longe, a fonte mais provável de problemas é o navegador Safari, da Apple (e mais especificamente, uma página que use Flash). Se as páginas web estiverem carregando de maneira muito devagar, e caso a %CPU para o Safari e/ou conteúdo web do browser permanecer alta, é hora de agir.

Para reduzir as chances de ocorrer uma lentidão causada pelo Safari, diminua o número de páginas web que mantém abertas ao mesmo tempo. Você também pode tentar usar o Chrome, do Google: se uma aba se comportar de maneira não esperada no navegador, você pode usar o Activity Monitor para resolver sem precisar fechar o aplicativo inteiro para isso.

Verifique o uso de memória

Macs que usam discos rígidos dependem de uma combinação de memória física e memória virtual para fazer as coisas. A memória física é mais rápida. Quanto mais seu Mac depender de memória virtual, mais lento será o desempenho dele. A memória virtual também cria os arquivos chamados swapfiles que aumentam de tamanho com o tempo. (Para encontrá-los, vá até o Finder, selecione Ir/Go → Ir até Pasta/Go to Folder e então digite /var/vm, e clique em Ir/Go.) Os swapfiles podem contribuir para a lentidão de um sistema ao utilizar espaço do disco.

Feche aplicativos: Para melhorar a situação, feche aplicativos que não estiver usando no momento. Então reinicie seu Mac. Entre outras coisas, isso limpa seus swapfiles.

Verifique uso de memória com o Activity Monitor: Como falado antes, para verificar problemas de uso de memória, abra o Activity Monitor. Olhe nos cabeçalhos de colunas por Real Mem and Virtual Mem (Memória Virtual e Memória Real). Se um app estiver usando uma quantidade desproporcional de Memória Real e Virtual, você pode fechá-lo ao selecionar o app na lista e clicar em Encerrar Processo (Quit Process).

Geralmente foco nas estatísticas da Memória de Sistema (System Memory) na parte inferior do Activity Monitor. (Clique na aba System Memory para vê-las). Se os valores de “Page Outs” e “Swap used” estiverem altos (acima de 2GB, como uma aproximação) e a quantidade de memória livre na listagem Livre (Free) estiver perto de zero, então a quantidade insuficiente de memória provavelmente está contribuindo para a lentidão do seu computador.

Lide com problemas persistentes: Caso problemas de velocidade e memória persistam, ou reapareçam rapidamente, uma das duas coisas pode ser responsável por isso. Primeiro, o problema pode ser um “vazamento de memória” (“memory leak”) - um bug que faz com que um aplicativo em especial use quantidade excessivas de memória. Normalmente uma busca pela web confirma essa situação e oferece conselhos para resolução. Segundo, o seu Mac pode não ter memória o bastante instalada para atender às suas necessidades atuais.

Invista na sua máquina

Gastar dinheiro é a última cura para Macs lentos e “teimosos”.

Adicione RAM: Se o seu Mac já não possui o máximo de memória possível instalada, e caso ela possa ser acessada para upgrades, então adicionar RAM é a maneira mais rápida e barata para dar velocidade ao computador. Para mais infos sobre como fazer isso da maneira correta, veja primeiro as diretrizes da Apple para seus computadores: MacBook Pro, MacBook, Mac Pro, Mac Mini e iMac.

Compre um HD maior: Caso você costume encher os limites de espaço do seu disco rígido, considere comprar um modelo com mais capacidade ou “descarregar” alguns dos seus arquivos em um HD externo. Mudar de um HD tradicional para um modelo SSD (drive de estado sólido) também pode acelerar consideravelmente as coisas. Sites como o iFixit trazem um passo-a-passo muito útil (em inglês) sobre como substituir o HD em muitos Macs.

Compre um novo Mac: Sim, é a mais radical. Mas caso você possa arcar com isso – e desde que seu Mac tenha pelo menos uns três anos de uso – sua melhor aposta pode ser simplesmente comprar um novo. Uma máquina nova da Apple provavelmente terá uma CPU mais rápida, mais memória,um drive maior e mais rápido, entradas mais rápidas (como USB 3.0), e melhor desempenho Wi-Fi. Some tudo isso, e é igual ao fim daquelas lentidões, pelo menos até o ciclo se repetir de novo daqui alguns anos.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail