Home > Notícias

Samsung Galaxy Note II: ainda maior e melhor

Híbrido de smartphone e tablet fica mais poderoso e mais versátil, e sem comprometer a autonomia de bateria.

Rafael Rigues

01/04/2013 às 16h39

Foto:

Quando analisei o primeiro Galaxy Note, há pouco mais de um ano, fiquei na dúvida se ele era um tablet ou um smartphone. Afinal de contas era pequeno demais em comparação aos tablets no mercado, e grande demais em comparação à maioria dos smartphones. No final das contas ele acabou abrindo uma nova categoria, a dos “phablets” (mistura das palavras Phone e Tablet, em inglês) e, apesar de seu jeito grandalhão, conquistou o público e acabou ganhando uma continuação.

Em comparação ao seu antecessor o Samsung Galaxy Note II traz alguns contrastes: é maior por dentro ao mesmo tempo em que é menor por fora, e é muito mais poderoso mas ainda assim tem melhor autonomia de bateria. E seu principal destaque, a caneta, ganhou novos recursos que a deixam muito mais versátil no dia-a-dia.

Design e hardware

O Galaxy Note II é um pouco mais estreito que o Galaxy Note original, embora tenha uma tela maior, com 5.5 polegadas. Mas ainda assim é GRANDE: são 8 cm de largura e 15 de altura, embora seja fino e leve com 9,4 mm de espessura e peso de 183 gramas. Se é “grande demais” ou não é uma questão de gosto pessoal. Tenho dedos longos e mesmo assim tenho dificuldade, por exemplo, em digitar ou alcançar os cantos da tela com uma mão só. Mas não tive problemas para colocá-lo no bolso de uma calça jeans.

O design é quase o mesmo do Galaxy S III ou do Galaxy S 4, a frente é dominada por uma bela tela de 5.5” com resolução HD (1280 x 720 pixels) protegida por Gorilla Glass e todo o resto é de plástico. A tampa traseira e a bateria são removíveis, e há um slot para um cartão microSD para expansão da memória interna, que é de 16 GB, e outro para um cartão micro SIM. Há duas opções de cor: branco e um cinza azulado, como no Galaxy S III.

noteii_frenteverso-360px.jpg
Galaxy Note II: bateria removível e slot para cartões microSD
Clique para ampliar

Na parte de baixo do aparelho fica um slot para a caneta, que também é feita de plástico e não precisa energia para funcionar. Não há uma porta HDMI para conectar o aparelho a uma TV de alta definição: assim como no Galaxy S II, Galaxy Note e Galaxy S III é preciso um cabo adaptador (o cabo MHL), vendido separadamente, para utilizar este recurso.

Vale mencionar que o Galaxy Note II não é compatível com as redes 4G que estão entrando em operação no Brasil. Quem deseja este recurso terá de esperar: a Samsung planeja lançar no Brasil uma versão 4G do Note II, mas ainda não há uma data definida.

Desempenho e bateria

O Galaxy Note II usa o mesmo processador Exynos quad-core do Galaxy S III, mas rodando um pouco mais rápido (1.6 GHz) e acompanhado pelo dobro de RAM, 2 GB. Com isso o desempenho é um pouco melhor, mas é o tipo de diferença que você só vai notar se estiver rodando um benchmark, já que no dia-a-dia eles são praticamente idênticos.

Falando em Benchmark, foram 17.400 pontos no AnTuTu, o melhor resultado entre todos os aparelhos Android que já passaram por nossas mãos. Trocando em miúdos o Galaxy Note II voa baixo, não importa a tarefa. E é uma excelente máquina para jogos, graças um processador de vídeo bastante poderoso, o Mali-400MP.

noteii_benchmark-360px.jpg
No benchmark, o Galaxy Note II teve o melhor desempenho entre todos os aparelhos que já testamos

A autonomia de bateria foi uma boa surpresa. Com um processador quad-core a 1.6 GHz e uma tela HD de 5.5”, era de se esperar que ela não fosse muito grande. Mas a Samsung equipou o aparelho com uma bateria de 3.100 mAh, e em nosso teste de reprodução de vídeo (com o aparelho no modo avião e brilho da tela a 50%) o Note II chegou à marca de 14 horas e 17 minutos.

Já no uso típico, outro ótimo resultado: ao fim de um dia típico de trabalho, que inclui cerca de 2 horas e meia de navegação via 3G, algumas fotos, chamadas e mensagens SMS e atualização constante de e-mails e redes sociais, o aparelho ainda tinha 42% de carga restante após 13 horas e 25 minutos fora da tomada.

Não satisfeito fiz o streaming de áudio (via Wi-Fi) por mais 1 hora e meia, atualizei nove aplicativos, fiz o upload de 22 fotos de 8 MP cada para o Picasa e mesmo assim, após 16 horas e 10 minutos fora da tomada ainda restavam 25% de carga. O aparelho só deu o alerta de 15% de bateria restantes após quase 18 horas de uso, com uma autonomia total estimada em perto de 20 horas.

Camera

A Samsung tem uma tradição de incluir ótimas câmeras em seus aparelhos topo de linha, e o Galaxy Note II não é exceção. O sensor de 8 MP (acompanhado por flash) faz excelentes fotos no geral, embora as fotos noturnas em ambientes pouco iluminados possam sofrer com ruído acima do normal.

noteii_sampleflor-360px.jpg
Detalhe de foto feita com o Galaxy Note II. Clique para ampliar

Um modo HDR permite fazer fotos mais equilibradas em situações onde há forte contraste entre luz e sombra, ou pouca luz. Também há um modo panorâmico e modos de captura múltipla como o Best Shot, que faz 8 fotos em rápida sequência e lhe ajuda a escolher a melhor, e o Best Face, faz o mesmo para conseguir os melhores rostos possíveis em retratos individuais ou em grupo, evitando as caras estranhas ou olhos fechados. São essenciais para tirar fotos de crianças, animais de estimação ou cenas de ação. 

noteii_hdr-360px.jpg
Comparação de imagem sem e com HDR, em ambiente escuro. Clique para ampliar

Usando a caneta é possível fazer anotações “no verso” de uma foto, como era feito com as imagens em papel. Assim você pode adicionar detalhes sobre quem estava na foto, ou o local ou momento em que foi feita.

O Galaxy Note II grava vídeo em Full HD, e dá pra tirar fotos e ajustar manualmente o foco da imagem durante a gravação. Também é possível gravar vídeos em câmera lenta (com a ação na metade da velocidade) ou câmera rápida (2x a velocidade). Falando em vídeo, também há uma câmera frontal de 1.9 MP para videochamadas.

Software

O verdadeiro destaque do Galaxy Note II está no software, não no hardware. O sistema operacional é o Android 4.1.2, com a tradicional interface TouchWiz da Samsung que adiciona vários recursos. Entre eles extenso suporte à caneta, que ficou muito mais versátil do que no Galaxy Note original.

Ela pode ser usada de vários modos: o mais básico é a interação direta com a tela, substituindo seu dedo. A caneta é detectada mesmo à distância (cerca de 2 cm), e nesse caso um “cursor” surge na tela, como o ponto projetado por um Laser Pointer.

Nesse momento é possível ativar o “Air View”: em programas compatíveis, como a galeria de imagens ou o cliente de e-mail, por exemplo, basta pairar o cursor sobre um item por alguns segundos para ter uma amostra de seu conteúdo. Um álbum de fotos se “espalha”, fornecendo uma amostra de todas as imagens dentro dele. No cliente de e-mail um pop-up mostra mais texto do título, assunto ou corpo da mensagem.

noteii_airview-360px.jpg
O AirView permite ver uma amostra de um álbum de fotos sem abrí-lo.
Note o cursor indicando a posição da caneta, no destaque em vermelho

Também há na caneta um pequeno botão que, quando pressionado, age como um “gatilho” para outras ações. Imagine que você está navegando na web e vê uma imagem ou trecho de um artigo que é interessante. Basta segurar o botão e desenhar uma linha ao redor do item para gerar um “recorte” que pode ser guardado em um bloco de notas no S Note, compartilhado via e-mail ou rede social ou armazenado em um aplicativo de notas (como o Google Keep ou EverNote) ou drive virtual. Infelizmente os recortes são sempre tratados como imagens, mesmo que sejam um parágrafo de texto.

O botão da caneta também é a chave para o Quick Command, uma forma de executar comandos rápidos a partir de qualquer lugar. Segure-o e desenhe uma linha reta da parte de baixo para o centro da tela: surge um painel onde você pode escrever símbolos e palavras para fazer buscas na internet, consultar um mapa, escrever um e-mail, mandar um SMS ou fazer uma chamada. Por exemplo ? (o símbolo pra busca) Cinema mostra cinemas em sua região. ! (símbolo pra mapas) Av. Paulista 1500 mostra o endereço no Google Maps e @ (símbolo pra e-mail) Renato compõe um e-mail para o Renato em sua lista de contatos (se houver vários, é possível escolher). 

noteii_clipping-360px.jpg
Exemplo de nota com texto digital, recorte de página web e texto à mão livre

Claro, você também pode usar a caneta para desenhar e para escrever à mão livre, com reconhecimento de escrita. O reconhecimento, aliás, funciona em qualquer campo de texto e em qualquer aplicativo no sistema, seja na hora de digitar uma URL no navegador, compor um tweet ou responder a um e-mail. A precisão varia de acordo com o usuário, e é muito melhor em letra “de forma” do que em escrita cursiva.

O Multi-View é outro recurso interessante, que permite rodar dois apps ao mesmo tempo. Segure o botão “voltar” por alguns segundos e uma “dock” listando todos os apps compatíveis com este recurso irá surgir na lateral esquerda da tela. Basta arrastar os aplicativos da Dock para a tela para abrí-los. O primeiro ocupará a tela inteira, o segundo a metade inferior ou superior, à sua escolha. É muito útil para, por exemplo, consultar um mapa enquanto navega na web, ou a agenda enquanto escreve um e-mail. 

noteii_multiview-360px.jpg
MultiView: dois aplicativos ao mesmo tempo

Entre os programas compatíveis encontramos os da própria Samsung, como o navegador, cliente de e-mail, a agenda S Planner e o bloco de notas S Note, alguns da Google como o Chrome, Gmail, Maps, GTalk e YouTube, e até o Twitter.

Outros recursos que já eram encontrados no Galaxy S III como o Smart Stay, que mantém a tela acesa enquanto você estiver olhando para ela, também estão presentes. O assistente pessoal S Voice vem pré-instalado, mas ainda não fala português.

Conclusão

Quando analisamos o primeiro Galaxy Note, só tínhamos a reclamar do tamanho e do conjunto de acessórios pra lá de básico. O tempo provou que o primeiro ponto não é necessariamente um problema, é mais uma questão de gosto pessoal. Já o conjunto de acessórios, infelizmente, não mudou: na caixa há apenas o smartphone, carregador, cabo USB e fones de ouvido. Pelo preço (cerca de R$ 2.000 nos grandes varejistas, sem subsídio de operadora), seria legal ver ao menos o cabo MHL incluso no kit.

Poderoso e versátil, o Galaxy Note II é um ótimo aparelho para advogados, jornalistas, médicos, ilustradores, designers e qualquer um que anda sempre com um bloco de papel e caneta na bolsa, embora o tamanho não o torne a melhor escolha para quem tem mãos pequenas, ou prefere algo mais discreto. Nesse caso, o Galaxy S III é uma boa alternativa.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail